EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]
Data de Publicação: 2001
Outros Autores: Durigan, José Fernando [UNESP]
Tipo de documento: Artigo
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UNESP
Texto Completo: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452001000200016
http://hdl.handle.net/11449/27431
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito das injúrias mecânicas por impacto, compressão ou corte na atividade respiratória e na composição química de goiabas 'Paluma' e 'Pedro Sato' colhidas no estádio de maturação de vez e armazenadas a 23,4±1 °C e 62±6 % UR (condições de ambiente). Na injúria por impacto, os frutos foram deixados cair, por duas vezes e em queda livre, de uma altura de 1,20 m, sofrendo os impactos em lados opostos de sua porção equatorial. Na injúria por compressão, os frutos foram submetidos a um peso de 3 kg, por 15 minutos. Para a injúria por corte foram efetuados 2 cortes no sentido longitudinal dos frutos, de 30 mm de comprimento por 2 mm de profundidade. Os frutos injuriados foram colocados em bandejas de isopor e armazenados sob as condições de ambiente, com a atividade respiratória avaliada diariamente e seus conteúdos de sólidos solúveis totais, açúcares redutores, acidez total titulável e ácido ascórbico, determinados a cada 2 dias. Houve um incremento na evolução da atividade respiratória dos frutos em todos os tratamentos durante o armazenamento, com os injuriados produzindo maior quantidade de CO2 (184,12 mg de CO2.kg-1.h-1) que os do controle (164,23 mg de CO2.kg-1.h-1). Os frutos da 'Paluma' apresentaram essa atividade mais intensa (178,39 mg de CO2.kg-1.h-1) que os da 'Pedro Sato' (169,35 mg de CO2.kg-1.h-1), e não se detectou durante o período de armazenamento a ocorrência de pico respiratório. Os teores de sólidos solúveis totais (9,39 °Brix), açúcares redutores (2,24 g de glicose.100 g-1), acidez total titulável (706,25 mg de ácido cítrico.100 g-1) e ácido ascórbico (65,33 mg.100 g-1) dos frutos injuriados apresentaram-se com valores menores que os do controle, ao longo do período de armazenamento.
id UNSP_ebfb111e23669feb6230f321bac95436
oai_identifier_str oai:repositorio.unesp.br:11449/27431
network_acronym_str UNSP
network_name_str Repositório Institucional da UNESP
repository_id_str 2946
spelling EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'EFFECT of MECHANICAL INJURIES on RESPIRATORY PROCESS and CHEMICALS PARAMETERS of 'PALUMA' and 'PEDRO SATO' GUAVASPsidium guajavaPostharvestimpactcompressioncutrespirationChemical compositionPsidium guajavaPós-colheitaimpactocompressãocorteRespiraçãoComposição químicaO objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito das injúrias mecânicas por impacto, compressão ou corte na atividade respiratória e na composição química de goiabas 'Paluma' e 'Pedro Sato' colhidas no estádio de maturação de vez e armazenadas a 23,4±1 °C e 62±6 % UR (condições de ambiente). Na injúria por impacto, os frutos foram deixados cair, por duas vezes e em queda livre, de uma altura de 1,20 m, sofrendo os impactos em lados opostos de sua porção equatorial. Na injúria por compressão, os frutos foram submetidos a um peso de 3 kg, por 15 minutos. Para a injúria por corte foram efetuados 2 cortes no sentido longitudinal dos frutos, de 30 mm de comprimento por 2 mm de profundidade. Os frutos injuriados foram colocados em bandejas de isopor e armazenados sob as condições de ambiente, com a atividade respiratória avaliada diariamente e seus conteúdos de sólidos solúveis totais, açúcares redutores, acidez total titulável e ácido ascórbico, determinados a cada 2 dias. Houve um incremento na evolução da atividade respiratória dos frutos em todos os tratamentos durante o armazenamento, com os injuriados produzindo maior quantidade de CO2 (184,12 mg de CO2.kg-1.h-1) que os do controle (164,23 mg de CO2.kg-1.h-1). Os frutos da 'Paluma' apresentaram essa atividade mais intensa (178,39 mg de CO2.kg-1.h-1) que os da 'Pedro Sato' (169,35 mg de CO2.kg-1.h-1), e não se detectou durante o período de armazenamento a ocorrência de pico respiratório. Os teores de sólidos solúveis totais (9,39 °Brix), açúcares redutores (2,24 g de glicose.100 g-1), acidez total titulável (706,25 mg de ácido cítrico.100 g-1) e ácido ascórbico (65,33 mg.100 g-1) dos frutos injuriados apresentaram-se com valores menores que os do controle, ao longo do período de armazenamento.This work aimed to evaluate the effect of mechanical injury, impact, compression or cut, on respiratory activity and chemical composition of fruits of two guava cultivars, harvested at mature-green stage and stored to 23.4±1 °C and 62±6 % RH (laboratory conditions). To produce impact injury, fruits were dropped, twice, from a height of 1.20 m against a hard surface. The compression injury was produced in fruits submitted to the action of a weight (3 kg) for 15 minutes. Cut injury was obtained by cutting fruits, twice, in the longitudinal direction, with exactly 30 mm length and two mm depth. The fruits were packed in trays and stored under laboratory conditions. The respiratory activity was evaluated daily and chemical composition every two days (total soluble solids, reducing sugars, total titratable acidity and ascorbic acid). There was an increase in respiratory activity of the fruits during the storage, with injured producing more CO2 (184.12 mg of CO2.kg-1.h-1) than the control (164.23 mg of CO2.kg-1.h-1), for both cultivars. 