Qualidade de vida relacionada à saúde de filhos de profissionais da área de saúde

Neste estudo mensuramos a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e a fadiga de filhos de profissionais da área da saúde, com idades entre 2 e 11 anos, e avaliamos os hábitos diários e o sono dessas crianças e dos respectivos pais. Foram incluídas no estudo crianças de uma escola pública. Dados...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Gamallo, Silvia Maria Moussi
Other Authors: Caparroz, Fábio de Azevedo [UNIFESP], Terreri, Maria Teresa Ramos Ascensão [UNIFESP], Hilário, Maria Odete Esteves [UNIFESP], Len, Claudio Arnaldo [UNIFESP]
Document type: Article
Language:por
Published: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7432
http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000600005
Citation:GAMALLO, Silvia Maria Moussi et al. Qualidade de vida relacionada à saúde de filhos de profissionais da área de saúde. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2012, vol.46, n.6, pp.1313-1319
Portuguese abstract:Neste estudo mensuramos a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) e a fadiga de filhos de profissionais da área da saúde, com idades entre 2 e 11 anos, e avaliamos os hábitos diários e o sono dessas crianças e dos respectivos pais. Foram incluídas no estudo crianças de uma escola pública. Dados demográficos e dados de hábitos diários foram colhidos. A QVRS, o sono e a fadiga foram mensurados por questionários. Participaram 249 pais - 63,5% referiram sono adequado e 47,4% acordavam cansados. A média da idade das crianças foi 5,6 anos - 62,2% assistiam televisão no quarto, 50% usavam computador (> 4 horas/dia) e 27,8% faziam atividades físicas extracurriculares. O escore do sono foi de 45,8 ± 12,2. Os escores de QVRS foram mais elevados no aspecto físico e mais baixos no emocional. Detectamos que o sono de pior qualidade dos filhos e dos pais pode estar relacionado à pior QVRS dos filhos. Concluímos que os hábitos inadequados dos pais, bem como das crianças, estão relacionados a uma diminuição da QVRS dos filhos, especialmente no aspecto emocional.
English abstract:In this study, we measured the health-related quality of life (HRQOL) and fatigue of the children of health professionals, aged between two and eleven years, and assessed the daytime and sleep habits of these children and their parents. The study included children from a public school. Data regarding demographics and daily habits were collected. The HRQOL, sleep habits and fatigue were measured using questionnaires. A total of 249 parents participated - 63.5% reported getting an adequate amount of sleep, while 47.4% woke up feeling tired. The children's mean age was 5.6 years - 62.2% watched television in their rooms, 50% used the computer (> 4 hours/day) and 27.8% engaged in extracurricular physical exercise. The sleep score was 45.8 ± 12.2. The HRQOL scores were higher in the physical and lower in the emotional aspects. We found that poorer sleep on the part of both children and parents may be related to the children's lower HRQOL. We conclude that the inadequate habits of parents as well as children, are related to a decrease in HRQOL, particularly regarding the emotional aspect.