Terapia comunitária integrativa como cuidado de enfermagem em ambulatório de nefrologia pediátrica

Terapia Comunitária Integrativa (TCI) é um ambiente comunitário que visa a partilhar experiências de vida e sabedorias de forma horizontal e circular. Cada participante se torna seu próprio terapeuta através da escuta das histórias de vida relatadas neste espaço. Todos são corresponsáveis na busca d...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Lucietto, Grasiele Cristina lattes
Advisor: Ribeiro, Rosa Lúcia Rocha lattes
Referee: Ribeiro, Rosa Lúcia Rocha lattes, Maruyama, Sonia Ayako Tao lattes, Costa, Aldenan Lima Ribeiro Corrêa da lattes, Ferreira Filha, Maria de Oliveira lattes, Dias, Maria Djair lattes
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Federal de Mato Grosso
Program: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Department: Faculdade de Enfermagem (FAEN)
Knowledgement areas:
Online Access:http://ri.ufmt.br/handle/1/315
Citation:LUCIETTO, Grasiele Cristina. Terapia comunitária integrativa como cuidado de enfermagem em ambulatório de nefrologia pediátrica. 2014. [103] f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Enfermagem, Cuiabá, 2014.
Portuguese abstract:Terapia Comunitária Integrativa (TCI) é um ambiente comunitário que visa a partilhar experiências de vida e sabedorias de forma horizontal e circular. Cada participante se torna seu próprio terapeuta através da escuta das histórias de vida relatadas neste espaço. Todos são corresponsáveis na busca de soluções e superação dos desafios do cotidiano, em um ambiente acolhedor e caloroso. A condição crônica na infância interfere no funcionamento corporal da criança em longo prazo, demanda assistência e acompanhamento por profissionais de saúde, limita as atividades diárias, origina alterações no seu processo de crescimento e desenvolvimento, comprometendo o cotidiano de todos os membros da família. Como na maioria das doenças crônicas na infância, as doenças crônicas renais alteram as vidas das crianças em todos os níveis, além de lhes restringir atividades rotineiras. Estudo descritivo, com enfoque qualitativo. A intervenção foi feita no Ambulatório de Nefrologia Pediátrica de um Hospital Universitário, no município de Cuiabá, Mato Grosso. Os sujeitos do estudo foram crianças, adolescentes e suas famílias atendidas no ambulatório, que participaram ao menos uma vez da roda de TCI. Também participaram duas acadêmicas de enfermagem, uma funcionária do hospital e uma terapeuta, totalizando 32 pessoas. O material empírico é composto da transcrição das rodas, que foram filmadas, e das anotações da observação participante. Os resultados evidenciaram que as rodas de TCI foram um instrumento de promoção da saúde, proporcionando um espaço comunitário para que os participantes ressignifiquem suas vivências, partilhem sabedorias e experiências, favorecendo desta forma a superação de dificuldades, a busca por soluções, promovendo a autonomia dos indivíduos. É um meio de integração entre as pessoas, que busca elevar a autoestima e descobrir potenciais, construir redes de apoio e orientar quanto aos seus direitos e seu papel social. Ressalta-se a relevância da TCI como espaço de partilha de experiências com outros familiares/cuidadores em situações semelhantes, visto que os assuntos mais recorrentes nas rodas de TCI foram a sobrecarga da família no cuidado, a responsabilização exacerbada/culpabilização pelo estado de saúde/cuidado do filho e a abnegação por parte da família para uma melhor assistência e acompanhamento do tratamento da criança/adolescente. Apesar das adversidades, ficou evidente que o vínculo afetivo entre mãe/familiar e filho torna o cuidado com a criança uma experiência gratificante. A TCI proporcionou o compartilhamento de sentimentos e vivências, fornecendo segurança e auxiliando a lidar com as incertezas geradas pela condição da criança. A análise dos resultados encontrados neste estudo possibilitou a constatação de que a Terapia Comunitária Integrativa prestada às crianças, adolescentes e suas famílias, em um Ambulatório de Nefrologia Pediátrica no município de Cuiabá, foi uma tecnologia de cuidado complementar, possibilitando uma assistência mais humanizada e acolhedora.
