Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Lima, Suome Matheus Vilela de
Data de Publicação: 2022
Tipo de documento: Dissertação
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UNESP
Texto Completo: http://hdl.handle.net/11449/238873
Resumo: O sistema-mundo, como um complexo de sistemas aglomerados e construídos pela lógica das monoculturas, afeta todas as dimensões sociais a partir de múltiplas formas de dominação, exploração e hierarquização, categorizando entre normal e anormal às pessoas-sujeitos. Tais efeitos da colonização, como formas de aniquilamento, operam nos modos de subjetivações das corporalidades, acarretando formas de habitações e de percepções específicas de mundo, tais como nos âmbitos político, epistêmico, econômico, espiritual, linguístico, sexual, familiar, estatal e racial. Em contrapartida desses modos normalizadores, ainda que sejam enunciados, constrói-se um mapeamento dos modos desejantes e das potências que compõem às narrativas transmasculinas binárias e não binárias. Nesse sentido, a fundamentação teórica rizomática dispõe de composições que conectam diversas autorias e saberes comunitários, gerando padrões e distanciamentos acerca das experiências no que tange os processos de subjetivações a partir do gênero com suas interseccionalidades, focando em como esses processos produzem narrativas e discursos. Com as narrativas produzidas por masculinidades periféricas, transvestigêneres, ao ampliá-las e amplificá-las, aposta-se na potência das narrativas fracassadas e monstruosas em relação ao sistema-gênero, da necessidade de ficcionar e friccionar as percepções de mundo, das autoexperimentações da borda de mundo. A partir de discussões acerca das performances narrativas não-monogâmicas e de gêneros, tece sobre fios de sentido, analisando e conceituando às experiências de temporalidades, transreconhecimentos e euforias/cisforias de gênero. Com tais fios de sentido, é possível afirmar e produzir outras formas de habitação, subjetividades e narrativas, na qual as multidões transviades estão localizadas na potência da mutação.
id UNSP_667f3feb00bcfaa4ce8c1e9119ea69ab
oai_identifier_str oai:repositorio.unesp.br:11449/238873
network_acronym_str UNSP
network_name_str Repositório Institucional da UNESP
repository_id_str 2946
spelling Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gênerosQueer transmasculinities: gender intersection of knowledge, narratives and locationsSubjetividadePessoas transgêneroDecolonialidadeSubjectivityTransgenderDecolonialityO sistema-mundo, como um complexo de sistemas aglomerados e construídos pela lógica das monoculturas, afeta todas as dimensões sociais a partir de múltiplas formas de dominação, exploração e hierarquização, categorizando entre normal e anormal às pessoas-sujeitos. Tais efeitos da colonização, como formas de aniquilamento, operam nos modos de subjetivações das corporalidades, acarretando formas de habitações e de percepções específicas de mundo, tais como nos âmbitos político, epistêmico, econômico, espiritual, linguístico, sexual, familiar, estatal e racial. Em contrapartida desses modos normalizadores, ainda que sejam enunciados, constrói-se um mapeamento dos modos desejantes e das potências que compõem às narrativas transmasculinas binárias e não binárias. Nesse sentido, a fundamentação teórica rizomática dispõe de composições que conectam diversas autorias e saberes comunitários, gerando padrões e distanciamentos acerca das experiências no que tange os processos de subjetivações a partir do gênero com suas interseccionalidades, focando em como esses processos produzem narrativas e discursos. Com as narrativas produzidas por masculinidades periféricas, transvestigêneres, ao ampliá-las e amplificá-las, aposta-se na potência das narrativas fracassadas e monstruosas em relação ao sistema-gênero, da necessidade de ficcionar e friccionar as percepções de mundo, das autoexperimentações da borda de mundo. A partir de discussões acerca das performances narrativas não-monogâmicas e de gêneros, tece sobre fios de sentido, analisando e conceituando às experiências de temporalidades, transreconhecimentos e euforias/cisforias de gênero. Com tais fios de sentido, é possível afirmar e produzir outras formas de habitação, subjetividades e narrativas, na qual as multidões transviades estão localizadas na potência da mutação.The world-system, as a complex of clustered systems built by the logic of monocultures, affects all social dimensions from multiple forms of domination, exploitation, and hierarchization, categorizing people-subjects between normal and abnormal. Such effects of colonization, as forms of annihilation, operate in the modes of subjectivation of corporeality, leading to specific forms of occupation and perception of the world, such as in the political, epistemic, economic, spiritual, linguistic, sexual, family, state and racial spheres. In contrast to these normalizing modes, even if they are enunciated, a mapping of the desiring modes and powers that compose the binary and non-binary transmasculine narratives are built. In this sense, the rhizomatic theoretical foundation has compositions that connect different authorships and community knowledge, generating patterns and distances about experiences regarding the processes of subjectivation from the gender with