Responsabilidade socioambiental corporativa: um estudo em subsidiárias brasileiras

PINTO, K. E. F. Responsabilidade Socioambiental Corporativa: um estudo em subsidiárias brasileiras. 2011. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Aborda-se nesta dissertação a relação entre subsidiárias de corp...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Karen Esteves Fernandes Pinto
Advisor: Moacir de Miranda Oliveira Júnior
Referee: Sylmara Lopes Francelino Gonçalves Dias, Isak Kruglianskas
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Program: Administração
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-08022012-185546/
Portuguese abstract:PINTO, K. E. F. Responsabilidade Socioambiental Corporativa: um estudo em subsidiárias brasileiras. 2011. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Aborda-se nesta dissertação a relação entre subsidiárias de corporações multinacionais estrangeiras no Brasil e Responsabilidade Socioambiental Corporativa (RSC). Inicialmente caracteriza-se o surgimento de corporações multinacionais e a crescente preocupação com questões socioambientais. Fundamenta-se o estudo, basicamente, nas literaturas referentes a multinacionais, matrizes, subsidiárias, gestão socioambiental e RSC. Apresenta-se, num primeiro momento, a identificação de RSC nas subsidiárias para, depois, apresentar a relação entre RSC e outros aspectos organizacionais como autonomia, integração e relevância estratégica. Além de realizar essas análises, estuda-se também a possível relação entre a RSC da subsidiária e o nível do desenvolvimento do país-sede da matriz. Para a realização do estudo, enviou-se um questionário eletrônico para os presidentes e vice-presidentes das 1200 maiores subsidiárias por faturamento e obteve-se 172 respostas. Conclui-se, por meio de análise multivariada, que a RSC encontra-se positivamente relacionada à integração entre a matriz e sua subsidiária e também à relevância estratégica atribuída à subsidiária pela matriz. Ou seja, quanto maior a integração com a matriz e quanto mais relevante estrategicamente, mais a subsidiária desenvolve RSC. Entretanto, a RSC encontra-se negativamente relacionada à autonomia da subsidiária e ao desenvolvimento do país-sede da matriz, o que resulta nas afirmações: (i) quanto mais autônoma, menos a subsidiária desenvolve RSC; e (ii) o desenvolvimento do país-sede não influi no fato de a subsidiária possuir ou não RSC.
English abstract:PINTO, K. E. F. Corporate Social Responsibility: a study in Brazilian subsidiaries. 2011. 119 f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. In this dissertation the relationship between subsidiaries of foreign multinational corporations in Brazil and Corporate Social Responsibility (CSR) is analyzed. Herein the emergence of multinational corporations is characterized, as well as the actual concern about social and environmental issues. The study is basically based on the literatures about multinational corporations, headquarters, subsidiaries, social and environmental management and CSR. Firstly, the identification of CSR in subsidiaries is showed; and, secondly, its relation to organizational aspects such as autonomy, integration between headquarters and their subsidiaries and subsidiary strategic relevance. Besides these analyses, the possible relationship between CSR and the development of the headquarters\' country of origin is also investigated. To accomplish this study, an electronic survey was sent to presidents and VPs of the 1200 largest subsidiaries in Brazil in terms of revenue; 172 answers were received. One may conclude, due to a multivariate analysis, that CSR is positively related to the headquarters-subsidiary integration and to subsidiary strategic relevance. It indicates, therefore, that the better integrated the subsidiary is to its headquarters and the more relevant the subsidiary becomes, then the more CSR the subsidiary develops. On the other hand, CSR is negatively related to subsidiary autonomy and to the development of the headquarters\' country of origin, which leads to the final statements: (i) the more autonomous it becomes, the less the subsidiary develops CSR; (ii) the development of the headquarters\' country of origin does not influence the emergence of CSR in the subsidiary.