Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar

Bibliographic Details
Main Author: Francisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta
Publication Date: 2017
Format: Master thesis
Language: por
Source: Repositório Institucional da UFMG
Download full: http://hdl.handle.net/1843/ANDO-AMTKVD
Summary: Esta pesquisa parte da premissa que a potencialidade da atenção domiciliar favorece a centralidade no trabalho vivo em ato por aumentar a capacidade inventiva e criativa dos profissionais. Estes, ao criarem linhas de fuga, têm a possibilidade de causar rupturas na lógica normativa do modelo hegemônico, fugir do pragmático e operar na heterogeneidade utilizando as tecnologias educacionais. O objetivo geral dessa investigação foi analisar o uso das tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo em ato na atenção domiciliar. Teve como objetivos específicos identificar como as tecnologias educacionais são utilizadas na produção do cuidado domiciliar e descrever como essas tecnologias subsidiam os processos educativos no território da atenção domiciliar. Optou-se por uma pesquisa qualitativa com abordagem cartográfica por permitir capturar movimentos, aproximar e observar fenômenos que expressam intencionalidades, disputas e desejos investigados de modo intensivo. Essa investigação cartográfica está ancorada na perspectiva Pós-Estruturalista dos guias cartográficos Deleuze e Guattari, os quais permitiram a pesquisadora projetar um novo olhar sobre o trabalho em saúde, a interseção do uso das tecnologias educacionais e a produção do cuidado na atenção domiciliar em sua subjetividade. O território dessa investigação foi um Serviço de Atenção Domiciliar, Programa Melhor em Casa, do município de Betim - Minas Gerais. Para capturar os movimentos de produção e utilização das tecnologias educacionais foi escolhido uma equipe de atenção domiciliar, definida nessa investigação, como equipe-guia. Os efeitos da viagem cartográfica foram apresentados por meio de narrativas que expressam a micropolítica do trabalho vivo de cada participante da equipe-guia. A partir dessa processualidade analítica inicial, foram construídas duas categorias empíricas, sendo a primeira com duas subcategorias. A análise dos dados revelou que os movimentos de criação/produção e utilização das tecnologias educacionais acontecem na micropolítica do trabalho vivo em ato da atenção domiciliar e essas tecnologias ao (des) territorializar os campos duros e normativos do saber podem (re) territorializar em diferentes velocidades e intensidades, em um traçado de linhas de fuga, desencadeando agenciamentos do saber/fazer, os quais em conexão com outros agenciamentos podem engendrar as multiplicidades dos processos educativos no plano molecular da gestão do cuidado domiciliar. Esses movimentos de linhas de fuga dos profissionais, reinventam o processo educativo a partir da singularidade vivenciada no território da atenção domiciliar buscando, na repetição, a diferença do fazer criativo em domicílio. Com isso, os novos modos de ensinar e aprender, por meio das tecnologias educacionais, fazem emergir fissuras na dualidade educador-educando, revelando processos educativos que não fecham em si mesmo e abre-se para o novo ressignificando a aprendizagem no território da atenção domiciliar. As tecnologias educacionais são incorporadas na atenção domiciliar e se apresentam nas modalidades impressas, dialogais e expositivas. Assim, apesar da tecnologia educacional ser um meio para disparar e potencializar a produção do cuidado, ainda concretiza-se como um desafio pensar rizomaticamente a realidade educacional no plano micropolítico da atenção domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde.