'Paluma' fruits presented respiratory activity (178.39 mg of CO2.kg-1.h-1) higher than 'Pedro Sato' (169.35 mg of CO2.kg-1.h-1), and climacteric peak was not detected. The total soluble solids (9.39 °Brix), reducing sugars (2.24 g of glucose.100 g-1), total titratable acidity (706.25 mg of citric acid.100 g-1) and ascorbic acid (65.33 mg of ascorbic acid.100 g-1) contents in injured fruits were smaller than in control, along the storage period.UNESP FCAVUNESP FCAVSociedade Brasileira de FruticulturaUniversidade Estadual Paulista (Unesp)MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]Durigan, José Fernando [UNESP]2014-05-20T15:09:58Z2014-05-20T15:09:58Z2001-08-01info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/article282-287application/pdfhttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452001000200016Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 23, n. 2, p. 282-287, 2001.0100-2945http://hdl.handle.net/11449/2743110.1590/S0100-29452001000200016S0100-29452001000200016S0100-29452001000200016.pdfSciELOreponame:Repositório Institucional da UNESPinstname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)instacron:UNESPporRevista Brasileira de Fruticultura0.4750,410info:eu-repo/semantics/openAccess2024-06-07T15:31:35Zoai:repositorio.unesp.br:11449/27431Repositório InstitucionalPUBhttp://repositorio.unesp.br/oai/requestopendoar:29462024-06-07T15:31:35Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)false
dc.title.none.fl_str_mv EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
EFFECT of MECHANICAL INJURIES on RESPIRATORY PROCESS and CHEMICALS PARAMETERS of 'PALUMA' and 'PEDRO SATO' GUAVAS
title EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
spellingShingle EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]
Psidium guajava
Postharvest
impact
compression
cut
respiration
Chemical composition
Psidium guajava
Pós-colheita
impacto
compressão
corte
Respiração
Composição química
title_short EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
title_full EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
title_fullStr EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
title_full_unstemmed EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
title_sort EFEITO DE INJÚRIAS MECÂNICAS NO PROCESSO RESPIRATÓRIO E NOS PARÂMETROS QUÍMICOS DE GOIABAS 'PALUMA' E 'PEDRO SATO'
author MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]
author_facet MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]
Durigan, José Fernando [UNESP]
author_role author
author2 Durigan, José Fernando [UNESP]
author2_role author
dc.contributor.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.contributor.author.fl_str_mv MATTIUZ, BEN-HUR [UNESP]
Durigan, José Fernando [UNESP]
dc.subject.por.fl_str_mv Psidium guajava
Postharvest
impact
compression
cut
respiration
Chemical composition
Psidium guajava
Pós-colheita
impacto
compressão
corte
Respiração
Composição química
topic Psidium guajava
Postharvest
impact
compression
cut
respiration
Chemical composition
Psidium guajava
Pós-colheita
impacto
compressão
corte
Respiração
Composição química
description O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito das injúrias mecânicas por impacto, compressão ou corte na atividade respiratória e na composição química de goiabas 'Paluma' e 'Pedro Sato' colhidas no estádio de maturação de vez e armazenadas a 23,4±1 °C e 62±6 % UR (condições de ambiente). Na injúria por impacto, os frutos foram deixados cair, por duas vezes e em queda livre, de uma altura de 1,20 m, sofrendo os impactos em lados opostos de sua porção equatorial. Na injúria por compressão, os frutos foram submetidos a um peso de 3 kg, por 15 minutos. Para a injúria por corte foram efetuados 2 cortes no sentido longitudinal dos frutos, de 30 mm de comprimento por 2 mm de profundidade. Os frutos injuriados foram colocados em bandejas de isopor e armazenados sob as condições de ambiente, com a atividade respiratória avaliada diariamente e seus conteúdos de sólidos solúveis totais, açúcares redutores, acidez total titulável e ácido ascórbico, determinados a cada 2 dias. Houve um incremento na evolução da atividade respiratória dos frutos em todos os tratamentos durante o armazenamento, com os injuriados produzindo maior quantidade de CO2 (184,12 mg de CO2.kg-1.h-1) que os do controle (164,23 mg de CO2.kg-1.h-1). Os frutos da 'Paluma' apresentaram essa atividade mais intensa (178,39 mg de CO2.kg-1.h-1) que os da 'Pedro Sato' (169,35 mg de CO2.kg-1.h-1), e não se detectou durante o período de armazenamento a ocorrência de pico respiratório. Os teores de sólidos solúveis totais (9,39 °Brix), açúcares redutores (2,24 g de glicose.100 g-1), acidez total titulável (706,25 mg de ácido cítrico.100 g-1) e ácido ascórbico (65,33 mg.100 g-1) dos frutos injuriados apresentaram-se com valores menores que os do controle, ao longo do período de armazenamento.
publishDate 2001
dc.date.none.fl_str_mv 2001-08-01
2014-05-20T15:09:58Z
2014-05-20T15:09:58Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452001000200016
Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 23, n. 2, p. 282-287, 2001.
0100-2945
http://hdl.handle.net/11449/27431
10.1590/S0100-29452001000200016
S0100-29452001000200016
S0100-29452001000200016.pdf
url http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452001000200016
http://hdl.handle.net/11449/27431
identifier_str_mv Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 23, n. 2, p. 282-287, 2001.
0100-2945
10.1590/S0100-29452001000200016
S0100-29452001000200016
S0100-29452001000200016.pdf
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv Revista Brasileira de Fruticultura
0.475
0,410
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv 282-287
application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Sociedade Brasileira de Fruticultura
publisher.none.fl_str_mv Sociedade Brasileira de Fruticultura
dc.source.none.fl_str_mv SciELO
reponame:Repositório Institucional da UNESP
instname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron:UNESP
instname_str Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron_str UNESP
institution UNESP
reponame_str Repositório Institucional da UNESP
collection Repositório Institucional da UNESP
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1803649546213916672