FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”

Bibliographic Details
Main Author: BATISTA, ERIKA
Access Level: Open Access
Publication Date: 2008
Format: Article
Language: por
Defense institution: Faculdade de Filosofia e Ciências
Source: Revista Aurora (Online)
Portuguese Subjects:
Download full: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1177
Summary: A globalização, ou mundialização, compreende o avanço da forma de sociabilidade capitalista pelo globo a partir de uma lógica produtiva universal, que combinada às particularidades regionais, compreende a transformação das relações sociais. Os variados métodos de gestão organizacional atuam como disciplinadores do trabalho e extrapolam a dinâmica do processo produtivo, assumindo caráter social. Fordismo, taylorismo e toyotismo são expressões particulares de um mesmo fenômeno: o controle do processo de trabalho pela dinâmica da acumulação. Nesta perspectiva, analisar tais fenômenos sob a ótica etapista ou sem observar as conexões entre processos de ruptura com continuidade, conduz à interpretações limitadas ou equivocadas que não consideram a essência social dos fenômenos, restringindo-os ao espaço produtivo. Daí a importância de um enfoque que considere a mundialização capitalista em consonância com as transformações das relações sociais de trabalho, entendidas como expressões históricas que se articulam dialeticamente.
id UNESP-32_9438ac604045fe0e470b841370429cd8
oai_identifier_str oai:ojs.www2.marilia.unesp.br:article/1177
network_acronym_str UNESP-32
network_name_str Revista Aurora (Online)
repository_id_str
spelling FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”mundializaçãoorganização do trabalhofordismoA globalização, ou mundialização, compreende o avanço da forma de sociabilidade capitalista pelo globo a partir de uma lógica produtiva universal, que combinada às particularidades regionais, compreende a transformação das relações sociais. Os variados métodos de gestão organizacional atuam como disciplinadores do trabalho e extrapolam a dinâmica do processo produtivo, assumindo caráter social. Fordismo, taylorismo e toyotismo são expressões particulares de um mesmo fenômeno: o controle do processo de trabalho pela dinâmica da acumulação. Nesta perspectiva, analisar tais fenômenos sob a ótica etapista ou sem observar as conexões entre processos de ruptura com continuidade, conduz à interpretações limitadas ou equivocadas que não consideram a essência social dos fenômenos, restringindo-os ao espaço produtivo. Daí a importância de um enfoque que considere a mundialização capitalista em consonância com as transformações das relações sociais de trabalho, entendidas como expressões históricas que se articulam dialeticamente.Faculdade de Filosofia e Ciências2008-06-10info:eu-repo/semantics/articleinfo:eu-repo/semantics/publishedVersionapplication/pdfhttps://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/117710.36311/1982-8004.2008.v1n2.1177Revista Aurora; v. 1 n. 2 (2008)1982-80042177-0484reponame:Revista Aurora (Online)instname:Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)instacron:UNESPporhttps://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1177/1051Copyright (c) 2011 Revista Aurorahttps://creativecommons.org/licenses/by/4.0/info:eu-repo/semantics/openAccessBATISTA, ERIKA2020-07-29T09:13:37ZRevistahttps://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/indexPUB
dc.title.none.fl_str_mv FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
title FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
spellingShingle FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
BATISTA, ERIKA
mundialização
organização do trabalho
fordismo
title_short FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
title_full FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
title_fullStr FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
title_full_unstemmed FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
title_sort FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: APONTAMENTOS PARA UMA “ANTI-SOCIOLOGIA DO TRABALHO”
author BATISTA, ERIKA
author_facet BATISTA, ERIKA
author_role author
dc.contributor.author.fl_str_mv BATISTA, ERIKA
dc.subject.por.fl_str_mv mundialização
organização do trabalho
fordismo
topic mundialização
organização do trabalho
fordismo
dc.description.none.fl_txt_mv A globalização, ou mundialização, compreende o avanço da forma de sociabilidade capitalista pelo globo a partir de uma lógica produtiva universal, que combinada às particularidades regionais, compreende a transformação das relações sociais. Os variados métodos de gestão organizacional atuam como disciplinadores do trabalho e extrapolam a dinâmica do processo produtivo, assumindo caráter social. Fordismo, taylorismo e toyotismo são expressões particulares de um mesmo fenômeno: o controle do processo de trabalho pela dinâmica da acumulação. Nesta perspectiva, analisar tais fenômenos sob a ótica etapista ou sem observar as conexões entre processos de ruptura com continuidade, conduz à interpretações limitadas ou equivocadas que não consideram a essência social dos fenômenos, restringindo-os ao espaço produtivo. Daí a importância de um enfoque que considere a mundialização capitalista em consonância com as transformações das relações sociais de trabalho, entendidas como expressões históricas que se articulam dialeticamente.
description A globalização, ou mundialização, compreende o avanço da forma de sociabilidade capitalista pelo globo a partir de uma lógica produtiva universal, que combinada às particularidades regionais, compreende a transformação das relações sociais. Os variados métodos de gestão organizacional atuam como disciplinadores do trabalho e extrapolam a dinâmica do processo produtivo, assumindo caráter social. Fordismo, taylorismo e toyotismo são expressões particulares de um mesmo fenômeno: o controle do processo de trabalho pela dinâmica da acumulação. Nesta perspectiva, analisar tais fenômenos sob a ótica etapista ou sem observar as conexões entre processos de ruptura com continuidade, conduz à interpretações limitadas ou equivocadas que não consideram a essência social dos fenômenos, restringindo-os ao espaço produtivo. Daí a importância de um enfoque que considere a mundialização capitalista em consonância com as transformações das relações sociais de trabalho, entendidas como expressões históricas que se articulam dialeticamente.
publishDate 2008
dc.date.none.fl_str_mv 2008-06-10
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1177
10.36311/1982-8004.2008.v1n2.1177
url https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1177
identifier_str_mv 10.36311/1982-8004.2008.v1n2.1177
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/aurora/article/view/1177/1051
dc.rights.driver.fl_str_mv Copyright (c) 2011 Revista Aurora
https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
info:eu-repo/semantics/openAccess
rights_invalid_str_mv Copyright (c) 2011 Revista Aurora
https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Faculdade de Filosofia e Ciências
publisher.none.fl_str_mv Faculdade de Filosofia e Ciências
dc.source.none.fl_str_mv Revista Aurora; v. 1 n. 2 (2008)
1982-8004
2177-0484
reponame:Revista Aurora (Online)
instname:Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)
instacron:UNESP
instname_str Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)
instacron_str UNESP
institution UNESP
reponame_str Revista Aurora (Online)
collection Revista Aurora (Online)
repository.name.fl_str_mv
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1727298263699161088