Flores de plástico não morrem? : educação, saúde e envelhecimento na perspectiva de gênero

Esta dissertação discute e analisa representações de corpo e saúde produzidas e veiculadas no contexto de um grupo de terceira idade no Município de Viamão – RS, privilegiando as relações de gênero. Inscreve-se nos campos dos Estudos Culturais e de Gênero que se aproximam da perspectiva pós-estrutur...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2006
Main Author: Alvarenga, Luiz Fernando Calage
Advisor: Meyer, Dagmar Elisabeth Estermann
Document type: Master thesis
Language:por
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/10183/8890
Portuguese abstract:Esta dissertação discute e analisa representações de corpo e saúde produzidas e veiculadas no contexto de um grupo de terceira idade no Município de Viamão – RS, privilegiando as relações de gênero. Inscreve-se nos campos dos Estudos Culturais e de Gênero que se aproximam da perspectiva pós-estruturalista de Michel Foucault. Utiliza a abordagem da análise cultural para examinar um conjunto de informações reunidas através da realização de entrevistas com participantes (idosos/as, técnicos/as e agentes comunitárias de saúde) e do acompanhamento das atividades desenvolvidas pelo grupo no período de junho a dezembro de 2004, que foi registrado em um diário de campo. O exame deste corpus de investigação permitiu problematizar as denominações usadas para posicionar, classificar os sujeitos como velhos/as, idosas/os, terceira idade, entre outros. Possibilitou, também, analisar representações de “corpos velhos saudáveis” produzidas e veiculadas principalmente pelos discursos da promoção da saúde, da gerontologia e da mídia, focalizando formas pelas quais estes interpelam sujeitos femininos e masculinos. A discussão realizada contribui tanto para visibilizar alguns dos atravessamentos de gênero nessas práticas de promoção da saúde quanto para dimensionar um movimento discursivo que ressignifica práticas sociais e de lazer voltadas para sujeitos da terceira idade como práticas de saúde.
English abstract:This dissertation has discussed and analyzed both body and health representations produced and conveyed in the context of a group of aged people in Viamão/RS, privileging gender relationships. The investigation is situated in the fields of Cultural Studies and Gender Studies, in aproximation to the post-structuralist perspective of Michel Foucault. The cultural analysis approach has been used to examine a set of information gathered through interviews with participants (aged people, technicians and community health agents) and observation of activities developed by the group from june to december, as recorded in a fieldbook. The examination of this corpus of investigation has allowed the problematization of denominations used to position, classify the subjects as either elderly people or old individuals. It has also enabled the analyses of representations of “healthy old bodies”, produced and conveyed, mainly, by discourses of health promotion, gerontology and the media, focusing on the ways they interpellate both female and male subjects. The discussion has contributed both to visualize some gender crossings in these practices of health promotion and to assess a discoursive movement that resignifies social and leisure practices for aged subjects as health practices.