Saberes dos concludentes do curso de Pedagogia UFC (2013.2) sobre dislexia.

FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico

Access type:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Juliana Silva Santana lattes
Advisor: Sylvie Ghislaine Delacours Soares Lins
Referee: Adriana Leite Limaverde Gomes lattes, Geandra Claudia Silva Santos lattes
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Federal do CearÃ
Program: Programa de PÃs-GraduaÃÃo em EducaÃÃo
Portuguese subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:http://www.teses.ufc.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=16659
Portuguese abstract:A pesquisa tem como objetivo geral investigar os saberes sobre dislexia das concludentes em Pedagogia diurno â UFC (2013.2) e objetivos especÃficos; averiguar como as discentes entendem os processos de aquisiÃÃo e desenvolvimento da lÃngua escrita; identificar quais seus saberes sobre dislexia; investigar a que fonte de conhecimento elas atribuem esses saberes e compreender se/como o curso de Pedagogia â UFC aborda a temÃtica dislexia. O suporte teÃrico compreende, dentre outros, contribuiÃÃes de Pimenta (2012) e Tardif (2007) sobre formaÃÃo de professores, saberes docentes e identidade profissional; Vygotsky (1991), Ferreiro e Teberosky (1999), Mortatti (2006) e Soares (2012) sobre aprendizagem da lÃngua escrita; Scoz (2011), Fonseca (1995), Sampaio (2011, 2010), Shaywitz (2006) e Massi (2007) sobre dificuldades de aprendizagem e dislexia. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa realizada no campus da FACED/UFC com dez concludentes do curso de Pedagogia, diurno, semestre 2013.2. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados documentos (Projeto PolÃtico PedagÃgico â PPP do curso e ementas das disciplinas), questionÃrios e entrevistas. Os principais achados da pesquisa revelam que os saberes das concludentes sobre a aquisiÃÃo e desenvolvimento da lÃngua sÃo, sobretudo, de perspectiva construtivista, visto que a abordagem psicogenÃtica de alfabetizaÃÃo tem sido priorizada educacionalmente em esfera nacional e tambÃm nesta graduaÃÃo e, ainda, que esta concepÃÃo, atà entÃo, nÃo se reverte em prÃtica quando as concludentes sÃo estimuladas a pensar como alfabetizarÃo crianÃas. Apresentam incipiÃncia e consequente inconsistÃncia em seus conhecimentos sobre dislexia, embora caracterizem-na de forma diversificada (dificuldade na leitura e escrita, trocas ou omissÃes de letras, espelhamento, erros persistentes, entre outros). O curso de Pedagogia contribuiu com um seminÃrio sobre o tema, apresentado pelos prÃprios alunos no inÃcio da graduaÃÃo e com um filme que narra a trajetÃria de uma crianÃa com dislexia na escola. Leituras de revistas, reportagens televisivas e pesquisas na internet foram utilizadas entre a aplicaÃÃo do questionÃrio e da entrevista enquanto busca das prÃprias concludentes, sem a intervenÃÃo da pesquisadora, e configuram-se como fontes diversificadas de conhecimento. No currÃculo cursado pelas pesquisadas (vigente desde 2007.1), consta a disciplina optativa âAprendizagem: processos e problemasâ, cuja caracterizaÃÃo remete-se Ãs discussÃes sobre dislexia, dentre outras dificuldades na aprendizagem. Contudo, esta nÃo fora ofertada por todo o perÃodo em que os sujeitos eram graduandos. Por tratar-se de uma formaÃÃo inicial, à comum que os saberes ainda sejam incipientes, considerando que as teorias articuladas Ãs prÃticas, num futuro, terÃo mais forÃa e significado atravÃs, dentre outros, de formaÃÃes continuadas. Essa pesquisa mostrou que as concludentes pesquisadas tÃm noÃÃes gerais do que seja dislexia, contudo a incipiÃncia desses saberes pode dificultar a prÃtica docente inclusiva. O curso de Pedagogia âUFC, embora nÃo sistematicamente, colaborou para tais saberes, todavia destaca-se a relevÃncia de mais discussÃes que aproximem a formaÃÃo teÃrica das necessidades prÃticas de ensino para alunos que apresentam dificuldades especÃficas de leitura â dislexia.