Memória dos professores negros e negras da UNILAB: tecendo saberes e práxis antirracistas

La lucha por una educación anti-racista está entre las reivindicaciones de los movimientos sociales negros que culminaron y definieron los programas de acciones afirmativas desarrolladas por el gobierno brasileño, incluyendo alumnos, profesores e instituciones en el ámbito de la educación superior....

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Silva, Maria Lucia da
Advisor: Silva, Maurício Pedro da lattes
Referee: Silva, Maurício Pedro da lattes, Taveira, Adriano Salmar Nogueira lattes, Souza, Edileuza Penha de lattes, Santos, José Eduardo de Oliveira lattes, Santos, Marcos Ferreira lattes
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Published: Universidade Nove de Julho
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação
Department: Educação
Portuguese subjects:
English subjects:
Spanish Subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:http://bibliotecatede.uninove.br/handle/tede/1537
Citation:Silva, Maria Lucia da. Memória dos professores negros e negras da UNILAB: tecendo saberes e práxis antirracistas. 2016. 178 f. Tese( Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.
Portuguese abstract:A luta por uma educação antirracista está entre as reivindicações dos movimentos sociais negros que culminaram e definiram os programas de ações afirmativas desenvolvidas pelo governo brasileiro, incluindo alunos, professores e instituições no âmbito da educação superior. Esta pesquisa investiga invisibilidade dos professores (as) negros (as) na universidade pública brasileira, tendo como território a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), criada em 2010, com o propósito de inclusão de alunos e professores brasileiros e africanos. Para encontrar resposta para a questão central desta pesquisa, fez-se necessário conhecer a história de vida de seis professores negros brasileiros e africanos que atuam na UNILAB, com objetivo de compreender sua trajetória dos professores (as) negros (as) e negras, a fim de saber se essa presença ínfima é produzida pelo racismo. Além disso, buscamos conhecer também se a UNILAB está incluindo mais professores negros que a média nacional das universidades, que não ultrapassa 1,0%. Nossa conclusão é que a UNILAB deve manter-se comprometida e autônoma para dar voz às demandas dos afro-brasileiros e africanos silenciadas pelo colonialismo, capitalismo e racismo, produzindo críticas ao eurocentrismo e socializando conhecimentos emancipatórios com base em epistemologias descolonizadoras.
English abstract:The struggle for an antiracist education has been among the claims of the black social movements that has culminated and defined the affirmative action programs developed by the Brazilian government, including students, professors and institutions in the college education ambit. This research investigates the invisibility the black male and female professor at the Brazilian state-owned university, using as territory the “Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira” (Afro-Brazilian International Lusophony Integration University) UNILAB, founded in 2010, with the purpose of including and integrating Brazilian and African students and professors. In order to find the central question of this research, it was necessary to know the history of the lives of six Brazilian and African male and female professors that acted at UNILAB, with the objective of understanding the path of such professors, as well as to know if this scarce presence is due to racism. Besides that, we are willing to know if UNILAB has been including more black professors than the national average, which don‟t exceed 1%. Our conclusion is that UNILAB must keep itself committed and autonomous to give voice to the Afro-Brazilians and Africans demands, silenced by colonialism, capitalism, and racism, producing critiques to eurocentrism, socializing emancipatory knowledge based on decolonizing epistemologies.