id UFMG_ce966f2ee26c9d7cb16c8a18d1695043
oai_identifier_str oai:repositorio.ufmg.br:1843/ANDO-AMTKVD
network_acronym_str UFMG
network_name_str Repositório Institucional da UFMG
repository_id_str
spelling Elysangela Dittz DuartePatricia Pinto BragaKenia Lara da SilvaLaura Camargo Macruz FeuerwerkerFrancisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta2019-08-13T10:11:03Z2019-08-13T10:11:03Z2017-03-23http://hdl.handle.net/1843/ANDO-AMTKVDEsta pesquisa parte da premissa que a potencialidade da atenção domiciliar favorece a centralidade no trabalho vivo em ato por aumentar a capacidade inventiva e criativa dos profissionais. Estes, ao criarem linhas de fuga, têm a possibilidade de causar rupturas na lógica normativa do modelo hegemônico, fugir do pragmático e operar na heterogeneidade utilizando as tecnologias educacionais. O objetivo geral dessa investigação foi analisar o uso das tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo em ato na atenção domiciliar. Teve como objetivos específicos identificar como as tecnologias educacionais são utilizadas na produção do cuidado domiciliar e descrever como essas tecnologias subsidiam os processos educativos no território da atenção domiciliar. Optou-se por uma pesquisa qualitativa com abordagem cartográfica por permitir capturar movimentos, aproximar e observar fenômenos que expressam intencionalidades, disputas e desejos investigados de modo intensivo. Essa investigação cartográfica está ancorada na perspectiva Pós-Estruturalista dos guias cartográficos Deleuze e Guattari, os quais permitiram a pesquisadora projetar um novo olhar sobre o trabalho em saúde, a interseção do uso das tecnologias educacionais e a produção do cuidado na atenção domiciliar em sua subjetividade. O território dessa investigação foi um Serviço de Atenção Domiciliar, Programa Melhor em Casa, do município de Betim - Minas Gerais. Para capturar os movimentos de produção e utilização das tecnologias educacionais foi escolhido uma equipe de atenção domiciliar, definida nessa investigação, como equipe-guia. Os efeitos da viagem cartográfica foram apresentados por meio de narrativas que expressam a micropolítica do trabalho vivo de cada participante da equipe-guia. A partir dessa processualidade analítica inicial, foram construídas duas categorias empíricas, sendo a primeira com duas subcategorias. A análise dos dados revelou que os movimentos de criação/produção e utilização das tecnologias educacionais acontecem na micropolítica do trabalho vivo em ato da atenção domiciliar e essas tecnologias ao (des) territorializar os campos duros e normativos do saber podem (re) territorializar em diferentes velocidades e intensidades, em um traçado de linhas de fuga, desencadeando agenciamentos do saber/fazer, os quais em conexão com outros agenciamentos podem engendrar as multiplicidades dos processos educativos no plano molecular da gestão do cuidado domiciliar. Esses movimentos de linhas de fuga dos profissionais, reinventam o processo educativo a partir da singularidade vivenciada no território da atenção domiciliar buscando, na repetição, a diferença do fazer criativo em domicílio. Com isso, os novos modos de ensinar e aprender, por meio das tecnologias educacionais, fazem emergir fissuras na dualidade educador-educando, revelando processos educativos que não fecham em si mesmo e abre-se para o novo ressignificando a aprendizagem no território da atenção domiciliar. As tecnologias educacionais são incorporadas na atenção domiciliar e se apresentam nas modalidades impressas, dialogais e expositivas. Assim, apesar da tecnologia educacional ser um meio para disparar e potencializar a produção do cuidado, ainda concretiza-se como um desafio pensar rizomaticamente a realidade educacional no plano micropolítico da atenção domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde.This research starts from the premise that the potentiality of home care favors the centrality in the living work in act by increasing the inventive and creative capacity of the professionals. These, in creating escape lines, have the possibility of causing ruptures in the normative logic of the hegemonic model, escaping from the pragmatic and operating in heterogeneity using educational technologies. The general objective of this research was to analyze the use of educational technologies in the micropolitics of live work at home care act. Complementary to this, we also sought to identify how educational technologies are used in the production of home care and describe how these technologies subsidize the educational processes in the territory of home care. We chose a qualitative research with a cartographic approach because it allows us to capture movements, to approach and observe phenomena that express intentions, disputes and desires intensively investigated. This cartographic investigation is anchored in the Post-Structuralist perspective of the cartographic guides Deleuze and Guattari, which allowed the