Arte na educação infantil : o desenvolvimento infantil e a criança produtora de cultura

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2017.

Access type:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Kaiser, Patrícia Nunes de
Advisor: Coelho, Cristina Massot Madeira
Document type: Master thesis
Language:por
Online Access:http://repositorio.unb.br/handle/10482/32167
Citation:KAISER, Patrícia Nunes de. Arte na educação infantil: o desenvolvimento infantil e a criança produtora de cultura. 2017. 156 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Portuguese abstract:O debate sobre as práticas pedagógicas e curriculares dos professores de Educação Infantil é de grande relevância, pois é nessa fase que a criança se percebe enquanto sujeito histórico-social. Parte-se do princípio de que propostas curriculares se articulam com ações pedagógicas para que as relações que se estabelecem nos contextos escolares possibilitem a emergência de processos criadores e criativos em que as crianças vão tendo a possibilidade de se desenvolver em seus processos de desenvolvimento. Assim, questões sobre a criança, a cultura infantil, o trabalho com arte, a escola e a subjetividade vêm sendo discutidas com muita ênfase e por diferentes correntes teóricas. De modo geral, nestas abordagens se reconhece o valor de processos experenciais vividos pela criança. Mas o que é ser criança? O que significa cultura da infância? Qual o significado da arte para a infância? E no contexto escolar? Como a subjetividade está implicada na arte? Neste trabalho, buscam-se respostas a estas densas e difíceis perguntas por meio do fio condutor do enfoque teórico da perspectiva histórico-cultural da subjetividade, reconhecendo a criança como sujeito ativo, social, cultural e histórico, constituído e constituinte das relações sociais e nas narrativas culturais da sociedade em que se evidencia o caráter subjetivo do sujeito diante de situações que vivencia no coletivo social. Assim, nesse trabalho busca-se compreender o papel da criança enquanto sujeito que produz cultura e é produzido pela cultura historicamente construída, a partir da compreensão da arte como expressão simbólico-emocional que possibilita caminhos, olhares e reflexões sobre o mundo, proporcionando experiências significativas que criam potencialidades para que a criança se posicione criativamente e criticamente no mundo em que vive. As experiências e vivências que permeiam o mundo infantil, por meio de processos imaginativos e criativos, são fundamentais para o desenvolvimento infantil uma vez que possibilitam o estabelecimento de vínculos importantes, processos do saber e do desenvolvimento subjetivo de sua constituição enquanto sujeito. O estudo busca articular três aspectos: a criança como sujeito, as práticas pedagógicas com artes e as singularidades culturais das crianças, analisando os tempos e espaços para a expressão da arte como produção simbólico-emocional. Dessa forma, as complexas nuances que permeiam o processo educacional e as relações humanas serão investigadas como possibilidade de compreensão da emergência de aspectos simbólico-emocionais pela arte. Por meio da Epistemologia Qualitativa pretende-se compreender, no cenário social da pesquisa, como processos culturais são configurados subjetivamente por crianças que se envolvem ativamente nas práticas pedagógicas em arte.