Motivação e política de comissionamento : um estudo de caso com um grupo de funcionários de uma instituição bancária

O comportamento humano tem sido considerado cada vez mais relevante no estudo e na prática administrativa. Considerando essa importância, o presente estudo tem o objetivo de investigar como a política de comissionamentos na carreira administrativa de uma instituição financeira, identificada como Ban...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Sartori, Adavilso
Advisor: Scheffer, Angela Beatriz Busato
Co-advisor: Silva, Francielle Molon da
Document type: Bachelor thesis
Language:por
Portuguese subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/10183/29806
Portuguese abstract:O comportamento humano tem sido considerado cada vez mais relevante no estudo e na prática administrativa. Considerando essa importância, o presente estudo tem o objetivo de investigar como a política de comissionamentos na carreira administrativa de uma instituição financeira, identificada como Banco Alfa, serve como estímulo à motivação dos funcionários na busca do alcance dos objetivos organizacionais. O trabalho foi elaborado na forma de um estudo de caso descritivo, com abordagem quantitativa, e a pesquisa foi viabilizada pela aplicação de questionários e análise estatística das respostas. Participaram dessa pesquisa 51 funcionários lotados em sete agências que formam uma subdivisão da estrutura da empresa, caracterizada como Rede. Os questionários aplicados visavam identificar as percepções dos funcionários participantes com relação à remuneração justa, valoração da qualificação, acessibilidade, regras para seleção dos comissionados, construção de carreiras, e fontes de insatisfação com a política de comissionamentos da empresa. Para subsidiar esse trabalho, foram invocados conceitos sobre motivação, remuneração e carreira, sendo também apresentadas duas teorias motivacionais: a Teoria da Hierarquia das Necessidades de Abraham H. Maslow e a Teoria da Expectância de Victor H. Vroom. Foi possível concluir que, de forma geral, os funcionários estão satisfeitos com a política de comissionamentos e seus critérios são tidos como justos e claros. No entanto, na percepção dos mesmos, esses critérios não são corretamente aplicados, gerando uma lacuna entre o que a empresa prega e o que ela pratica.