A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Santiago, Silviano
Data de Publicação: 2001
Tipo de documento: Artigo
Idioma: por
Título da fonte: Revista Scripta
Texto Completo: http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397
Resumo: O ódio à viagem e aos exploradores, confessado por Claude Lévi-Strauss desde a abertura de Tristes trópicos, fundamenta a ambivalência do conceito de etnocentrismo na sua teoria etnográfica. Pureza e distância original entre culturas diferentes delimitam o campo da análise feita pelo autor. No entanto, graças a um golpe do acaso, como ele também confessa, sua viagem se realiza. A presença intelectual de Lévi-Strauss na formação da USP, na década de 30, fundamenta uma faseoutra da discussão sobre o transplante das idéias progressistas européias para os trópicos, cujo rebento mais recente é a polêmica entre Maria Sylvia de Carvalho Franco e Roberto Schwarz sobre as idéias “fora do lugar”.
id PUC_MINS-6_ced9df07e602e8eb2628df47d562b4a8
oai_identifier_str oai:ojs.pkp.sfu.ca:article/10397
network_acronym_str PUC_MINS-6
network_name_str Revista Scripta
repository_id_str
spelling A viagem de Lévi-Strauss aos trópicosLévi-StraussA viagem de Lévi-Strauss aos trópicosO ódio à viagem e aos exploradores, confessado por Claude Lévi-Strauss desde a abertura de Tristes trópicos, fundamenta a ambivalência do conceito de etnocentrismo na sua teoria etnográfica. Pureza e distância original entre culturas diferentes delimitam o campo da análise feita pelo autor. No entanto, graças a um golpe do acaso, como ele também confessa, sua viagem se realiza. A presença intelectual de Lévi-Strauss na formação da USP, na década de 30, fundamenta uma faseoutra da discussão sobre o transplante das idéias progressistas européias para os trópicos, cujo rebento mais recente é a polêmica entre Maria Sylvia de Carvalho Franco e Roberto Schwarz sobre as idéias “fora do lugar”.PUC Minas2001-03-09info:eu-repo/semantics/articleinfo:eu-repo/semantics/publishedVersionapplication/pdfhttp://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397Scripta; Vol 4 No 8 (2001): Scripta 8; 85-97Scripta; v. 4 n. 8 (2001): Memória e identidade; 85-972358-34281516-4039reponame:Revista Scriptainstname:Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)instacron:PUC_MINSporhttp://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397/8490Santiago, Silvianoinfo:eu-repo/semantics/openAccess2021-11-05T11:44:21Zoai:ojs.pkp.sfu.ca:article/10397Revistahttp://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/userhttp://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/oai||cespuc@pucminas.br2358-34281516-4039opendoar:2021-11-05T11:44:21Revista Scripta - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)false
dc.title.none.fl_str_mv A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
spellingShingle A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
Santiago, Silviano
Lévi-Strauss
A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title_short A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title_full A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title_fullStr A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title_full_unstemmed A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
title_sort A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
author Santiago, Silviano
author_facet Santiago, Silviano
author_role author
dc.contributor.author.fl_str_mv Santiago, Silviano
dc.subject.por.fl_str_mv Lévi-Strauss
A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
topic Lévi-Strauss
A viagem de Lévi-Strauss aos trópicos
description O ódio à viagem e aos exploradores, confessado por Claude Lévi-Strauss desde a abertura de Tristes trópicos, fundamenta a ambivalência do conceito de etnocentrismo na sua teoria etnográfica. Pureza e distância original entre culturas diferentes delimitam o campo da análise feita pelo autor. No entanto, graças a um golpe do acaso, como ele também confessa, sua viagem se realiza. A presença intelectual de Lévi-Strauss na formação da USP, na década de 30, fundamenta uma faseoutra da discussão sobre o transplante das idéias progressistas européias para os trópicos, cujo rebento mais recente é a polêmica entre Maria Sylvia de Carvalho Franco e Roberto Schwarz sobre as idéias “fora do lugar”.
publishDate 2001
dc.date.none.fl_str_mv 2001-03-09
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
info:eu-repo/semantics/publishedVersion
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397
url http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10397/8490
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv PUC Minas
publisher.none.fl_str_mv PUC Minas
dc.source.none.fl_str_mv Scripta; Vol 4 No 8 (2001): Scripta 8; 85-97
Scripta; v. 4 n. 8 (2001): Memória e identidade; 85-97
2358-3428
1516-4039
reponame:Revista Scripta
instname:Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)
instacron:PUC_MINS
instname_str Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)
instacron_str PUC_MINS
institution PUC_MINS
reponame_str Revista Scripta
collection Revista Scripta
repository.name.fl_str_mv Revista Scripta - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)
repository.mail.fl_str_mv ||cespuc@pucminas.br
_version_ 1798329528892784640