Um copo que irriga uma lavoura árida: a crise da representação na obra alegórica de Raduan Nassar

Este trabalho analisa a obra de Raduan Nassar, contextualizando-a no cenário literário nacional e focalizando a posição de um escritor que, de forma singular, opera uma crítica radical ao papel historicamente cumprido pelos intelectuais na sociedade brasileira. A dissertação detém-se, principalmente...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Ferreira, Ana Débora Alves
Advisor: Lima, Rachel Esteves
Document type: Master thesis
Language:por
Portuguese subjects:
Online Access:http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/8417
Portuguese abstract:Este trabalho analisa a obra de Raduan Nassar, contextualizando-a no cenário literário nacional e focalizando a posição de um escritor que, de forma singular, opera uma crítica radical ao papel historicamente cumprido pelos intelectuais na sociedade brasileira. A dissertação detém-se, principalmente, na leitura de Um copo de cólera, buscando compreender de que forma esta novela entrelaça as relações de gênero às questões da representação do intelectual. O trabalho interpretativo aqui desenvolvido inclui o paratexto de sua obra, com o objetivo de deslindar as tensões e as infinitas relações dialógicas entre a literatura e as experiências do autor. A questão das relações de gênero é estudada a partir da noção de alegoria, tal como formulada por Walter Benjamin, uma vez que a crise da representação do intelectual é encenada pela obra de Nassar a partir da associação dos hábitos e estratégias de consagração da classe letrada ao universo feminino, ora considerado como o reino da dissimulação, ora como um espaço de resistência aos valores patriarcais.