Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde

Bibliographic Details
Main Author: França,Inacia Sátiro Xavier de
Access Level: Open Access
Publication Date: 2010
Other Authors: Pagliuca,Lorita Marlena Freitag, Baptista,Rosilene Santos, França,Eurípedes Gil de, Coura,Alexsandro Silva, Souza,Jeová Alves de
Format: Article
Language: por
Defense institution: Associação Brasileira de Enfermagem
Source: Revista Brasileira de Enfermagem
Portuguese Subjects:
Download full: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672010000600015
Summary: Estudo descritivo que objetivou caracterizar condições de acesso das pessoas com deficiência (PCD) nas Unidades Básicas de Saúde-UBS. Coletaram-se dados em janeiro de 2009 em 20 UBSF. Utilizou-se máquina digital e check list baseado na NBR 9050-ABNT. Os resultados apontaram: acesso urbano - ausência de semáforos (100%), de faixas para pedestres (100%), calçadas esburacadas (90%). Acesso nas UBSF: portas fora do padrão legal (30%) escadarias sem corrimão (20%), piso fora do padrão (75%); balcões em desacordo com padrão (20%); local do bebedouro dificulta a utilização por cadeirante (30%); não possui bebedouros ou filtros (15%); telefones instalados inadequadamente (55%); banheiros inacessíveis (96%). Apesar da legislação específica, o acesso das PCD na maioria das UBSF é permeado pela violência simbólica.
id ABEN-1_5f79d53e486559039ab6e20afdcad5be
oai_identifier_str oai:scielo:S0034-71672010000600015
network_acronym_str ABEN-1
network_name_str Revista Brasileira de Enfermagem
spelling Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúdeEnfermagemPessoas com deficiênciaAcesso aos serviços de saúdeEstruturas de acessoEstudo descritivo que objetivou caracterizar condições de acesso das pessoas com deficiência (PCD) nas Unidades Básicas de Saúde-UBS. Coletaram-se dados em janeiro de 2009 em 20 UBSF. Utilizou-se máquina digital e check list baseado na NBR 9050-ABNT. Os resultados apontaram: acesso urbano - ausência de semáforos (100%), de faixas para pedestres (100%), calçadas esburacadas (90%). Acesso nas UBSF: portas fora do padrão legal (30%) escadarias sem corrimão (20%), piso fora do padrão (75%); balcões em desacordo com padrão (20%); local do bebedouro dificulta a utilização por cadeirante (30%); não possui bebedouros ou filtros (15%); telefones instalados inadequadamente (55%); banheiros inacessíveis (96%). Apesar da legislação específica, o acesso das PCD na maioria das UBSF é permeado pela violência simbólica.Associação Brasileira de Enfermagem2010-12-01info:eu-repo/semantics/articleinfo:eu-repo/semantics/publishedVersiontext/htmlhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672010000600015Revista Brasileira de Enfermagem v.63 n.6 2010reponame:Revista Brasileira de Enfermageminstname:ABENinstacron:ABEN10.1590/S0034-71672010000600015info:eu-repo/semantics/openAccessFrança,Inacia Sátiro Xavier dePagliuca,Lorita Marlena FreitagBaptista,Rosilene SantosFrança,Eurípedes Gil deCoura,Alexsandro SilvaSouza,Jeová Alves depor2020-04-25T19:55:53Zhttp://www.scielo.br/oai/scielo-oai.php0034-71671984-0446opendoar:null2020-04-26 03:12:09.013Revista Brasileira de Enfermagem - ABENtrue
dc.title.none.fl_str_mv Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
title Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
spellingShingle Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
França,Inacia Sátiro Xavier de
Enfermagem
Pessoas com deficiência
Acesso aos serviços de saúde
Estruturas de acesso
title_short Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
title_full Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
title_fullStr Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
title_full_unstemmed Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
title_sort Violência simbólica no acesso das pessoas com deficiência às unidades básicas de saúde
author França,Inacia Sátiro Xavier de
author_facet França,Inacia Sátiro Xavier de
Pagliuca,Lorita Marlena Freitag
Baptista,Rosilene Santos
França,Eurípedes Gil de
Coura,Alexsandro Silva
Souza,Jeová Alves de
author_role author
author2 Pagliuca,Lorita Marlena Freitag
Baptista,Rosilene Santos
França,Eurípedes Gil de
Coura,Alexsandro Silva
Souza,Jeová Alves de
author2_role author
author
author
author
author
dc.contributor.author.fl_str_mv França,Inacia Sátiro Xavier de
Pagliuca,Lorita Marlena Freitag
Baptista,Rosilene Santos
França,Eurípedes Gil de
Coura,Alexsandro Silva
Souza,Jeová Alves de
dc.subject.por.fl_str_mv Enfermagem
Pessoas com deficiência
Acesso aos serviços de saúde
Estruturas de acesso
topic Enfermagem
Pessoas com deficiência
Acesso aos serviços de saúde
Estruturas de acesso
dc.description.none.fl_txt_mv Estudo descritivo que objetivou caracterizar condições de acesso das pessoas com deficiência (PCD) nas Unidades Básicas de Saúde-UBS. Coletaram-se dados em janeiro de 2009 em 20 UBSF. Utilizou-se máquina digital e check list baseado na NBR 9050-ABNT. Os resultados apontaram: acesso urbano - ausência de semáforos (100%), de faixas para pedestres (100%), calçadas esburacadas (90%). Acesso nas UBSF: portas fora do padrão legal (30%) escadarias sem corrimão (20%), piso fora do padrão (75%); balcões em desacordo com padrão (20%); local do bebedouro dificulta a utilização por cadeirante (30%); não possui bebedouros ou filtros (15%); telefones instalados inadequadamente (55%); banheiros inacessíveis (96%). Apesar da legislação específica, o acesso das PCD na maioria das UBSF é permeado pela violência simbólica.
description Estudo descritivo que objetivou caracterizar condições de acesso das pessoas com deficiência (PCD) nas Unidades Básicas de Saúde-UBS. Coletaram-se dados em janeiro de 2009 em 20 UBSF. Utilizou-se máquina digital e check list baseado na NBR 9050-ABNT. Os resultados apontaram: acesso urbano - ausência de semáforos (100%), de faixas para pedestres (100%), calçadas esburacadas (90%). Acesso nas UBSF: portas fora do padrão legal (30%) escadarias sem corrimão (20%), piso fora do padrão (75%); balcões em desacordo com padrão (20%); local do bebedouro dificulta a utilização por cadeirante (30%); não possui bebedouros ou filtros (15%); telefones instalados inadequadamente (55%); banheiros inacessíveis (96%). Apesar da legislação específica, o acesso das PCD na maioria das UBSF é permeado pela violência simbólica.
publishDate 2010
dc.date.none.fl_str_mv 2010-12-01
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672010000600015
url http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672010000600015
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv 10.1590/S0034-71672010000600015
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv text/html
dc.publisher.none.fl_str_mv Associação Brasileira de Enfermagem
publisher.none.fl_str_mv Associação Brasileira de Enfermagem
dc.source.none.fl_str_mv Revista Brasileira de Enfermagem v.63 n.6 2010
reponame:Revista Brasileira de Enfermagem
instname:ABEN
instacron:ABEN
reponame_str Revista Brasileira de Enfermagem
collection Revista Brasileira de Enfermagem
instname_str ABEN
instacron_str ABEN
institution ABEN
repository.name.fl_str_mv Revista Brasileira de Enfermagem - ABEN
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1669940862464819200