Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Carneiro, Daniella Nogueira Moraes
Data de Publicação: 2009
Outros Autores: Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira, Santa Cecília, Érica Resende Andrade, Carneiro, Leandro Flávio, Paiva, Renato
Tipo de documento: Artigo
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UFLA
Texto Completo: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38725
Resumo: As bromélias têm sido muito utilizadas em projetos paisagísticos, por sua beleza e resistência, destacando-se a bromélia-imperial (Alcantarea imperialis), espécie bastante usada em paisagismo. Apesar da importância dessas espécies ornamentais, o conhecimento sobre adubação ainda é restrito. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da adubação com boro e zinco em substrato e via foliar sobre o desenvolvimento de mudas de bromélia-imperial. As mudas foram plantadas em vasos de 1 dm3 contendo substrato composto por casca de arroz carbonizada (50%) e terra de subsuperfície (50%). Foram testados 8 tratamentos: presença e ausência de adubação via substrato, adubação foliar com boro (1g L-1 de H2BO3), zinco (1g L-1 de ZnSO4), boro associado ao zinco (nas mesmas concentrações) além da testemunha, constituindo fatorial 2x4. O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições. As avaliações foram realizadas sete meses após a implantação do experimento observando-se o incremento de altura, número de folhas por planta, largura das folhas e diâmetro médio das rosetas. Observou-se que o fornecimento de B+Zn proporcionou menor incremento na altura e largura das folhas. Menor número de folhas formadas nas mudas foi constatado quando as adubações com B ou B+Zn foram realizadas, não havendo diferenças entre elas. Menor diâmetro da roseta foi observado em plantas cultivadas com adubação via substrato. Observou-se também a ocorrência de necrose nas pontas das folhas das bromélias em conseqüência da adubação foliar. Verificou-se que as plantas tratadas com boro apresentaram maior incidência dessas necroses nas folhas.
id UFLA_a99d53f87eb8d079f46dff7acc5a615a
oai_identifier_str oai:localhost:1/38725
network_acronym_str UFLA
network_name_str Repositório Institucional da UFLA
repository_id_str
spelling Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperialLeaf and substrate feeding of Imperial Bromeliad plantlets’ initial developmentBromeliaceaeAlcantarea imperialisBoroZincoBoronZincAs bromélias têm sido muito utilizadas em projetos paisagísticos, por sua beleza e resistência, destacando-se a bromélia-imperial (Alcantarea imperialis), espécie bastante usada em paisagismo. Apesar da importância dessas espécies ornamentais, o conhecimento sobre adubação ainda é restrito. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da adubação com boro e zinco em substrato e via foliar sobre o desenvolvimento de mudas de bromélia-imperial. As mudas foram plantadas em vasos de 1 dm3 contendo substrato composto por casca de arroz carbonizada (50%) e terra de subsuperfície (50%). Foram testados 8 tratamentos: presença e ausência de adubação via substrato, adubação foliar com boro (1g L-1 de H2BO3), zinco (1g L-1 de ZnSO4), boro associado ao zinco (nas mesmas concentrações) além da testemunha, constituindo fatorial 2x4. O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições. As avaliações foram realizadas sete meses após a implantação do experimento observando-se o incremento de altura, número de folhas por planta, largura das folhas e diâmetro médio das rosetas. Observou-se que o fornecimento de B+Zn proporcionou menor incremento na altura e largura das folhas. Menor número de folhas formadas nas mudas foi constatado quando as adubações com B ou B+Zn foram realizadas, não havendo diferenças entre elas. Menor diâmetro da roseta foi observado em plantas cultivadas com adubação via substrato. Observou-se também a ocorrência de necrose nas pontas das folhas das bromélias em conseqüência da adubação foliar. Verificou-se que as plantas tratadas com boro apresentaram maior incidência dessas necroses nas folhas.Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais (SBFPO)2020-01-27T18:29:47Z2020-01-27T18:29:47Z2009info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/articleapplication/pdfCARNEIRO, D. N. M. et al. Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, Viçosa, MG, v. 15, n. 1, p. 23-28, 2009. DOI: 10.14295/rbho.v15i1.431.http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38725Revista Brasileira de Horticultura Ornamentalreponame:Repositório Institucional da UFLAinstname:Universidade Federal de Lavras (UFLA)instacron:UFLAhttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/info:eu-repo/semantics/openAccessCarneiro, Daniella Nogueira MoraesPaiva, Patrícia Duarte de OliveiraSanta Cecília, Érica Resende AndradeCarneiro, Leandro FlávioPaiva, Renatopor2020-01-27T18:29:48Zoai:localhost:1/38725Repositório InstitucionalPUBhttp://repositorio.ufla.br/oai/requestnivaldo@ufla.br || repositorio.biblioteca@ufla.bropendoar:2020-01-27T18:29:48Repositório Institucional da UFLA - Universidade Federal de Lavras (UFLA)false
