Interação mãe-criança: manipulação de respostas positivas e co-variação de respostas aversivas e positivas

Severa1 studies have demonstrated that parenting works as contexts for 1eaming both pro-socia1 and inadequate chi1dren's behavior. Exercising these practices demands specific abi1ities, which are absent in the parents' repertoires that present difficulties in teaching, and maintaining the...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Gomes, Eva Maria dos Reis
Advisor: Banaco, Roberto Alves
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Department: Psicologia
Portuguese subjects:
English subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16876
Citation:Gomes, Eva Maria dos Reis. Interaction mother-child: manipulation of positive answers and co-variation of aversive answers and positive. 2009. 169 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Portuguese abstract:Vários estudos têm demonstrado que as práticas parentais funcionam como contextos para aprendizagem de comportamentos tanto pró-sociais quanto inadequados das crianças. O exercício destas práticas exige habilidades específicas, ausentes nos repertórios dos pais que apresentam dificuldades para ensinar e manter o comportamento pró-social e controlar os comportamentos problemas de suas crianças. Estas habilidades têm sido ensinadas em programas de treinamento com pais habilitando-os para atuar assertivamente na relação com os filhos. O presente estudo analisou as modalidades de arranjos contingentes específicos entre ações do cuidador e a aprendizagem e manutenção do comportamento da criança. Através da l1)anipulação de uma determinada categoria de classes de respostas positivas das cuidadoras, procurou-se observar as possibilidades de co-variação nas outras categorias de respostas de ambos os envolvidos na díade. Participaram do estudo três díades, cuidadoracriança, selecionadas em um serviço de orientação de pais de uma cidade do interior de Minas Gerais. Utilizou-se como instrumentos três câmaras filmadoras e um mini gravador. Os comportamentos das díades foram categorizados por meio do Standardized Observation Codes, soe 111,3a revisão. O procedimento foi dividido em três etapas: linha de base, intervenção e pós intervenção. Durante todo o estudo realizou-se registro diário em áudio e vídeo de interações domiciliares entre cuidadora e ,criança, 24 horas ao dia, variando no período de 12 a 18 dias de acordo com o delineamento determinado para cada díade, em linha de base múltipla. Selecionaram-se os episÓdios da inFeração que contivessem pelo menos uma hora ininterrupta de relação cuidadora-criança. No período de linha de base foram realizadas observações que deram origem aos dados utilizados durante a intervenção. Em seguida à linha de base, selecionavam-se trechos de interação de cada família nos qúais havia ocorrido uma interação positiva entre o comportamento do filho e a subseqüente resposta da mãe. Esses trechos eram reproduzidos em seis sessões de intervenção individuais nas quais a pesquisadora analisava com a cuidadora os efeitos das ações positivas da cuidadora sobre as respostas de sua criança. Em seguida, por mais três dias, foram coletados dados sem intervenção (período pós-intervenção). Foram registrados comportamentos das mães e das cri~nças durante todo o decorrer do experimento os quais foram classificados como positivos, aversivos e neutros. Os dados indicam que nas três díades as cuidadoras apresentaram preponderância de comportamentos aversivos e neutros durante a linha de base. Durante e depois da intervenção, essas categorias de comportamentos diminuíram em ocorrência e aumentaram notadamente os comportamentos positivos das cuidadoras Os dados de pós-intervenção mostram também uma manutenção do responder positivo da mãe e da criança durante o período observado. Este estudo aponta que treinamentos baseados apenas em seleção de respostas positivas dos cuidadores podem ser uma boa estratégia para a melhoria de comportamentos sociais das suas crianças
English abstract:Severa1 studies have demonstrated that parenting works as contexts for 1eaming both pro-socia1 and inadequate chi1dren's behavior. Exercising these practices demands specific abi1ities, which are absent in the parents' repertoires that present difficulties in teaching, and maintaining the pro-socia1 behavior, controlling their chi1dren's behavior prob1ems. These abi1ities have been taught during training programs with parents enabling them to act efficient1y on the re1ationship with their chi1dren. The present study has ana1yzed the modalities of specific contingent arrangements between the caretaker's actions, and the 1eaming and maintenance of the chi1d's behavior. Through the manipu1ation of a certain category of classes of the caretakers' positiV'eresponses, it was tried to observe the co-variation possibi1ities in the other categories of answers of both invo1ved in the díade. Three pairs of caretaker-chi1d, that participated in the study were se1ected in a service of parents' orientation in an inner city of Minas Gerais. Three movie cameras,a mini tape recorder and a Standardized Observation Codes - SOC IlI, were used as instruments. The procedure was divided in three stages: base 1ine, intervention and post intervention. During the all the study, dai1y registration of home interactions between caretaker and child was take in audio and video, 24 hours a day, ranging from 12 to 18 days in accordance with each dyad design, due to a mu1tip1ebase 1ine among participants . The episodes of interaction that contaíned at 1east an uninterrupted hour of re1ationship between caretaker-chi1d were se1ected. In the base 1ine period notes were IDade, and they produced the data used during th,e iptervention. Right after the base tine, portions of interaction of each fami1y in whicll a positive interaction had happened between the son's behavior and the mother's subsNuent answer were se1ected. Those portions were reproduced in six sessions of individual intervention in which the researcher together with the caretaker ana1yzed the effects of the caretaker's positive actions on her child's answers. Then for three more days, data were collected without intervention (post-intervention period). Caretakers' and chi1dren's behaviors were registered during the who1e e1apsing time ofthe study. Th~se behaviors were classified as positive, aversive and neutral. The data indicate that in ~e three pairs the caretakers presented preponderance of aversive andneutra1 behaviors during the base 1ine. During and after the intervention, those types of behaviórs decreased in occurrence and they noted1y increased the caretakers' positive behaviors. The post-intervention data show the continuation of positive response of the caretakers and their chi1dren during the observed period. This study points out that trainings based on1y on the se1ection of caretakers' positive responses can be a good strategy for the improvement of their chi1dren's social behaviors