What is behind the appropriation of writing in english: narratives about institutional and non-institutional elements

O presente texto se caracteriza como uma discussão sobre as percepções de alunos do curso Letras- Línguas Adicionais da Unipampa- Campus Bagé sobre o processo de apropriação da escrita em inglês. As percepções mencionadas são discutidas levando em consideração a perspectiva narrativa e uma reflexão...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Barbieri, Melissa Giéli Esteves
Advisor: Dornelles, Clara Zeni Camargo
Referee: Camargos, Moacir Lopes de, Morais, Kátia Vieira
Document type: Bachelor thesis
Language:por
Published: Universidade Federal do Pampa
Department: Campus Bagé
Portuguese subjects:
Knowledgement areas:
Online Access:http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/2724
Citation:BARBIERI,Melissa Giéli Esteves. What is behind the appropriation of writing in english: narratives about institutional and non-institutional elements. 81 p. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Licenciatura em Letras – Português / Inglês e Respectivas Literaturas) – Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé, Bagé, 2017.
Portuguese abstract:O presente texto se caracteriza como uma discussão sobre as percepções de alunos do curso Letras- Línguas Adicionais da Unipampa- Campus Bagé sobre o processo de apropriação da escrita em inglês. As percepções mencionadas são discutidas levando em consideração a perspectiva narrativa e uma reflexão sobre a presença de elementos institucionais e não-institucionais neste processo. Para realizar este trabalho, foram escolhidas duas alunas do curso por meio de um questionário on-line aplicado em estudantes de diferentes semestres. As participantes foram submetidas à uma entrevista narrativa, a qual tinha como foco suas percepções sobre seu processo de apropriação; quais metodologias e práticas elas percebiam como importantes nesse processo; e como elas vêem a relação entre aquisição de linguagem e sua identificação - ou não - como escritoras. Verificou-se que as questões institucionais como aulas, metodologia do professor e leitura acadêmica podem ser elementos cruciais nesse processo. Ao mesmo tempo, elementos não-institucionais como interesses pessoais, identificação como escritor em português e hábitos de escrita e leitura fora da universidade também podem ser essenciais. Desta forma, podemos ver que o processo de apropriação da escrita em inglês é um processo complexo e pode envolver muitos aspectos, incluindo aspectos que não usualmente pensamos como parte dessa apropriação por não fazerem parte do currículo.
The present text is a discussion about students perceptions about their processes of appropriation of writing in English in the teaching program Letras- Línguas Adicionais at Unipampa- Campus Bagé. The mentioned perceptions are discussed taking into consideration the narrative perspective and a reflection about the presence of institutional and non-institutional elements in this process. In order to do that, it was chosen two students of the program by means of an online questionnaire applied to students from different semesters. The participants underwent a narrative interview, which focused on their perceptions about their processes of appropriation; which methodologies and practices they believe were important in such processes; and how they see the relationship between acquisition of language and their identification- or not- as writers. The analysis of such narratives mapped the main elements cited by the students as significant in their processes of appropriation of writing in English. When doing the mapping of such elements it was perceived they could be divided in institutional elements and non-institutional elements, also taking into account that one can complement and influence the other. It was found that institutional questions as classes, professors methodology and academic reading, can be crucial elements in such process. At the same time, non-institutional elements as personal interests, identification as a writer in Portuguese, and reading and writing habits out of university also can be essential in this process. In this way, we can see that the process of appropriation of writing in English is a complex one and it can involve many aspects, including aspects we usually do not think as part of such appropriation once they are not part of the curriculum.