PERFIL PRODUTIVO E DINÂMICA ESPACIAL DA INDÚSTRIA GOIANA (1999-2007)

The present study aims to characterize the profile of the industry of the state of Goiás and its spatial dynamics in the period of 1999 to 2007. In addition, we seek to analyze the potential impact of major industrial activities on the production structure in the state. For this, it sought support o...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Arriel, Marcos Fernando lattes
Advisor: Castro, Sérgio Duarte de lattes
Referee: Estevam, Luis Antônio lattes, Deus, João Batista de lattes
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Program: Desenvolvimento e Planejamento Territorial
Department: Ciências Exatas e da Terra
Portuguese subjects:
English subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:http://localhost:8080/tede/handle/tede/2865
Citation:ARRIEL, Marcos Fernando. PERFIL PRODUTIVO E DINÂMICA ESPACIAL DA INDÚSTRIA GOIANA (1999-2007). 2010. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Exatas e da Terra) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2010.
Portuguese abstract:O presente trabalho tem como objetivo caracterizar o perfil da indústria goiana e a sua dinâmica espacial no período de 1999 a 2007. Adicionalmente, busca-se analisar o impacto potencial das principais atividades industriais sobre a estrutura produtiva no estado. Para isso, buscou suporte nas teorias clássicas de localização industrial e na teoria de desenvolvimento regional, para, posteriormente, trabalhar os dados referentes ao setor industrial, da Pesquisa Industrial Anual, do IBGE, sobre faturamento, da Sefaz-GO, e o PIB dos Municípios, da SEPLAN-GO. Desse modo, constatou-se que a indústria goiana possui peso significativo de segmentos intensivos em recursos naturais - como a alimentícia e mineração -, em trabalho - embora esses venham perdendo participação no conjunto da indústria goiana -, e que há segmentos intensivos em escala emergindo. Constatou-se, ainda, que, do ponto de vista espacial, vem ocorrendo uma descentralização da atividade industrial com ganhos de participação do interior em detrimento da região metropolitana. Esse movimento vem se dando, sobretudo, em direção a alguns municípios que possuem forte capacidade de polarização ou em cidades próximas aos polos, principalmente no que diz respeito àqueles segmentos industriais intensivos em trabalho e em escala. Um segundo vetor de descentralização aponta para municípios que contam com importantes vantagens na disponibilidade/produção de matérias-primas naturais, principalmente nos segmentos de mineração e sucroalcooleiro. Por último, verificou-se que nove atividades industriais, dentre as dezesseis analisadas, possuem mais de 30% de suas compras voltadas para dentro do estado, revelando certa integração com outras atividades produtivas no estado.
English abstract:The present study aims to characterize the profile of the industry of the state of Goiás and its spatial dynamics in the period of 1999 to 2007. In addition, we seek to analyze the potential impact of major industrial activities on the production structure in the state. For this, it sought support on classical theories of industrial location and regional development theory, to work later the data for the industrial sector, from the Annual Industrial Survey, IBGE, about invoicing of Sefaz-GO, and the GDPs of Municipalities, from SEPLAN-GO. So, it was found that the industry of the state has significant weight in intensive segments in natural resources - such as food and mining - in work - although they have been losing participation across Goiás' industry - and there are intensive segments in emerging scale. It was also found, in terms of space, that there has been a decentralization of industrial activity with share gains of the interior over the metropolitan area. This movement has been progressing, especially towards some municipalities that have a strong ability to bias or cities near the poles, especially regarding those intensive industrial sectors in labor and scale. A second vector of decentralization points to counties with significant advantages in the availability/production of natural raw materials, especially in the sectors of mining and sugar. Finally, it was found that nine industrial activities, among the sixteen analyzed, have more than 30% of their purchases back into the state, revealing some integration with other productive activities in the state.