A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas

Bibliographic Details
Main Author: Zambon, Antônio Lídio de Mattos
Publication Date: 2010
Format: Article
Language: por
Source: Sociais e Humanas
Download full: http://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156
Summary: Este artigo delineia a Guerra das Malvinas ocorrida em 1982, a partir da posição da imprensa escrita brasileira. Discutimos questões teóricas envolvendo o discurso jornalístico para  análise das posições dos jornais. A seguir, apresentamos um breve panorama da Argentina e da Grã-Bretanha. Os jornais segundo seus editoriais podem ser divididos em dois grupos, os do centro do país, de um modo geral, apresentam posições favoráveis a Grã-Bretanha. Enquanto, jornais do sul do país defenderam posições pró-Argentina apesar de condenar o confronto bélico. Concluímos que a Guerra das Malvinas foi uma tentativa frustrada dos militares argentinos, de manter o regime. A vitória militar da Grã-Bretanha fortaleceu a primeira ministra Margaret Thatcher e os governistas. Na Argentina, a derrota militar afastou os militares do apoio popular levando à abertura política. A imprensa brasileira defendeu posições contraditórias sobre as Malvinas, reflexo das contradições da conjuntura política do momento e de diferentes interesses.
id UFSM-10_0c1e4c342fe391b2211202304a6bfa0c
oai_identifier_str oai:ojs.pkp.sfu.ca:article/1156
network_acronym_str UFSM-10
network_name_str Sociais e Humanas
repository_id_str
spelling A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas MalvinasGuerra das MalvinasPosiçãoImprensa brasileira Este artigo delineia a Guerra das Malvinas ocorrida em 1982, a partir da posição da imprensa escrita brasileira. Discutimos questões teóricas envolvendo o discurso jornalístico para  análise das posições dos jornais. A seguir, apresentamos um breve panorama da Argentina e da Grã-Bretanha. Os jornais segundo seus editoriais podem ser divididos em dois grupos, os do centro do país, de um modo geral, apresentam posições favoráveis a Grã-Bretanha. Enquanto, jornais do sul do país defenderam posições pró-Argentina apesar de condenar o confronto bélico. Concluímos que a Guerra das Malvinas foi uma tentativa frustrada dos militares argentinos, de manter o regime. A vitória militar da Grã-Bretanha fortaleceu a primeira ministra Margaret Thatcher e os governistas. Na Argentina, a derrota militar afastou os militares do apoio popular levando à abertura política. A imprensa brasileira defendeu posições contraditórias sobre as Malvinas, reflexo das contradições da conjuntura política do momento e de diferentes interesses.Universidade Federal de Santa Maria2010-04-23info:eu-repo/semantics/articleinfo:eu-repo/semantics/publishedVersionapplication/pdfhttp://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156Revista Sociais e Humanas; v. 12 n. 1 (1999); 33-422317-17580103-0620reponame:Sociais e Humanasinstname:Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)instacron:UFSMporhttp://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156/675Zambon, Antônio Lídio de Mattosinfo:eu-repo/semantics/openAccess2016-05-19T23:57:32ZRevista
dc.title.none.fl_str_mv A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
title A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
spellingShingle A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
Zambon, Antônio Lídio de Mattos
Guerra das Malvinas
Posição
Imprensa brasileira
title_short A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
title_full A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
title_fullStr A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
title_full_unstemmed A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
title_sort A Posição dos Jornais Brasileiros Perante a Guerra nas Malvinas
author Zambon, Antônio Lídio de Mattos
author_facet Zambon, Antônio Lídio de Mattos
author_role author
dc.contributor.author.fl_str_mv Zambon, Antônio Lídio de Mattos
dc.subject.por.fl_str_mv Guerra das Malvinas
Posição
Imprensa brasileira
topic Guerra das Malvinas
Posição
Imprensa brasileira
description Este artigo delineia a Guerra das Malvinas ocorrida em 1982, a partir da posição da imprensa escrita brasileira. Discutimos questões teóricas envolvendo o discurso jornalístico para  análise das posições dos jornais. A seguir, apresentamos um breve panorama da Argentina e da Grã-Bretanha. Os jornais segundo seus editoriais podem ser divididos em dois grupos, os do centro do país, de um modo geral, apresentam posições favoráveis a Grã-Bretanha. Enquanto, jornais do sul do país defenderam posições pró-Argentina apesar de condenar o confronto bélico. Concluímos que a Guerra das Malvinas foi uma tentativa frustrada dos militares argentinos, de manter o regime. A vitória militar da Grã-Bretanha fortaleceu a primeira ministra Margaret Thatcher e os governistas. Na Argentina, a derrota militar afastou os militares do apoio popular levando à abertura política. A imprensa brasileira defendeu posições contraditórias sobre as Malvinas, reflexo das contradições da conjuntura política do momento e de diferentes interesses.
publishDate 2010
dc.date.none.fl_str_mv 2010-04-23
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156
url http://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv http://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/1156/675
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Santa Maria
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Santa Maria
dc.source.none.fl_str_mv Revista Sociais e Humanas; v. 12 n. 1 (1999); 33-42
2317-1758
0103-0620
reponame:Sociais e Humanas
instname:Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
instacron:UFSM
instname_str Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
instacron_str UFSM
institution UFSM
reponame_str Sociais e Humanas
collection Sociais e Humanas
repository.name.fl_str_mv
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1749140623040970753