Avaliação da IgA Secretora total e específica contra Escherichia coli enteropatogênica em Colostro de Mães Eutróficas e desnutridas

Introdução: O colostro humano é de fundamental importância nutricional para o desenvolvimento do recém-nascido além de atuar como uma primeira linha de defesa imunológica contra patógenos presentes no ambiente externo ao útero materno. Dentre as moléculas do colostro humano com propriedades antiinfe...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: ESTEVES, Fabrício Andrade Martins
Advisor: CARVALHO JUNIOR, Luiz Bezerra de
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade Federal de Pernambuco
Portuguese subjects:
Online Access:https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1854
Citation:Andrade Martins Esteves, Fabrício; Bezerra de Carvalho Junior, Luiz. Avaliação da IgA Secretora total e específica contra Escherichia coli enteropatogênica em Colostro de Mães Eutróficas e desnutridas. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Portuguese abstract:Introdução: O colostro humano é de fundamental importância nutricional para o desenvolvimento do recém-nascido além de atuar como uma primeira linha de defesa imunológica contra patógenos presentes no ambiente externo ao útero materno. Dentre as moléculas do colostro humano com propriedades antiinfecciosas, a IgA secretora é o principal e mais abundante anticorpo. Esta imunoglobulina inativa fatores de virulência da Escherichia coli enteropatogênica (EPEC), principal causadora de diarréia em crianças com até 1 ano de idade.Objetivo: Determinar e comparar as concentrações de IgA secretora (IgAS) total e anti-EPEC em colostro de mães eutróficas e desnutridas atendidas em um hospital público da cidade do Recife(PE). Materiais e Métodos: Foram coletadas amostras de colostro de 15 mães eutróficas e 10 mães desnutridas. O estado nutricional materno foi avaliado segundo variáveis antropométricas (peso, estatura e índice de massa corporal). As concentrações de IgAS total e IgAS anti-EPEC foram determinadas por enzyme-linked immunoassay (ELISA). Resultados: As concentrações de IgAS total do colostro das mães eutróficas e desnutridas foram 2390,16 ± 650,06 &#956;g/ml e 2490,96 ± 418,06 &#956;g/ml, respectivamente. Os níveis de IgAS anti-EPEC do colostro das mães eutróficas e desnutridas foram 1668,03 ± 1199,98 &#956;g/ml and 1038,79 ± 573,99 &#956;g/ml, respectivamente. A comparação entre as concentrações de IgAS total e IgAS anti-EPEC das amostras de colostro de mães eutróficas e desnutridas não apresentou diferença significativa (Teste U de Mann-Whitney, p<0,05). Conclusão: O aleitamento materno exclusivo, como forma de combate às infecções por EPEC, deve ser incentivado mesmo diante de uma desnutrição materna