A formação superior e as conferências nacionais de recursos humanos em saúde

Esta pesquisa buscou resgatar e aprofundar a discussão sobre a formação profissional em saúde a fim de contribuir para a compreensão da realidade e das políticas instituídas. O objetivo foi analisar as propostas e os problemas relacionados à formação superior em saúde, no âmbito da graduação, nas Co...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Daniel Carlos da Silva e Almeida
Advisor: Márcio José de Almeida .
Referee: Mara Lúcia Garanhani, Roberto Zonato Esteves, Célia Regina Rodrigues Gil
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Estadual de Londrina. Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.
Online Access:http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000129954
Portuguese abstract:Esta pesquisa buscou resgatar e aprofundar a discussão sobre a formação profissional em saúde a fim de contribuir para a compreensão da realidade e das políticas instituídas. O objetivo foi analisar as propostas e os problemas relacionados à formação superior em saúde, no âmbito da graduação, nas Conferências Nacionais de Recursos Humanos em Saúde (CNRHS). Para isso, foram utilizados como objetos de análise os relatórios finais dessas Conferências. A abordagem utilizada foi qualitativa e para a análise dos dados optou-se pelo método da análise de conteúdo preconizado por Bardin, no qual as informações analisadas foram codificadas em categorias por meio da análise temática. Essas categorias versaram sobre o perfil profissional, as práticas de ensino-aprendizagem e a articulação ensino-serviço-comunidade. As CNRHS foram fóruns de manifestação do controle social sobre as políticas relacionadas ao tema que contaram com a participação de diversos atores. Suas propostas acompanharam o processo de reorientação da atenção e da formação em saúde ditado por esses atores ao longo de vinte anos. Apesar dos problemas apontados na análise documental, pode-se inferir que a questão da formação dos profissionais de saúde se encontra em evolução, tanto no campo político e teórico como no prático, e hoje se constitui uma política legitimada. Assim, esse trabalho contribui demonstrando a evolução da formação dos profissionais de saúde, mesmo aquém das necessidades de mudança, e evidencia a complexidade da gestão do trabalho no SUS, a sua relação com as instituições de ensino, que não são homogêneas entre si; com os serviços, representados por gestores e profissionais; e com as políticas intergovernamentais articuladas entre Ministério da Saúde e Ministério da Educação.
English abstract:This research aimed to resume and go deeper into the discussion about the professional formation in health areas in order to contribute to the understanding of the reality of the public policies applied. The objective of the study was to analyze the proposals and the problems related to graduation in health areas, concerning the graduation itself and the National Conferences on Health Human Resources (NCHHR). In order to do so, the final reports of the Conferences were used as the analysis object of this research. The approach used was qualitative and, for the data analysis, the method of content analysis by Bardin was chosen, in which the information analyzed was codified under categories by thematic analysis. Those categories talk about the professionals? profile, the teaching-learning practices and the relation teaching-service-community. The National Conferences on Health Human Resources were forums on social control over the policies related to the theme that had the participation of several professionals. Their proposals followed the process of attention reorientation and graduation in health areas set by the professionals over the last twenty years. In spite of the problems pointed out at the documental analysis, one can conclude that the matter of the health professionals formation is developing, both in the political and practical fields, and is today a legitimate policy. therefore, this study contributes by showing the evolution of the formation of these health professionals, even if not fulfilling the necessities of change, and gives evidence to the complexity of the work by SUS, and its relation with the teaching institutions, which are homogeneous themselves; with the services represented by supporters and professionals; and with the articulated intergovernmental policies between the Health Ministry and the Education Ministry.