its intersectionalities, focusing on how these processes produce narratives and discourses. With the narratives produced by peripheral masculinities (transvestigêneres), expanding them and betting on the power of failed and monstrous narratives in relation to the gender-system, the need to fictionalize and frictionalize the perceptions of the world, the self-experiments of the edge of the world. Based on discussions about non-monogamous and gendered narrative performances, it weaves through threads of meaning, analyzing and conceptualizing the experiences of temporalities, transgender recognitions as self-determined and gender euphoria/cisphoria. With such threads of meaning, it is possible to affirm and produce other forms of habitation, subjectivities and narratives, in which queer transmasculinities are in the power of mutation.Universidade Estadual Paulista (Unesp)Peres, Wiliam Siqueira [UNESP]Universidade Estadual Paulista (Unesp)Lima, Suome Matheus Vilela de2023-01-20T17:46:15Z2023-01-20T17:46:15Z2022-12-01info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisapplication/pdfhttp://hdl.handle.net/11449/23887333004048021P6porinfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:Repositório Institucional da UNESPinstname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)instacron:UNESP2024-06-18T13:44:52Zoai:repositorio.unesp.br:11449/238873Repositório InstitucionalPUBhttp://repositorio.unesp.br/oai/requestopendoar:29462024-06-18T13:44:52Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)false
dc.title.none.fl_str_mv Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
Queer transmasculinities: gender intersection of knowledge, narratives and locations
title Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
spellingShingle Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
Lima, Suome Matheus Vilela de
Subjetividade
Pessoas transgênero
Decolonialidade
Subjectivity
Transgender
Decoloniality
title_short Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
title_full Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
title_fullStr Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
title_full_unstemmed Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
title_sort Multidões transviades: a encruzilhada de saberes, narrativas e localizações de gêneros
author Lima, Suome Matheus Vilela de
author_facet Lima, Suome Matheus Vilela de
author_role author
dc.contributor.none.fl_str_mv Peres, Wiliam Siqueira [UNESP]
Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.contributor.author.fl_str_mv Lima, Suome Matheus Vilela de
dc.subject.por.fl_str_mv Subjetividade
Pessoas transgênero
Decolonialidade
Subjectivity
Transgender
Decoloniality
topic Subjetividade
Pessoas transgênero
Decolonialidade
Subjectivity
Transgender
Decoloniality
description O sistema-mundo, como um complexo de sistemas aglomerados e construídos pela lógica das monoculturas, afeta todas as dimensões sociais a partir de múltiplas formas de dominação, exploração e hierarquização, categorizando entre normal e anormal às pessoas-sujeitos. Tais efeitos da colonização, como formas de aniquilamento, operam nos modos de subjetivações das corporalidades, acarretando formas de habitações e de percepções específicas de mundo, tais como nos âmbitos político, epistêmico, econômico, espiritual, linguístico, sexual, familiar, estatal e racial. Em contrapartida desses modos normalizadores, ainda que sejam enunciados, constrói-se um mapeamento dos modos desejantes e das potências que compõem às narrativas transmasculinas binárias e não binárias. Nesse sentido, a fundamentação teórica rizomática dispõe de composições que conectam diversas autorias e saberes comunitários, gerando padrões e distanciamentos acerca das experiências no que tange os processos de subjetivações a partir do gênero com suas interseccionalidades, focando em como esses processos produzem narrativas e discursos. Com as narrativas produzidas por masculinidades periféricas, transvestigêneres, ao ampliá-las e amplificá-las, aposta-se na potência das narrativas fracassadas e monstruosas em relação ao sistema-gênero, da necessidade de ficcionar e friccionar as percepções de mundo, das autoexperimentações da borda de mundo. A partir de discussões acerca das performances narrativas não-monogâmicas e de gêneros, tece sobre fios de sentido, analisando e conceituando às experiências de temporalidades, transreconhecimentos e euforias/cisforias de gênero. Com tais fios de sentido, é possível afirmar e produzir outras formas de habitação, subjetividades e narrativas, na qual as multidões transviades estão localizadas na potência da mutação.
publishDate 2022
dc.date.none.fl_str_mv 2022-12-01
2023-01-20T17:46:15Z
2023-01-20T17:46:15Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/11449/238873
33004048021P6
url http://hdl.handle.net/11449/238873
identifier_str_mv 33004048021P6
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
publisher.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UNESP
instname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron:UNESP
instname_str Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron_str UNESP
institution UNESP
reponame_str Repositório Institucional da UNESP
collection Repositório Institucional da UNESP
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1805282670017511424