Administração tópica de cloridrato de hidralazina na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos

OBJETIVO: Investigar o efeito da administração do cloridrato de hidralazina, por iontoforese, na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos. MÉTODOS: Sessenta ratos da linhagem Wistar foram distribuídos aleatoriamente em 4 grupos (n=15), estes animais foram submetidos a retalho cutâneo randôm...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2005
Main Author: Esteves Junior, Ivaldo [UNIFESP]
Other Authors: Masson, Igor Bordello, Ferreira, Lydia Masako [UNIFESP], Liebano, Richard Eloin [UNIFESP], Baldan, Cristiano, Gomes, Alexandre Cavallieri
Document type: Article
Language:por
Published: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2473
http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502005000200011
Citation:Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 20, n. 2, p. 164-167, 2005.
Portuguese abstract:OBJETIVO: Investigar o efeito da administração do cloridrato de hidralazina, por iontoforese, na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos. MÉTODOS: Sessenta ratos da linhagem Wistar foram distribuídos aleatoriamente em 4 grupos (n=15), estes animais foram submetidos a retalho cutâneo randômico dorsal, de base cranial, com dimensões de 10X4cm. Os animais do grupo 1 foram utilizados como controle, os do grupo 2 foram submetidos a eletroestimulação com corrente direta 4mA-20' imediatamente após a técnica operatória e nos dois dias subseqüentes. No grupo 3 simulação de estímulo elétrico com Cloridrato de Hidralazina. No grupo 4 iontoforese com Cloridrato de Hidralazina 4mA-20'. A análise dos resultados foi realizada no sétimo dia pós-operatório e interpretada com o Teste não paramétrico de Kruskal-Wallis. RESULTADOS: A media da área de necrose foi: grupo 1 = 45%; grupo 2 = 39%; grupo 3 = 46% e grupo 4 = 41%, sendo que a análise estatística não evidenciou diferença significante entre os grupos (p>0,05). CONCLUSÃO: o Cloridrato de Hidralazina, quando administrado por iontoforese, não é eficaz em aumentar a área de viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos.
English abstract:PURPOSE: Assess the effect of hydralazine hydrochloride, for iontophoresis, on the viability of random skin flaps in rats. METHODS: Sixty Wistar rats was randonly destributed in 4 groups (n=15), these animals was submited as randon dorsal skin flaps as cranial base with measure 10X4 cm. The animals from group 1 was utilized as control, in group 2 was submitted to direct current o 4mA-20' immediately after the surgery and on the two subsequent days. In group 3 the stimulation eletric simulation with hydralazine hydrochloride. In group 4 iontophorese with hydralazine hydrochloride 4mA-20'. The analysis of the results was made on the seventh day post operative and interpreted with test non parametric of Kruskal-Wallis. RESULTS: and the necrotic area stayed fixed in: group 1= 45%; group 2= 39%; group 3= 46% and group 4= 41%, being the statistical analysis did not evedenced any significant. CONCLUSION: The hydralazine hydrochloride when taken for iontophorese was not efficacious in reduce the necrotic area.