Management of traumatic macular holes: case report

O buraco macular traumático é doença cuja patogênese não é totalmente esclarecida e a melhor conduta terapêutica ainda é controversa. Relatamos 2 casos de buraco macular traumático para os quais adotamos condutas diferentes. No primeiro caso, um menino de 9 anos apresentou buraco macular traumático...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Brasil, Oswaldo Ferreira Moura [UNIFESP]
Other Authors: Brasil, Oswaldo Moura [UNIFESP]
Document type: Article
Language:eng
Published: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4483
http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492008000400022
Citation:Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 71, n. 4, p. 581-584, 2008.
Portuguese abstract:O buraco macular traumático é doença cuja patogênese não é totalmente esclarecida e a melhor conduta terapêutica ainda é controversa. Relatamos 2 casos de buraco macular traumático para os quais adotamos condutas diferentes. No primeiro caso, um menino de 9 anos apresentou buraco macular traumático secundário a trauma ocular contuso com uma pedra, com visão inicial de 20/300. Foi submetido a tratamento cirúrgico e obteve visão final igual a 20/70 com buraco fechado após 1 ano de seguimento. No segundo caso, mulher de 20 anos sofreu traumatismo penetrante por projétil de arma de fogo na fronte, do lado esquerdo. O trauma causou avulsão do nervo óptico no olho esquerdo com perda de percepção luminososa neste olho. No olho direito apresentou buraco macular traumático e sinais sugestivos de coriorretinite esclopetária, com acuidade visual igual a 20/60. O caso foi inicialmente observado e a visão melhorou para 20/30 com diminuição do diâmetro do buraco. A visão e o diâmetro do buraco mantiveram-se estáveis por 8 meses.
English abstract:Traumatic macular hole is a disease whose pathogenesis is not fully understood and the best treatment guideline is controversial. We report 2 cases of traumatic macular hole with different treatment approaches. In the first case, a 9-year-old boy presented with a traumatic macular hole secondary to blunt ocular trauma with a stone, and initial vision of 20/300. He underwent surgical repair and his final vision was 20/70 with hole closure after a 1 year follow-up. In the second case, a 20-year-old woman suffered a penetrating bullet wound on the left side of her forehead. The injury caused optic nerve head avulsion in the left eye with loss of light perception. The right eye had a traumatic macular hole and signs suggestive of sclopetaria chorioretinitis, with 20/60 vision. This case was initially observed and vision improved to 20/30 with reduction of the hole diameter. Vision and hole diameter remained stable after 8 months.