A trajetória socioeconômica e política do municipío de Imaruí-SC e o processo de migração nas últimas décadas

Dissertação apresentada ao Programa de Pós Graduação de Mestrado em Desenvolvimento Socioeconômico da Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC.

Access type:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Pereira, Leonel Luiz
Advisor: Estevam, Dimas de Oliveira
Document type: Master thesis
Language:por
Portuguese subjects:
Online Access:http://repositorio.unesc.net/handle/1/4347
Portuguese abstract:O estudo teve como propósito investigar a trajetória socioeconômica do município de Imaruí, situado no sul de Santa Catarina. Colonizado a partir do ano de 1833, conquistou sua emancipação político administrativa no ano de 1890. A influência política e administrativa esteve fortemente ligada à família Bittencourt por aproximadamente 70 anos, iniciando em 1891, quando Jerônimo Luiz de Bittencurt tornou-se intendente. A economia do município está vinculada à agropecuária e à pesca. Para compreender a trajetória foram apresentadas as discussões teóricas que diferenciam crescimento e desenvolvimento e as que discutem os aspectos do desenvolvimento rural. O objetivo geral do estudo consiste em descrever a trajetória socioeconômica e política do município e o processo de migração nas últimas décadas. A metodologia utilizada para atingir o objetivo proposto caracteriza-se como exploratória, descritiva, de natureza qualitativa, desenvolvida por meio de estudo bibliográfico e levantamentos estatísticos disponíveis em alguns bancos de dados como: IBGE, Amurel, Atlas do Desenvolvimento Humano, e, adotou-se o método histórico como procedimento, pois se trata de descrever o passado, compreender o presente e refletir o futuro. Desta forma, foi possível conhecer a história e origem da formação do município, em seus aspectos, econômicos, sociais e políticos, para entender a dinâmica atual, possibilitando discussões sobre alternativas para seu futuro para tal foi aplicada a técnica de entrevista semiestruturada. Os resultados da pesquisa apontaram: o domínio político, o desentusiasmo pela agricultura, os problemas ambientais e a captura descontrolada da pesca, como fatores relevantes que influenciaram na trajetória socioeconômica do município. Associado a estes está o desinteresse pela organização político-social. Contudo, o município ainda apresenta fatores sociais positivos, como a melhora dos indicadores de longevidade, mortalidade e alfabetização, apesar de constar como pior IDHM da região da AMUREL.