Qualidade de vida em pacientes coronariopatas

Este estudo comparou as medidas de qualidade de vida (QV) entre 49 sujeitos com infarto do miocárdio (IM) e 27 com angina pectoris (AP), atendidos em ambulatório em um hospital universitário. Os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário para levantamento de dados sociodemográficos...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2003
Main Author: Gallani, Maria Cecília Bueno Jayme
Other Authors: Colombo, Roberta Cunha Rodrigues, Alexandre, Neusa Maria Costa, Bressan-Biajone, Ana Maria
Document type: Article
Language:por
Published: Associação Brasileira de Enfermagem
Portuguese subjects:
Online Access:http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672003000100008
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672003000100008
http://www.repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/14131
http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/14131
Citation:Revista Brasileira de Enfermagem. Associação Brasileira de Enfermagem, v. 56, n. 1, p. 40-43, 2003.
Portuguese abstract:Este estudo comparou as medidas de qualidade de vida (QV) entre 49 sujeitos com infarto do miocárdio (IM) e 27 com angina pectoris (AP), atendidos em ambulatório em um hospital universitário. Os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário para levantamento de dados sociodemográficos e clínicos e do instrumento SF-36 para avaliação da QV. Constatou-se, em ambos os grupos, comprometimento da QV nas dimensões: aspectos físicos, dor, estado geral de saúde, vitalidade, aspectos sociais e saúde mental. Variáveis sociodemográficas e clínicas foram associadas com menores escores de QV em diferentes dimensões. Estudos futuros devem ser conduzidos, visando a ampliação do tamanho da amostra, e a compreensão da magnitude do efeito destas variáveis sobre a QV do coronariopata.
English abstract:This study compared measures of quality of life (QOL) in two groups of coronary heart disease patients: one with myocardial infarction (MI) and one with angina (A). The population studied consisted of 49 patients from Group MI and 27 patients from Group A. A questionnaire was used to identify socio-demographic and clinical data, as well as data from the SF-36 instrument, to assess the patients' QOL. It was observed in both groups that the QOL declined in the following aspects: physical functioning, pain, general health condition, vitality, social functioning, and mental health. Socio-demographic and clinical variables influenced the QOL score. Studies aiming at a larger number of individuals and a better understanding of the effects of the variables above upon the QOL of coronary patients are needed.