Incontinência urinária e estudo urodinâmico : perfil epidemiológico das mulheres atendidas no complexo regional de saúde de cáceres – MT no período de 2007 a 2009

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2011.

Access type:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Souza Junior, José Esteves de
Advisor: D’Ancona, Carlos Arturo Levi
Document type: Master thesis
Language:por
Online Access:http://repositorio.unb.br/handle/10482/9304
Citation:SOUZA JUNIOR, José Esteves de. Incontinência urinária e estudo urodinâmico: perfil epidemiológico das mulheres atendidas no complexo regional de saúde de cáceres – MT no período de 2007 a 2009. 2011. 61 f.,il. Dissertação (Mestrado em Ciência da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
English abstract:Objetivo: Avaliar o perfil epidemiológico das mulheres com incontinência urinária atendidas no Ambulatório de Urologia do Complexo Regional de Saúde em Cáceres-MT; Avaliar os resultados do estudo urodinâmico em mulheres com incontinência urinária; Correlacionar os sintomas, os sinais, o exame físico e o resultado do estudo urodinâmico nas pacientes com incontinência urinária. Pacientes e Métodos: foram avaliadas retrospectivamente, 100 mulheres com incontinência urinária, atendidas no período de agosto de 2007 a dezembro de 2009. Os dados foram coletados através de prontuários padronizados com anamnese, exame físico e estudo urodinâmico. A análise estatística foi feita por meio de teste de distribuição de freqüência das variáveis para calcular sensibilidade, especificidade e valor preditivo positivo e negativo, a partir de tabelas de contingência. Resultados: a mediana de idade foi de 50 anos (variando de 25 a 89). As queixas clínicas consistiram: incontinência urinária de esforço (IUE) em 59 pacientes (59%), incontinência urinária mista (IUM) em 32 (32%) e incontinência urinária de urgência (IUU) em 9 (9%). Do total das pacientes 61 (61%) apresentaram sinal clinico de incontinência urinária. O diagnóstico por meio do estudo urodinâmico foi: IUE em 64% das pacientes, IUM em 14%, IUU em 9% e os restantes 14% foram normais. O valor diagnóstico com sintomas de IUE comparado com estudo urodinâmico demonstrou Sensibilidade em 65%, Especificidade em 39.9%%, VPP de 65.6% e VPN de 38,9%. Os sintomas de IUU e resultado urodinâmico demonstrou sensibilidade de 44%, especificidade 94,5%, VPP 44,4% e VPN 94,5%. E em relação aos sintomas de IUM com estudo urodinâmico a Sensibilidade 53,8%, Especificidade 71,3%%, VPP 21.9% e VPN de 91,2%. Conclusões: Observamos uma associação significativa entre queixa clinica e perda urinária observada no exame físico. Os resultados mostram que as chances das pacientes com queixas de IUE e IUM apresentarem perda no exame físico são maiores (15,27 e 18,9 vezes) quando comparadas com as chances do grupo com quadro clínico de IUU. E que existe uma associação significativa entre os resultados do Estudo urodinâmico e Menopausa. O estudo urodinâmico demonstrou baixo nível de concordância comparada ao quadro clínico, porém acrescido do teste de esforço este demonstrou melhora significativa. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Objective: It evaluate the epidemiological profile of the women with urinary incontinence attended in the Outpatient Clinic of Urology of the Regional Complex of Health in Cáceres-MT; Evaluate the results of the study urodinâmico in women with urinary incontinence; Correlate the symptoms, the signs, the physical exam and the result of the study urodynamic in the patients with urinary incontinence. Sick and Approaches: were evaluated retrospectively, 100 women with urinary incontinence, attended in the period of August of 2007 to December of 2009. The facts were collected through manuals standardized with anamnese, physical exam and study urodinâmico. The statistical analysis was deed by means of frequency distribution test of the variables for calculate sensibility, specificity and value predictive positive and negative, from tables of contingency. Results: to average of age was of 50 years (varying of 25 to 89). The clinical complaints consisted: urinary incontinence of effort (IUE) in 59 sick (59%), mixed urinary incontinence (IUM) in 32 (32%) and urinary incontinence of urgency (IUU) in 9 (9%). Of the total of the patients 61 (61%) presented sign I am in clinical practice of urinary incontinence. The diagnosis by means of the study urodynamic was: IUE in 64% of the patients, IUM in 14%, IUU in 9% and the remainders 14% were normal. The value diagnosis with symptoms of IUE compared with study urodynamic showed Sensibility in 65%, Specificity in 39.9%%, VPP of 65,6% and VPN of 38,9%. The symptoms of IUU and result urodinâmico showed sensibility of 44%, specificity 94,5%, VPP 44.4% and VPN 94,5%. And regarding the symptoms of IUM with study urodynamic the Sensibility 53,8%, Specificity 71,3%%, VPP 21,9% and VPN of 91,2%. Conclusions: We observe a significant association between complaint is in clinical practice and loses urinary observed in the physical exam. The results show that the chances of the patients with complaints of IUE and IUM will present loss in the physical exam are bigger (15.27 and 18.9 times) when compared with the chances of the group with clinical chart of IUU. And that a significant association exists between the results of the study urodynamic and Menopause. The study urodynamic showed compared agreement level bass to the clinical chart, however added of the test of effort this showed significant improvement.