Estrutura produtiva dos países da zona do euro e seus impactos no uso da energia

A Zona do Euro ampliou as relações comerciais entre países e a formação de grandes empresas europeias que emergiram a partir das fusões e aquisições. Porém, com o crescente poder econômico, houve aumentos do impacto desses países sobre o meio ambiente, no que se refere a utilização de energia. Nesse...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Clévia Israel Faria França
Advisor: Irene Domenes Zapparoli .
Referee: Umberto Antônio Sesso Filho, Emerson Guzzi Zuan Esteves
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Estadual de Londrina. Centro de Estudos Sociais Aplicados. Programa de Pós-Graduação em Economia Regional.
Online Access:http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000214669
Portuguese abstract:A Zona do Euro ampliou as relações comerciais entre países e a formação de grandes empresas europeias que emergiram a partir das fusões e aquisições. Porém, com o crescente poder econômico, houve aumentos do impacto desses países sobre o meio ambiente, no que se refere a utilização de energia. Nesse sentido, o objetivo geral deste trabalho é correlacionar a estrutura produtiva da Zona do Euro e seus impactos no uso da energia nos anos de 1995 e 2009. Para atingir esse intento foram calculados os multiplicadores e geradores de energia renovável e não renovável e ainda foi identificado o efeito transbordamento da utilização de energia. Para tanto, utilizou-se como metodologia a matriz insumo-produto, sendo que a base de dados foi extraída do World Input-Output Database (WIOD). Os resultados mostraram que, o setor que apresentou os maiores multiplicadores de produção dos países da Zona do Euro em relação ao uso de energia, foi equipamentos de transporte. No que é pertinente aos maiores geradores, Refino de Petróleo e Combustível Nuclear e Eletricidade, Gás e Água, foram os que se destacaram no período analisado. Outros resultados importantes indicam que grande parte da utilização de energia proveniente do aumento da produção é transbordada para fora do bloco, o que indica insuficiente infraestrutura interna. Devido a um trade-off entre o aumento da produção e a utilização de energia, seria importante descobrir as vantagens e desvantagens de cada país quanto a tais escolhas, sendo esta, uma sugestão para trabalhos futuros.
English abstract:The Eurozone has expanded trade relations between countries and the formation of large European companies that have emerged from mergers and acquisitions. However, with increasing economic power, there has been an increase in the impact of these countries on the environment as regards energy use. In this sense, the general objective of this work is to correlate the productive structure of the Euro Zone and its impacts on the use of energy in the years 1995 and 2009. In order to achieve this, the multipliers and generators of renewable and non-renewable energy were calculated and the overflow effect of energy use. For that, the input-output matrix was used as methodology, and the database was extracted from the World Input-Output Database (WIOD). The results showed that the sector that presented the biggest multipliers of production of the countries of the Euro zone in relation to the use of energy was transport equipment. In what is pertinent to the largest generators, Refining of Petroleum and Nuclear Fuel and Electricity, Gas and Water, were the ones that stood out in the analyzed period. Other important results indicate that much of the energy use from increased production is transhipped outside the bloc, indicating insufficient internal infrastructure. Due to a trade-off between increasing production and energy use, it would be important to discover the advantages and disadvantages of each country in such choices, and this is a suggestion for future work.