Prioridades parentais no cuidado domiciliar de recém-nascidos pré-termo e a termo

INTRODUÇÃO: As primeiras semanas de um recém-nascido em casa são um período de adaptação para a família, que precisa lidar com cuidados básicos, como amamentação, banho, sono, além de estabelecer vínculos afetivos com o bebê. Conhecer as prioridades parentais nessa convivência inicial pode contribui...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2019
Main Author: Agnes Flórida Santos da Cunha
Advisor: Marisa Cotta Mancini
Co-advisor: Marina de Brito Brandão
Referee: Debora Marques de Miranda, Ana Cristina Resende Camargos
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Federal de Minas Gerais
Portuguese subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/1843/EEFF-BCKPCQ
Portuguese abstract:INTRODUÇÃO: As primeiras semanas de um recém-nascido em casa são um período de adaptação para a família, que precisa lidar com cuidados básicos, como amamentação, banho, sono, além de estabelecer vínculos afetivos com o bebê. Conhecer as prioridades parentais nessa convivência inicial pode contribuir para o entendimento das necessidades no cuidado de um recém-nascido. OBJETIVO: Comparar prioridades parentais no cuidado de recém-nascidos pré-termo (RNPT) e a termo (RNT) nos primeiros dois meses após alta hospitalar, identificar mudanças nas prioridades ao longo do tempo e comparar oportunidades disponíveis no ambiente domiciliar. MÉTODO: Pais de 44 recém-nascidos (22 RNT e 19 RNPT) foram acompanhados ao longo de dois meses após alta hospitalar, com três avaliações longitudinais (7 dias, 30 e 60 dias). Eles relataram demandas no cuidado dos bebês através de entrevista semiestruturada e responderam ao teste Affordances in the Home Environment for Motor Development Infant Scale (AHEMD - IS) para verificar oportunidades de estimulação nos domicílios. RESULTADOS: Houve similaridades de demandas na comparação entre grupos, com exceção daquelas relacionadas à alimentação da criança, com mais relatos no grupo RNT, na primeira avaliação. Mudanças nas demandas ocorreram ao longo do tempo. As prioridades Banho e Cuidado com o Umbigo tiveram redução significativa, e Cuidado com a Saúde aumento de relatos nos grupos. Alimentação e Sono apresentaram redução de relatos nos RNT, e constância nos RNPT. A categoria Adaptação de Rotinas, aumentou significativamente no grupo RNPT. Prioridades relacionadas a Choro, Troca de Fraldas, Supervisão da Criança e Colo/Carinho tiveram poucos relatos. As oportunidades ambientais foram semelhantes nos grupos, com aumento dos escores totais e do domínio Brinquedos de Motricidade Grossa ao longo do tempo. CONCLUSÃO: O conhecimento das prioridades de cuidado domiciliar e oportunidades ambientais de RNPT e RNT permite à equipe de saúde definição de metas adequadas às necessidades parentais, bem como norteia e aprimora as orientações disponibilizadas.
INTRODUCTION: The first few weeks of a newborn at home are a time of adaptation for the family, who need to deal with basic care such as breastfeeding, bathing, sleeping and bonding with the baby. Knowing the parental priorities in this initial coexistence can contribute to the understanding of the needs in the newborns care. AIMS: Compare parental priorities in the care of preterm (PT) and full term (FT) newborns in the first two months after hospital discharge, identify changes in priorities over time and compare affordances in the home environment. METHOD: Parents of 44 newborns (22 FT and 19 PT) were followed up for two months after discharge from the hospital, with three longitudinal evaluations (7 days, 30 and 60 days). They reported demands on infant care through a semi - structured interview and responded to the Affordances in the Home Environment for Motor Development Infant Scale (AHEMD IS) to check the environmental affordances. RESULTS: We found similarities in the reports of priorities in the comparison between groups, except for 'Feeding', which presented more reports in the FT group, in the first evaluation. Changes in demands have occurred over time. Priorities 'Bath' and 'Beware of the Navel' have significantly reduced, and 'Health Care' increased reporting in both groups. 'Feeding' and 'Sleep' presented a reduction in reports in the FT group , and constancy in PT group. The 'Routine Adaptation' category increased significantly in the PT group. Priorities related to Cry, Diaper Changing, Child Supervision and Lap/ Affection had few reports. Environmental affordances were similar in the groups, with an increase of the domains Total Score and Gross-Motor Toys over time. CONCLUSION: The knowledge of the priorities of care-giving and environmental affordances of PT and FT allows the health team to set goals appropriate to the parental needs, as well as guide and improve the guidelines available.