Avaliação do efeito de micro-organismos probiótics sobre Haemonchus contortus em ovinos

A infecção por Haemonchus contortus é a principal parasitose que afeta a ovinocultura, provocando consideráveis perdas econômicas. Sua patogenia é caracterizada por uma intensa anemia, além de hipoproteinemia e reduções nos níveis séricos de ferro. Devido ao aumento da resistência desse parasito aos...

Full description

Access type:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Renato da Silva Teixeira
Advisor: Ismael Maciel de Mancilha
Referee: Dimitri Ramos Alves, Carlos Alberto Sanches Pereira
Document type: Master thesis
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Program: Biotecnologia Industrial
Portuguese subjects:
English subjects:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/97/97132/tde-22082013-162216/
Portuguese abstract:A infecção por Haemonchus contortus é a principal parasitose que afeta a ovinocultura, provocando consideráveis perdas econômicas. Sua patogenia é caracterizada por uma intensa anemia, além de hipoproteinemia e reduções nos níveis séricos de ferro. Devido ao aumento da resistência desse parasito aos anti-helmínticos comumente encontrados no mercado, surge a necessidade de tratamentos alternativos, como por exemplo, o uso de produtos probióticos. Probióticos são alimentos funcionais que contém micro-organismos vivos, que ingeridos, com frequência e em doses adequadas trazem benefícios aos hospedeiros por meio de diferentes mecanismos de ação. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de uma preparação probiótica constituída de diferentes espécies de Lactobacillus (L. casei ATCC 7469, L. plantarum ATCC 8014, L. fermentum ATCC 9338 e L. acidophilus ATCC 4536) na forma de \"pool\" sobre H. contortus em ovinos. Para tanto foram estudados 40 animais naturalmente infectados e distribuídos em 4 grupos e por 90 dias submetidos a diferentes tratamentos, a saber: Grupo A (controle): os animais não receberam nenhum tratamento, Grupo B os animais receberam em 3 dias por semana (2ª, 4ª e 6ª feiras) uma dose de 10 mL da preparação probiótica, Grupo C os animais receberam, no dia 0 dose única de Diantel® (1 mL para cada 10 Kg de PV) e Grupo D os animais receberam, no dia 0, dose única de Diantel® (1 mL para cada 10 Kg de PV) e após 30 dias passaram a receber em 3 dias por semana 10 mL da preparação probiótica, sendo interrompido no 60° dia. A cada 15 dias foram realizados exames parasitológicos para quantificação de OPG de fezes, hemograma completo, dosagem de proteínas e ferro. Os resultados demonstraram que os animais do Grupo B (probiótico) apresentaram uma eliminação de OPG de fezes significativamente menor (p<0,05) em relação aos demais grupos com uma eficácia de ação máxima de 66,3%, além dos animais se apresentarem em melhores condições fisiológicas. Maiores concentrações de hemoglobina, hematócrito e ferro também foram observadas nesse grupo, que podem ser explicadas pela ação imunomoduladora apresentada pelas espécies de Lactobacillus avaliadas, além de facilitar a absorção de nutrientes pelo animal hospedeiro. Em relação aos animais do Grupo C (Diantel®), após 45 dias ocorreu um aumento significativo (p<0,05) na contagem de OPG de fezes indicando uma maior atividade parasitária, levando a redução dos valores de hemoglobina e hematócrito. O uso do anti-helmíntico no Grupo D apresentou eficácia máxima de 90,3% após 15 dias. A inclusão da preparação probiótica, na dieta dos animais deste grupo após 30 dias, não contribuiu para se evitar a reinfecção, possivelmente devido a sensibilidade das cepas utilizadas ao princípio ativo closantel, tendo sido evidenciada a necessidade de uma nova dosagem do anti-helmíntico após 60 dias, como indicado pelo fabricante.
English abstract:The infestation by Haemonchus contortus is the main parasitize that affects the ovine farms, causing a significantly economic loss. Its pathogenesis is characterized through an intense anemia, besides hypoproteinemia and blood iron level reduction. Due to the parasite resistance increasing to anti-helmintics usually found in the market, a need of an alternative treatment is evident, as example, the use of probiotics microorganisms. Probiotics are functional food that contains live microorganisms that when ingested in appropriate amount bring benefits to the hosts through different action mechanisms. Thus, this research had as purpose to study the effect of a probiotic preparation formed by a pool of Lactobacillus species (L. casei ATCC 7469, L. plantarum ATCC 8014, L. fermentum ATCC 9338 e L. acidophilus ATCC 4536) on H. contortus in ovines. Therefore, 40 naturally infected animals were distributed in 4 groups and during 90 days they were submitted to different treatments: Group A (control): the animals did not receive any treatment, Group B: The animals received 3 times a week (2º, 4º, 6º) a 10 ml dose of the probiotic preparation, Group C: the animals received on 0 day, a Diantel single dose (1 ml /10 kg of LW) and in group D: the animals received on 0 day, a Diantel single dose (1 ml /10 kg of LW) and after 30 days they started receiving 3 times a week 10 ml of the probiotic preparation, ending at the 60th day. In each fifteen days parasitological exams were realized to check the amount of EPG of feces, complete blood exam, protein and blood iron analysis. The results showed that the animals in group B (probiotic) had \"EPG\" of feces elimination significantly minor (p 0,05) related to the other groups with a efficacy of 66,3% besides, the animals presented better physiological conditions. An increasing of hemoglobin, hematocrit and blood iron level were also observed in this group, which can be explained by the immunemodulator action presented by the Lactobacillus species, which contribute to the nutrients absorption by the host animal. In relation to group C animals (Diantel), is was observed, after 45 days, a significantly increasing (p 0,05) in the EPG counting, resulting in a major parasitary activity, decreasing the hemoglobin and hematocrit values. The usage of anti-helmintic in group D showed a efficacy of 90,3% after 15 days. The probiotic preparation administered to the animals of group D did not contribute to avoid the re-infestation, probably due to the strains sensibility regarding to the active principle (closantel) of Diantel, being necessary another anti-helmintic dose administration after 60 days as indicated by the manufacturer.