Teceres, fazeres e narrativas no ensino religioso: a cosmovisão africana como possibilidade de aplicação da Lei 10639/2003

Weaving, doings and narratives are the methodological tools of research. Seek through bricolage, sewing, weaving, joining what is silenced, discuss over what has been produced in religious education field, in the Baixada Fluminense (State of Rio de Janeiro), as well as it’s possibility of transforma...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Vergne, Sandra Aparecida Gurgel lattes
Advisor: Brito, Enio José da Costa
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Department: Faculdade de Ciências Sociais
Portuguese subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18919
Citation:Vergne, Sandra Aparecida Gurgel. Teceres, fazeres e narrativas no ensino religioso: a cosmovisão africana como possibilidade de aplicação da Lei 10639/2003. 2016. 195 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Portuguese abstract:Teceres, fazeres e narrativas são as ferramentas metodológicas desta pesquisa. Busco através da bricolagem, costurando, tecendo, juntando o que está silenciado, discutir acerca do que tem se produzido no campo do Ensino Religioso, na Baixada Fluminense (Estado do Rio de Janeiro), bem como suas possibilidades de transformação. Se a proposta libertária das Comunidades Eclesiais de Base, na região, produziu um momento histórico de possibilidade de outras perspectivas, mais sociais, coletivas e solidárias, o cenário histórico e social dos anos 80, no entanto, assistiu o crescimento do neopentecostalismo na região, marcadamente articulado com uma perspectiva de incentivo à prosperidade econômica e de demonização das religiões de matriz africana. Ao fazermos o percurso histórico em relação à questão racial em nossa história, identificamos uma correlação de forças entre racismo e religião, em especial nos espaços escolares públicos. Para analisar esta dinâmica utilizo o referencial de autores do campo da Ciência da Religião, das Ciências Sociais e de Escritos Pós-coloniais, para propor uma perspectiva em Educação que possa incluir a cosmovisão africana como estratégia de resgate de identidade e ancestralidade de nossa população negra, bem como de efetivação da Lei nº 10.639/2003, nas escolas públicas. Para isso proponho que, na manutenção do Ensino Religioso, este possa ser o lugar privilegiado de resgate da cosmovisão africana a partir dos seus princípios de circularidade, coletividade, horizontalidade e integralidade, transformando o campo da educação em um importante território de enfrentamento do racismo e da intolerância religiosa em nosso país
English abstract:Weaving, doings and narratives are the methodological tools of research. Seek through bricolage, sewing, weaving, joining what is silenced, discuss over what has been produced in religious education field, in the Baixada Fluminense (State of Rio de Janeiro), as well as it’s possibility of transformation. If the libertarian proposal of Basic Ecclesial Communities in the region produced a historic moment of possibility of other perspectives, more social, collective and solidarity, the historical and social scene of the 80s, however, saw neo-Pentecostalism's growth in the region, markedly articulated with a view to encouraging economic prosperity and demonization of religions of African origin. In making the historical background regarding the racial issue in our history, we have identified a correlation of forces between racism and religion, especially in publi c school spaces. To analyze this dynamic we use the reference to authors in the field of Science of Religion, Social Sciences and Postcolonial Writings, to propose a perspective on Education which may include the African worldview as identity rescue strategy and ancestry of our black population as well as execution of the Law 10.639 / 2003, in public schools. For this I propose that, in the maintenance of Religious Education, this may be the privileged place for the rescue of the African worldview from its principles of circularity, collectivity, horizontality and integrity, transforming the field of education in an important coping territory of racism and religi ous intolerance in our country