researcher to project a new look on health work, the intersection of the use of educational technologies and the production of care in home care in their subjectivity. The territory of this investigation was a Home Care Service, Better at Home Program, in the city of Betim - Minas Gerais. To capture the movements of production and use of educational technologies, a home care team was chosen, defined in this research, as a guide team. The effects of the cartographic trip were presented through narratives that express the micropolitics of the living work of each participant of the guide team. From this initial analytical process, two empirical categories were constructed, being first with two subcategories. Data analysis revealed that the creation/ production and utilization movements of educational technologies take place in the micropolitics of living labor in the home care act, and these technologies to (de) territorialize the hard and normative fields of knowledge can (re) territorialize in different Velocities and intensities in a trajectory of escape routes, triggering know-how, which in connection with other agencies can engender the multiplicities of educational processes in the molecular level of home care management.hese movements of escape lines of professionals, reinvent the educational process from the singularity experienced in the territory of home care seeking, in repetition, the difference of creative doing at home. With this, the new ways of teaching and learning, through educational technologies, emerge cracks in the educator-educating duality, revealing educational processes that do not close in on itself and thus open itself to the new, re-meaning learning in the territory of home care. Educational technologies are incorporated into home-based care, although printed, dialogic and expository modalities are still restricted. Thus, although educational technology is a means of triggering and enhancing the production of care, it is still a challenge to think rhythmically about the educational reality in the micropolitical plan of home care under the Unified Health System.Universidade Federal de Minas GeraisUFMGSistema Único de SaúdeEquipe de Assistência ao PacienteEnfermagemPesquisa QualitativaServiços de Assistência DomiciliarTecnologia Educacional/educaçãoCartografia/políticasAssistência DomiciliarServiços de Assistência DomiciliarTecnologia EducacionalTecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliarinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisinfo:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Repositório Institucional da UFMGinstname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)instacron:UFMGORIGINALdisserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdfapplication/pdf2450965https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/ANDO-AMTKVD/1/disserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdfcc9daad845f5057430031c9f962535d0MD51TEXTdisserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdf.txtdisserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdf.txtExtracted texttext/plain320799https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/ANDO-AMTKVD/2/disserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdf.txtbdb4b3f285a3049f465350d64cf12aefMD521843/ANDO-AMTKVD2019-11-14 22:28:53.924Repositório de PublicaçõesPUB
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
title Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
spellingShingle Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
Francisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta
Assistência Domiciliar
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional
Sistema Único de Saúde
Equipe de Assistência ao Paciente
Enfermagem
Pesquisa Qualitativa
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional/educação
Cartografia/políticas
title_short Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
title_full Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
title_fullStr Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
title_full_unstemmed Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
title_sort Tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo na atenção domiciliar
author Francisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta
author_facet Francisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Elysangela Dittz Duarte
dc.contributor.advisor-co1.fl_str_mv Patricia Pinto Braga
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Kenia Lara da Silva
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Laura Camargo Macruz Feuerwerker
dc.contributor.author.fl_str_mv Francisca das Chagas Cunha Gonçalves Neta
contributor_str_mv Elysangela Dittz Duarte
Patricia Pinto Braga
Kenia Lara da Silva
Laura Camargo Macruz Feuerwerker
dc.subject.por.fl_str_mv Assistência Domiciliar
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional
topic Assistência Domiciliar
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional
