Carrapatos em animais silvestres do bioma cerrado triados pelo cetas, Ibama-Goiás

v. 17, n. 2, p. 296-302, abr./jun. 2016.

Access type:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Bastos, Thiago Souza Azeredo
Other Authors: Madrid, Darling Melany de Carvalho, Faria, Adriana Marques, Freitas, Thais Miranda Silva, Linhares, Guido Fontgalland Coelho
Document type: Article
Language:por
Published: Jose Henrique Stringhini
Department: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Portuguese subjects:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/ri/11273
Citation:BASTOS, Thiago Souza Azeredo; MADRID, Darling Melany de Carvalho; FARIA, Adriana Marques; FREITAS, Thais Miranda Silva; LINHARES, Guido Fontgalland Coelho. Carrapatos em animais silvestres do bioma cerrado triados pelo cetas, Ibama-Goiás. Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v. 17, n. 2, p. 296-302, abr./jun. 2016. Disponível em: < https://revistas.ufg.emnuvens.com.br/vet/article/view/36239/20932>.
Portuguese abstract:O Bioma Cerrado possui por volta de 320 mil espécies de animais e ocupa aproximadamente 25% do território brasileiro. Por sua grande diversidade de espécies, excita o tráfico ilegal de animais silvestres. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) apreende animais traficados e encaminha-os para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), onde passam por triagem, são identificados e submetidos a testes diagnósticos e à quarentena, antes de serem encaminhados a uma destinação final. A identificação de ectoparasitas, possíveis vetores de zoonoses, está entre um dos procedimentos preconizados. Foi realizada, durante o ano de 2013, a colheita e identificação de carrapatos encontrados em animais silvestres encaminhados ao CETAS. As respectivas espécies foram identificadas: Amblyomma longirostre em ouriço-caxeiro (Coendou prehensilis); Amblyomma rotundatum em jiboia (Boa constrictor); Amblyomma sculptum e Rhipicephalus microplus em veado-mateiro (Mazama americana); Amblyomma sculptum em lobo-guará (Chrysocyon brachyurus); Amblyomma sculptum e Amblyomma dubitatum em capivara (Hydrochoerus hydrochaeris); Amblyomma nodosum em tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla); Amblyomma sculptum em bugio (Alouatta guariba). Amblyomma foi o principal gênero encontrado. Este é o gênero mais disperso entre os animais silvestres da América. Animais silvestres frutos de apreensão apresentaram baixo número de carrapatos. Isto pode ter acontecido pela forma como são manejados nos criatórios.
Cerrado biome has around 320,000 species of animals and it occupies approximately 25% of the Brazilian territory. This great number of species stimulates the illegal trafficking of wild animals. The Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) is responsible for rescuing trafficked animals and forwards them to the Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), where they are screened, identified, and subjected to diagnostic tests and quarantine before being sent to a final destination. Ectoparasites identification is one of the recommended procedures. During 2013, the tick species were identified in wild animals kept in CETAS: Amblyomma longirostre in porcupine (Coendou prehensilis); Amblyomma rotundatum in common boa (Boa constrictor); Amblyomma sculptum and Riphicephalus microplus in Red brocket deer (Mazama americana); Amblyomma sculptum in maned wolf (Chrysocyon brachyurus); Amblyomma sculptum and Amblyomma dubitatum in capybara (Hydrochoerus hydrochaeris); Amblyomma nodosum in collared anteater (Tamandua tetradactyla); Amblyomma sculptum in brown howler (Alouatta guariba). Amblyomma was the main genre found dispersed among wild animals of South America. Captivity animals showed low number of ticks.