A terapia ocupacional na atenção ao bebê com microcefalia: um relato de experiência

Em 2015 houve um aumento de casos de bebês que nasceram com microcefalia no Brasil, sobretudo na Região Nordeste. Evidências apontaram a relação do aumento da ocorrência de microcefalia com a infecção de gestantes pelo vírus Zika. A microcefalia é uma malformação congênita em que o cérebro não se de...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Rocha, Eva Louise Lucena
Advisor: Silva, Ângela Cristina Dornelas da lattes
Document type: Bachelor thesis
Language:por
Published: Universidade Federal da Paraíba
Department: Terapia Ocupacional
Portuguese subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3298
Portuguese abstract:Em 2015 houve um aumento de casos de bebês que nasceram com microcefalia no Brasil, sobretudo na Região Nordeste. Evidências apontaram a relação do aumento da ocorrência de microcefalia com a infecção de gestantes pelo vírus Zika. A microcefalia é uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. É caracterizada por um perímetro cefálico inferior ao esperado para a idade e sexo, associada a malformações estruturais do cérebro. Neste contexto, o terapeuta ocupacional apresenta-se como profissional essencial na assistência à criança com microcefalia, apresentando conhecimento sobre o desenvolvimento humano, com foco nas ações de desempenho ocupacional, promovendo o desenvolvimento infantil de forma adequada, estimulando as capacidades e habilidades psicomotoras, cognitivas e sensoriais do bebê. Objetivo: Relatar a experiência na atenção a bebês com microcefalia enquanto estagiária, apresentando intervenções da Terapia Ocupacional, em um centro de reabilitação visual. Discutir as consequências da infecção congênita pelo vírus Zika para o desenvolvimento infantil e as peculiaridades atreladas à microcefalia. Método: Trata-se de um relato de experiência, vivenciada a partir de atendimentos diários de bebês com microcefalia, durante estágio curricular obrigatório na Atenção Especializada, desenvolvido em um serviço de referência para reabilitação visual, durante o primeiro semestre de 2016, no município de João Pessoa, Paraíba. Discussão: Durante a experiência, foi possível identificar características das crianças com microcefalia, devido a infecção do vírus Zika, e de suas famílias. Em geral, as crianças apresentaram acometimento motor e cognitivo relevantes, associados a comprometimentos da visão e audição. A estimulação precoce e o brincar foram estratégias de intervenção nos componentes de desempenho necessários para subsidiar o envolvimento das crianças em ocupações no futuro. Considerações Finais: Supõe-se que quanto mais cedo à criança com microcefalia for submetida a programas de estimulação, melhor será o seu desenvolvimento global. Torna-se evidente que a atuação e intervenção do terapeuta ocupacional têm extrema importância na assistência à criança, no sentido de maximizar o desempenho ocupacional satisfatório, contribuindo assim para uma melhora na qualidade de vida do bebê e da família.
In 2015 there was an increase in cases of babies born with microcephaly in Brazil, especially in the Northeast Region. Evidence pointed to the relation between the increase in the occurrence of microcephaly and the infection of pregnant women with the Zika virus. Microcephaly is a congenital malformation in which the brain does not develop properly. It is characterized by a cephalic perimeter lower than expected for age and sex, associated with structural malformations of the brain. In this context, the occupational therapist presents himself as an essential professional in the care of children with microcephaly, presenting knowledge about human development, focusing on occupational performance actions, promoting child development in an appropriate way, stimulating psychomotor and cognitive skills and abilities And sensory characteristics of the baby. Objective: To report the experience in the care of infants with microcephaly as a trainee presenting Occupational Therapy interventions in a visual rehabilitation center. To discuss the consequences of congenital infection by the Zika virus for the development of children and the peculiarities related to microcephaly. Method: It is an experience report, experienced from the daily attendance of infants with microcephaly, during the compulsory curricular traineeship in Specialized Care, developed in a reference service for visual rehabilitation, during the first semester of 2016, in the municipality of João Pessoa, Paraíba. Discussion: During the experiment, it was possible to identify characteristics of children with microcephaly, due to infection of the Zika virus, and their families. In general, children presented with relevant motor and cognitive impairment, associated with vision and hearing impairment. Early stimulation and play were intervention strategies in the performance components needed to support the involvement of children in occupations in the future. Considerations: The earlier the child with microcephaly is subjected to stimulation programs, the better it is to develop globally. It is clear that the intervention and intervention of the occupational therapist are extremely important in child care, in the sense of maximizing satisfactory occupational performance, thus contributing to an improvement in the quality of life of the baby and the family.