dc.title.none.fl_str_mv Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
Leaf and substrate feeding of Imperial Bromeliad plantlets’ initial development
title Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
spellingShingle Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
Carneiro, Daniella Nogueira Moraes
Bromeliaceae
Alcantarea imperialis
Boro
Zinco
Boron
Zinc
title_short Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
title_full Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
title_fullStr Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
title_full_unstemmed Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
title_sort Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial
author Carneiro, Daniella Nogueira Moraes
author_facet Carneiro, Daniella Nogueira Moraes
Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira
Santa Cecília, Érica Resende Andrade
Carneiro, Leandro Flávio
Paiva, Renato
author_role author
author2 Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira
Santa Cecília, Érica Resende Andrade
Carneiro, Leandro Flávio
Paiva, Renato
author2_role author
author
author
author
dc.contributor.author.fl_str_mv Carneiro, Daniella Nogueira Moraes
Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira
Santa Cecília, Érica Resende Andrade
Carneiro, Leandro Flávio
Paiva, Renato
dc.subject.por.fl_str_mv Bromeliaceae
Alcantarea imperialis
Boro
Zinco
Boron
Zinc
topic Bromeliaceae
Alcantarea imperialis
Boro
Zinco
Boron
Zinc
description As bromélias têm sido muito utilizadas em projetos paisagísticos, por sua beleza e resistência, destacando-se a bromélia-imperial (Alcantarea imperialis), espécie bastante usada em paisagismo. Apesar da importância dessas espécies ornamentais, o conhecimento sobre adubação ainda é restrito. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da adubação com boro e zinco em substrato e via foliar sobre o desenvolvimento de mudas de bromélia-imperial. As mudas foram plantadas em vasos de 1 dm3 contendo substrato composto por casca de arroz carbonizada (50%) e terra de subsuperfície (50%). Foram testados 8 tratamentos: presença e ausência de adubação via substrato, adubação foliar com boro (1g L-1 de H2BO3), zinco (1g L-1 de ZnSO4), boro associado ao zinco (nas mesmas concentrações) além da testemunha, constituindo fatorial 2x4. O experimento foi instalado em delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições. As avaliações foram realizadas sete meses após a implantação do experimento observando-se o incremento de altura, número de folhas por planta, largura das folhas e diâmetro médio das rosetas. Observou-se que o fornecimento de B+Zn proporcionou menor incremento na altura e largura das folhas. Menor número de folhas formadas nas mudas foi constatado quando as adubações com B ou B+Zn foram realizadas, não havendo diferenças entre elas. Menor diâmetro da roseta foi observado em plantas cultivadas com adubação via substrato. Observou-se também a ocorrência de necrose nas pontas das folhas das bromélias em conseqüência da adubação foliar. Verificou-se que as plantas tratadas com boro apresentaram maior incidência dessas necroses nas folhas.
publishDate 2009
dc.date.none.fl_str_mv 2009
2020-01-27T18:29:47Z
2020-01-27T18:29:47Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv CARNEIRO, D. N. M. et al. Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, Viçosa, MG, v. 15, n. 1, p. 23-28, 2009. DOI: 10.14295/rbho.v15i1.431.
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38725
identifier_str_mv CARNEIRO, D. N. M. et al. Adubação foliar e via substrato no desenvolvimento inicial de mudas de bromélia imperial. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, Viçosa, MG, v. 15, n. 1, p. 23-28, 2009. DOI: 10.14295/rbho.v15i1.431.
url http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38725
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
info:eu-repo/semantics/openAccess
rights_invalid_str_mv http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais (SBFPO)
publisher.none.fl_str_mv Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais (SBFPO)
dc.source.none.fl_str_mv Revista Brasileira de Horticultura Ornamental
reponame:Repositório Institucional da UFLA
instname:Universidade Federal de Lavras (UFLA)
instacron:UFLA
instname_str Universidade Federal de Lavras (UFLA)
instacron_str UFLA
institution UFLA
reponame_str Repositório Institucional da UFLA
collection Repositório Institucional da UFLA
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UFLA - Universidade Federal de Lavras (UFLA)
repository.mail.fl_str_mv nivaldo@ufla.br || repositorio.biblioteca@ufla.br
_version_ 1784549953543077888