A Importância da variável climática na produtividade da soja no Sudoeste de Goiás

O clima ainda representa ser o responsável pelas perdas de produção e da produtividade, principalmente quando acontecem as adversidades climáticas refletindo tanto no rural (perda do lucro) como no urbano (aumento nos preços dos produtos agrícolas). Reconhecendo essas repercussões, o objetivo deste...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2005
Main Author: Mariano, Zilda de Fátima [UNESP]
Advisor: Santos, Maria Juraci Zani dos [UNESP], Scopel, Iraci [UNESP]
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Published: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/11449/104376
Citation:MARIANO, Zilda de Fátima. A Importância da variável climática na produtividade da soja no Sudoeste de Goiás. 2005. 251 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2005.
Portuguese abstract:O clima ainda representa ser o responsável pelas perdas de produção e da produtividade, principalmente quando acontecem as adversidades climáticas refletindo tanto no rural (perda do lucro) como no urbano (aumento nos preços dos produtos agrícolas). Reconhecendo essas repercussões, o objetivo deste trabalho é oferecer um panorama têmporo-espacial da dinâmica climática regional, considerando a variabilidade e a tendência climática da precipitação pluviométrica correlacionada com a produtividade da cultura da soja, no Sudoeste de Goiás, entre 1978/1979 a 2002/2003. A pesquisa baseou-se em instrumentos teóricos, técnicos e empíricos para a compreensão clima/agricultura, por meio da utilização de planilhas eletrônicas nas aplicações estatísticas, recurso cartográfico nos programas de espacialização e cálculos dos balanços hídricos mensais. Identificou-se que os municípios que concentram a maior produtividade da região são os municípios de Portelândia, Montividiu, Jataí e Rio Verde. Também identificou-se concordância espacial entre os municípios de rendimento homogêneo com os melhores tipos de solo, bem como os maiores coeficientes de diminuição das chuvas na estação chuvosa em Aporé, Serranópolis, Cachoeira Grande e Caiapônia, com 32%, 21%, 37% e 15%, respectivamente. Os rendimentos corrigidos de Perolândia, Portelândia, Serranópolis, Mineiros e Caiapônia correlacionados com as deficiências e excessos tiveram os maiores índices de 47%; 45%; 33%, 27% e 23% da variação dos rendimentos da soja, mostrando que são significativamente dependente da variabilidade da precipitação pluviométrica.
English abstract:Climate still seems to be the greatest responsible for the losses of production and productivity, mainly when climatic unfavourable conditions occur, reflecting in the rural domain (loss of profit) as well as in the urban one (raise in the price of agricultural products). Ackowledging these repercussions, the aim of this paper is to offer a spacial-temporal overall view of the regional climatic dynamic, taking into account the variability and the climatic tendence of the pluviometric precipitation correlated to the productivity of the culture of soya, in the southwest of Goiás, between 1978/1979 and 2002/2003. The research was based on theoretical, technical and empirical instruments for the understanding climate/agriculture, through the use of electronic charts in the statistical applications, cartographic resource in the spatialization programs, beside calculation of the monthly hidric balance. The counties identified as having the highest productivity of the region were Portelândia, Montividiu, Jataí and Rio Verde. It was also possible to identify space concordance among the counties of homogeneous yield with the best types of soil, as well as the highest coefficient of rain decreasing in the rain season in Aporé, Serranópolis, Cachoeira Grande and Caiapônia, with 32%, 21%, 37% and 15%, respectively. The corrected yields of Perolândia, Portelândia, Serranópolis, Mineiros and Caiapônia correlated to the deficiencies and excesses had the highest indices of 47%, 45%, 33%, 27% and 23% of the variation of the yield in soya, showing that they are significantly dependent on the variability of pluviometric precipitation.