ABSTRACT: Community Integrative Therapy (TCI) is a community environment that aims to share life experiences and wisdoms horizontally and circularly. Each participant becomes his own therapist through listening to the life stories reported in this space. All share responsibility in finding solutions and overcoming the challenges of everyday life in a warm and friendly atmosphere. Chronic conditions in childhood interferes with the functioning body of the child in long term, demand assistance and monitoring by health professionals, limits daily activities, causes changes in its growth and development, affecting the daily lives of all family members. As in most chronic childhood diseases, chronic kidney diseases alter the lives of children at all levels, and restrict their routine activities. This is a descriptive study with a qualitative approach. The action was taken at an Ambulatory of Pediatric Nephrology of a University Hospital in the city of Cuiabá, Mato Grosso. The study subjects were children, adolescents and their families attended the clinic, who participated at least once in TCI circle. Two nursing students, an employee of the hospital and a therapist also participated, totaling 32 people. The empirical material consists of the transcript of the circles, which were videotaped, and the notes of participant observation. The results showed that the circles of TCI were an instrument for health promotion, providing a community space for participants resignify their experiences, share wisdom and experiences, thus favoring the overcoming of difficulties, the search for solutions, promoting the autonomy of the individuals. It is a mean of integration between people, who seek to raise the self-esteem and discovering potential, building networks of support and guidance about their rights and their social role. We stress the importance of TCI as an space to share experiences with other families / caregivers in similar situations , as the most recurrent issues on the TCI circles were overloading the family in care , the heightened accountability / culpability for health / child care and dedication by the family to better care and follow-up treatment of children / adolescents . Despite the adversities, it became evident that the emotional bond between parent / child and family makes child care a rewarding experience. TCI provided the sharing of feelings and experiences, providing security and helping to deal with the uncertainties generated by the child's condition. The results found in this study enabled the realization that Community Integrative Therapy provided to children , adolescents and their families in a Pediatric Nephrology Unit in the city of Cuiabá, it was a technology of complementary care, enabling a more humane and friendly assistance.
RESUMEN: Terapia Integradora de la Comunidad (TCI) es un entorno de comunidad que tiene como objetivo compartir experiencias de vida y sabidurías de forma horizontal y circular. Cada participante se convierte en su propio terapeuta a través de escuchar las historias de vida reportados en este espacio. Todos comparten la responsabilidad en la búsqueda de soluciones y la superación de los retos de la vida cotidiana en un ambiente cálido y acogedor. Las condiciones crónicas en la infancia interfieren en el funcionamiento del cuerpo del niño al largo plazo, demanda la asistencia y el seguimiento por profesionales de la salud, limita las actividades diarias, causa cambios en su crecimiento y desarrollo, lo que afecta la vida cotidiana de todos los miembros de la familia. Al igual que en la mayoría de las enfermedades crónicas de la infancia, las enfermedades renales crónicas alteran la vida de los niños en todos los niveles, y restringen sus actividades de rutina. Estudio descriptivo con enfoque cualitativo. La intervención fue tomada en el Ambulatorio de Nefrología Pediátrica de un Hospital Universitario en la ciudad de Cuiabá, Mato Grosso. Los sujetos del estudio fueron niños, adolescentes y sus familias asistidas en el ambulatorio, que participaron al menos una vez de la rueda de TCI. Dos estudiantes de enfermería, una empleada del hospital y una terapeuta también participaron, de un total de 32 personas. El material empírico consiste en la transcripción de las ruedas, las cuales fueron grabadas en video, y las notas de la observación participante. Los resultados mostraron que las ruedas de la TCI eran un instrumento para la promoción de la salud, proporcionando un espacio comunitario para que los participantes resignifican sus experiencias, compartir la sabiduría y experiencias, favoreciendo la superación de las dificultades, la búsqueda de soluciones, la promoción de la autonomía de los individuos. Es un medio de integración entre las personas, que busca elevar la autoestima y descubrir el potencial, la construcción de redes de apoyo y orientación sobre sus derechos y su papel social. Hacemos hincapié en la importancia de las TCI como un espacio para compartir experiencias con otras familias / cuidadores en situaciones similares, como los temas más recurrentes en las ruedas de TCI fueron la sobrecarga de la familia en el cuidado, la responsabilidad mayor / culpabilidad por la salud / cuidado de niños y la dedicación a la familia para una mejor atención y tratamiento de seguimiento de los niños / adolescentes. A pesar de las adversidades, se hizo evidente que el vínculo emocional entre padre / hijo y su familia hace que el cuidado de niños sea una experiencia gratificante. La TCI proporciona el intercambio de sentimientos y experiencias, proporcionan seguridad y ayuda a hacer frente a las incertidumbres generadas por la condición del niño. Los resultados encontrados en este estudio permitieron a la comprensión de que la Terapia Comunitaria Integrativa proporcionada a niños, adolescentes y sus familias en una Unidad de Nefrología Pediátrica en la ciudad de Cuiabá, era una tecnología de atención complementaria, lo que permite una asistencia más humana y agradable.