Calorimetria indireta: uma ferramenta para adequação das necessidades energéticas dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer

Objetivo:Verificar o gasto energético de repouso dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer através da calorimetria indireta. Métodos:Estudo transversal com 29 recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer, clinicamente estáveis, recebendo dieta > 100 kcal/kg/dia. A desnutrição foi determina...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: Soares, Fernanda V. M.
Other Authors: Moreira, Maria E. L., Abranches, Andrea Dunshee de, Ramos, José R. M., Gomes Junior, Saint C. S.
Document type: Article
Language:por
Published: Sociedade Brasileira de Pediatria
Online Access:https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/10895
Citation:SOARES, Fernanda V. M. et al. Calorimetria indireta: uma ferramenta para adequação das necessidades energéticas dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 83, n. 6, p. 567-570, 2007.
Portuguese abstract:Objetivo:Verificar o gasto energético de repouso dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer através da calorimetria indireta. Métodos:Estudo transversal com 29 recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer, clinicamente estáveis, recebendo dieta > 100 kcal/kg/dia. A desnutrição foi determinada como todo escore z do peso para idade≤-2 DP. A aferição do gasto energético de repouso foi realizada através da calorimetria indireta com o sistema aberto. Resultados:No momento do exame, o peso médio foi de 1.564±393 g, idade corrigida de 35±3 semanas, e a desnutrição estava presente em 62,1%. O valor médio da taxa metabólica basal foi de 57,01±7,76 kcal/kg/dia, maior do que o usado como referência. Conclusão:O elevado gasto energético de repouso pode estar exercendo um forte impacto no desenvolvimento da desnutrição no período de hospitalização, pois o gasto energético de repouso é o principal componente calórico do gasto energético total.
English abstract:Objective:To determine the resting metabolic rate in very low birth weight infants through indirect calorimetry. Methods:Cross-sectional study including 29 clinically stable very low birth weight infants receiving an enteral diet > 100 kcal/kg/day. Malnutrition was defined as weight-for-age z score≤-2 SD. Resting energy expenditure was measured using open circuit indirect calorimetry. Results:At the time of the examination, mean weight was 1,564±393 g and corrected gestational age was 35±3 weeks. Malnutrition was diagnosed in 62.1% of the preterm infants. The mean resting metabolic rate was 57.01±7.76 kcal/kg/day. Conclusion:Sincerestingenergyexpenditureisthemaincaloric component of total energy expenditure, the high resting metabolic rate observed may have a strong impact on the development of malnutrition during hospitalization.