Inimigos da torre: um estudo sobre Testemunhas de Jeová, desvio, moralidade e dissidência

Este trabalho analisa as sociabilidades no Fórum Virtual Ex-Testemunhas de Jeová. Uma comunidade afetiva criada em 2008 para combater a discriminação contra ex-membros da religião. Trata-se de um espaço de trocas de experiências, organização política e apoio emocional. O foco da pesquisa é compreend...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Mendes, Estevam Dedalus Pereira de Aguiar
Advisor: Lopes Júnior, Orivaldo Pimentel
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Program: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS
Portuguese subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25619
Citation:MENDES, Estevam Dedalus Pereira de Aguiar. Inimigos da torre: um estudo sobre Testemunhas de Jeová, desvio, moralidade e dissidência. 2017. 224f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese abstract:Este trabalho analisa as sociabilidades no Fórum Virtual Ex-Testemunhas de Jeová. Uma comunidade afetiva criada em 2008 para combater a discriminação contra ex-membros da religião. Trata-se de um espaço de trocas de experiências, organização política e apoio emocional. O foco da pesquisa é compreender a relação entre desassociação, trauma coletivo e estigma. A desassociação é um processo de produção social da indiferença moral que opera por meio de demonstrações de desprezo, escárnio, tabu do contato, asco e humilhações públicas. Com a expulsão da religião, os agora desassociados passam a ter o caráter, a dignidade e a própria humanidade contestados. Para compreendermos melhor esse processo, discutimos aspectos importantes da história do desenvolvimento da religião, suas relações com o fundamentalismo e a modernidade, com destaque para a doutrina da demonização da autonomia individual vista como resposta a um mundo plural, marcado por incertezas e contínuas transformações. O trabalho se ocupa, sobretudo, de destrinchar o funcionamento de uma economia das punições que englobaria uma ordem simbólica legitimadora, mecanismos de controle interno (culpa e vergonha) e externo (tribunal judicativo, regras de etiqueta, etc.). O argumento é o de que a eficácia dos sistemas de controle depende de um enlace entre programas institucionais e a ação. A consolidação da ordem moral religiosa seria o resultado de rituais e práticas sociais hierarquicamente rotinizadas, mas passíveis de serem negociadas pelos sujeitos. Uma gramática moral e determinada competência afetiva garantiriam que a ordem social não se torne anômica. A pesquisa indica que a comunidade afetiva possibilita a elaboração de uma autoimagem mais positiva dos desassociados, com base em novos enquadramentos morais, emocionais e cognitivos. Eles passariam a desempenhar um papel mais ativo em relação às próprias emoções e noções de moralidade, que acabam por adquirir uma importante dimensão política.
This work analyzes sociabilities at the Ex-Jehovah’s Witnesses Virtual Forum (Fórum Virtual Ex-Testemunhas de Jeová). This affective community was created in 2008 with the aim of fighting discrimination against former members of the religion. The forum is a space for the sharing of experiences, political organization and emotional support. The focus of this research is to understand the relationship between disfellowship, collective trauma, and stigma. Disfellowship is a process of social production of the moral indifference that operates through demonstrations of disdain, scorn, contact tabu, loathing, and public humilliations. Because they have been expelled from the religion, the disfellows have now their character, dignity and even their humanity contested. In order for us to better understand this process, we discuss important aspects of the history of this religion’s development, its relationships with fundamentalism and modernity, highlighting the doctrine of demonization of the individual autonomy seen as a reaction to a plural world, marked by uncertainties and continuous transformations. This work unravels the operation of an economy of punishments, which encompass legitimating symbolic order, and mechanisms of control, both internal (guilt and shame) and external (judicial tribunal, eitquette rules etc.). Our rationale is that the efficiency of the control systems depends on the union of institutional programs and the action. The consolidation of the religious moral order would be the result of rituals and social practices hierarchically routinized, but susceptible of being negotiated by the subjects involved. A type of moral grammar and certain affective competency would guarantee the social order not to become anomic. This research indicates that the affective community enables the elaboration of a more positive self-image of the disfellows, based on new moral, emotional, and cognitive frames. They would start to play a more active role related to their own emotions and notions of morality, which end up by acquiring an important political dimension.