Da gestão dos stakeholders à  licença social para operar: o caso do desastre de Mariana

O desastre socioambiental ocorrido na cidade de Mariana (MG) no final do ano de 2015 é considerado o maior já ocorrido no Brasil. O rompimento da barragem de rejeitos operado pela mineradora Samarco S.A. despejou imediatamente 34 milhões de metros cúbicos de lama na bacia hidrográfica do Rio Doce, d...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2018
Main Author: Bruno Giovanni Mazzola
Advisor: Moacir de Miranda Oliveira Júnior
Referee: Eduardo de Paula e Silva Chaves, Sylmara Lopes Francelino Gonçalves Dias, Gleriani Torres Carbone Ferreira, Karen Esteves Fernandes Pinto
Document type: Doctoral thesis
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Program: Administração
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-13072018-152431/
Portuguese abstract:O desastre socioambiental ocorrido na cidade de Mariana (MG) no final do ano de 2015 é considerado o maior já ocorrido no Brasil. O rompimento da barragem de rejeitos operado pela mineradora Samarco S.A. despejou imediatamente 34 milhões de metros cúbicos de lama na bacia hidrográfica do Rio Doce, destruindo as comunidades locais de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo e causando a morte de dezenove pessoas. Esta tese tem como objetivo central relacionar as ações que a empresa Samarco e a Fundação Renova empreendem com seus stakeholders mais importantes no município de Mariana e os reflexos causados na retomada da licença social para operar desta empresa. Para tal, o referencial teórico foi montado em torno de assuntos relacionados à sustentabilidade, stakeholders e licença social para operar. O método científico adotado foi estudo de caso, por entender que o objeto de estudo é único e significativo, e que bem poderá servir para fundamentar por indução a análise de outros similares. A coleta de dados primários deu-se por meio de visitas, observações e entrevistas com os stakeholders entendidos como legítimas partes no problema causado pelo rompimento da barragem da Samarco. Além destes, analisaram-se dados secundários, tais como documentos públicos, materiais reportados pela mídia e inquéritos realizados pelos órgãos investigativos. Pôde-se concluir, após o cumprimento dos objetivos específicos, que o desastre não foi uma fatalidade; a empresa Samarco esteve mais orientada em gerar lucros - após a queda do preço de commodities de minério ocorrida desde o ano de 2011 - do que prezar pela segurança de sua operação, trabalhadores e comunidades onde a empresa operava. Apesar da insatisfação de seus stakeholders com várias questões relacionadas ao cuidado que a empresa deveria ter tido com os atingidos e com o próprio município de Mariana, a empresa ainda preserva sua licença social para operar, visto a cidade ainda depende da mineração como principal fonte de renda, de arrecadação e de geração de trabalho.
English abstract:The environmental disaster that occurred in the city of Mariana, located in the State of Minas Gerais, by the end of 2015 is considered the largest one taking place in Brazil. The dam collapse, whose responsibility was attributed to the mining company Samarco S.A., was responsible for the 34 million cubic meters mining waste washed across Doce River, which destroyed the city of Bento Rodrigues and killed nineteen people. The purpose of this study is to demonstrate the relationship between the actions taken by Samarco and Renova Foundation and their most salient stakeholders in the city of Mariana, and its influence on the social license to operate. In order to fulfil such goal, the theoretical review approaches issues related to sustainability, stakeholders and social license to operate. This is a single case study since the object of our study is unique and meaningful and can be useful in analyzing similar cases. The primary data collection was accomplished through visits and interviews accomplished with salient stakeholders involved with the dam collapse. It was also possible to analyze secondary data, such as documents provided by the company, media reports and police investigation. After fulfilling the secondary objectives of the research, it was possible to conclude that the disaster was no fatality; Samarco seemed to be more inclined to generate profit - especially after the plunge in commodity prices - than to focus on the security of its employees and communities surrounding the company. Despite the dissatisfaction of several stakeholders, the company would still be awarded with a social license to operate, considering that several communities still rely on mining as the main source of income and tax collection.