Glauber em crítica e autocrítica

O trabalho tem como objetivo analisar a trajetória biográfica e política do cineasta brasileiro Glauber Rocha, priorizando a leitura da sua atuação enquanto crítico cinematográfico e dos episódios polêmicos nos quais se envolveu na década de 1970. No primeiro capítulo desta tese, são abordados, de f...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Aguiar, Ana Lígia Leite e
Advisor: Lima, Rachel Esteves
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Portuguese subjects:
Online Access:http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/8391
Portuguese abstract:O trabalho tem como objetivo analisar a trajetória biográfica e política do cineasta brasileiro Glauber Rocha, priorizando a leitura da sua atuação enquanto crítico cinematográfico e dos episódios polêmicos nos quais se envolveu na década de 1970. No primeiro capítulo desta tese, são abordados, de forma panorâmica, os textos críticos publicados por Glauber, buscando-se evidenciar como vida e obra se imiscuem, de modo que o fazer crítico acaba por se transformar em um processo de autocrítica, em que sujeito e objeto não mais se distinguem. Ao optar por esse exercício constante de um “cuidado de si” que se d| na arena pública, o cineasta constrói e desconstrói sua rede de amizades e, simultaneamente, redireciona sua produção cinematográfica, assumindo posições estéticas/políticas que o distanciarão dos antigos companheiros de profissão e da valorização de sua obra pela crítica. No segundo capítulo, realiza-se uma leitura dos diversos livros em que o cineasta teve seu percurso de vida relatado, utilizando-se a crítica biográfica contemporânea para interpretar o modo como essas obras constroem a persona glauberiana. Fez-se necessária a reconstituição genealógica da utilização do gênero biografia ao longo da história e do contexto de alguns biografemas selecionados para este trabalho, colhidos na produção de Glauber Rocha, assim como na de seus biógrafos. No terceiro e último capítulo, partindo-se das lacunas encontradas nas biografias analisadas no capítulo 2, e que dizem respeito aos episódios mais polêmicos vivenciados por Glauber Rocha, elege-se como objeto de estudo os temas do “nacionalismo” e do “populismo”, buscando-se entender, a partir de teorias recentemente desenvolvidas sobre esses conceitos, o modo particular como o cineasta “lia” a situaç~o política dos últimos anos da ditadura militar brasileira e a interferência dessa leitura em suas intervenções na mídia e no cinema. Como fio a costurar toda a estrutura da tese, impôs-se o desejo de refletir sobre a possibilidade de a visão de mundo articulada pelo último Glauber ainda ter algo a contribuir para a compreensão da arte e da política, na atualidade, preferindo-se desconfiar da praticamente unânime reação crítica às posições assumidas por ele no período aqui estudado e acreditar na força do pensamento de quem, indubitavelmente, pode ser considerado um dos grandes intérpretes do Brasil.