Sistema Único de Saúde
Equipe de Assistência ao Paciente
Enfermagem
Pesquisa Qualitativa
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional/educação
Cartografia/políticas
dc.subject.other.pt_BR.fl_str_mv Sistema Único de Saúde
Equipe de Assistência ao Paciente
Enfermagem
Pesquisa Qualitativa
Serviços de Assistência Domiciliar
Tecnologia Educacional/educação
Cartografia/políticas
description Esta pesquisa parte da premissa que a potencialidade da atenção domiciliar favorece a centralidade no trabalho vivo em ato por aumentar a capacidade inventiva e criativa dos profissionais. Estes, ao criarem linhas de fuga, têm a possibilidade de causar rupturas na lógica normativa do modelo hegemônico, fugir do pragmático e operar na heterogeneidade utilizando as tecnologias educacionais. O objetivo geral dessa investigação foi analisar o uso das tecnologias educacionais na micropolítica do trabalho vivo em ato na atenção domiciliar. Teve como objetivos específicos identificar como as tecnologias educacionais são utilizadas na produção do cuidado domiciliar e descrever como essas tecnologias subsidiam os processos educativos no território da atenção domiciliar. Optou-se por uma pesquisa qualitativa com abordagem cartográfica por permitir capturar movimentos, aproximar e observar fenômenos que expressam intencionalidades, disputas e desejos investigados de modo intensivo. Essa investigação cartográfica está ancorada na perspectiva Pós-Estruturalista dos guias cartográficos Deleuze e Guattari, os quais permitiram a pesquisadora projetar um novo olhar sobre o trabalho em saúde, a interseção do uso das tecnologias educacionais e a produção do cuidado na atenção domiciliar em sua subjetividade. O território dessa investigação foi um Serviço de Atenção Domiciliar, Programa Melhor em Casa, do município de Betim - Minas Gerais. Para capturar os movimentos de produção e utilização das tecnologias educacionais foi escolhido uma equipe de atenção domiciliar, definida nessa investigação, como equipe-guia. Os efeitos da viagem cartográfica foram apresentados por meio de narrativas que expressam a micropolítica do trabalho vivo de cada participante da equipe-guia. A partir dessa processualidade analítica inicial, foram construídas duas categorias empíricas, sendo a primeira com duas subcategorias. A análise dos dados revelou que os movimentos de criação/produção e utilização das tecnologias educacionais acontecem na micropolítica do trabalho vivo em ato da atenção domiciliar e essas tecnologias ao (des) territorializar os campos duros e normativos do saber podem (re) territorializar em diferentes velocidades e intensidades, em um traçado de linhas de fuga, desencadeando agenciamentos do saber/fazer, os quais em conexão com outros agenciamentos podem engendrar as multiplicidades dos processos educativos no plano molecular da gestão do cuidado domiciliar. Esses movimentos de linhas de fuga dos profissionais, reinventam o processo educativo a partir da singularidade vivenciada no território da atenção domiciliar buscando, na repetição, a diferença do fazer criativo em domicílio. Com isso, os novos modos de ensinar e aprender, por meio das tecnologias educacionais, fazem emergir fissuras na dualidade educador-educando, revelando processos educativos que não fecham em si mesmo e abre-se para o novo ressignificando a aprendizagem no território da atenção domiciliar. As tecnologias educacionais são incorporadas na atenção domiciliar e se apresentam nas modalidades impressas, dialogais e expositivas. Assim, apesar da tecnologia educacional ser um meio para disparar e potencializar a produção do cuidado, ainda concretiza-se como um desafio pensar rizomaticamente a realidade educacional no plano micropolítico da atenção domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde.
publishDate 2017
dc.date.issued.fl_str_mv 2017-03-23
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2019-08-13T10:11:03Z
dc.date.available.fl_str_mv 2019-08-13T10:11:03Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/1843/ANDO-AMTKVD
url http://hdl.handle.net/1843/ANDO-AMTKVD
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.publisher.initials.fl_str_mv UFMG
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFMG
instname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron:UFMG
instname_str Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron_str UFMG
institution UFMG
reponame_str Repositório Institucional da UFMG
collection Repositório Institucional da UFMG
bitstream.url.fl_str_mv https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/ANDO-AMTKVD/1/disserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdf
https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/ANDO-AMTKVD/2/disserta__o_pdf___vers_o_15_05_2017___final_2.pdf.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv cc9daad845f5057430031c9f962535d0
bdb4b3f285a3049f465350d64cf12aef
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1737532183599382528