A arte de envelhecer ativamente : articulações entre corpo, gênero e sexualidade

Esta tese tematiza relações que se estabelecem entre corpo, gênero, sexualidade e envelhecimento no contexto do que se define como envelhecimento saudável, na contemporaneidade. A pesquisa fundamentou-se nos estudos culturais e de gênero aproximados da perspectiva de Michel Foucault, em articulação...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Alvarenga, Luiz Fernando Calage
Advisor: Meyer, Dagmar Elisabeth Estermann
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/10183/60400
Portuguese abstract:Esta tese tematiza relações que se estabelecem entre corpo, gênero, sexualidade e envelhecimento no contexto do que se define como envelhecimento saudável, na contemporaneidade. A pesquisa fundamentou-se nos estudos culturais e de gênero aproximados da perspectiva de Michel Foucault, em articulação com alguns estudos do envelhecimento. O processo investigativo foi guiado pelas seguintes questões: como sujeitos ditos idosos/as estão (re)aprendendo a viver suas relações afetivas e sexuais na contemporaneidade e como corpo, gênero e sexualidade estão implicados nesses processos e com que efeitos? Para dar conta de tais questões foram realizados grupos focais e entrevistas semiestruturadas, dos quais participaram mulheres com idades entre 49 e 80 anos, integrantes de um programa voltado para a preparação para a aposentadoria na cidade de Caxias do Sul/RS. O material empírico produzido foi analisado na perspectiva da análise cultural. Utilizaram-se elementos da teorização foucaultiana sobre o cuidado de si, articulados com pressupostos de corpo, gênero e sexualidade como ferramentas analíticas; da análise realizada resultaram três unidades temáticas. A primeira toma como foco a articulação entre os processos de objetivação/subjetivação operados na direção de reforçar a juventude como ideal a ser perseguido/aprendido continuamente. Na segunda discutem-se as (re)aprendizagens afetivas e sexuais nas quais os sujeitos estão envolvidos, dentro de determinados limites e possibilidades. Na terceira abordam-se os modos de pensar destes sujeitos com relação ao HIV/aids e as implicações disso em suas vidas e na vida daqueles com quem eles se relacionam. A análise realizada permite defender o argumento de que a sexualidade ativamente vivida é um dos imperativos associados ao envelhecimento esperado e indicado como saudável, na contemporaneidade. Para dar conta disso, sujeitos ditos idosos/as precisam (re)aprender a viver suas relações afetivas e sexuais, sendo que esses processos são atravessados e dimensionados pelo gênero e têm o corpo como lócus central de investimentos.
English abstract:This thesis thematizes relations established between body, gender, sexuality and aging in the context of what is defined as healthy aging, in contemporary times. The research was based on cultural and gender studies approximated from the perspective of Michel Foucault, in conjunction with studies of aging. The research process was guided by the following questions: How old subjects are the (re) learning to live their emotional and sexual relationships in contemporary society and how the body, gender and sexuality are implicated in these processes and with what effects? To deal with such issues, there were conducted focus groups and semi-structured interviews, which were attended by women aged between 49 and 80 years, members of a program aimed at preparing for retirement in the city of Caxias do Sul / RS. The empirical material produced was analyzed from the perspective of cultural analysis. There were used elements of Foucault's theory on self-care, articulated with assumptions of body, gender and sexuality as analytical tools; the analysis resulted in three thematic units. The first takes as its focus the relationship between the processes of objectification / subjectification operated in the direction of strengthening the youth as an ideal to be pursued / learned continuously. The second discusses the affective and sexual (re) learnings in which subjects are involved, within certain limits and possibilities. The third approaches the thought of individuals concerning HIV / AIDS and the implications on their lives and the lives of those with whom they relate. This analysis allows to defend the argument that actively lived sexuality is one of the imperatives associated with the aging expected and indicated as healthy nowadays. To realize this, elderly subjects need to (re) learn to live their emotional and sexual relationships, and these processes are crossed and are sized by gender, having the body as the central locus of investments.