Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Paula Martins Binoti
Data de Publicação: 2023
Tipo de documento: Dissertação
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UFMG
Texto Completo: http://hdl.handle.net/1843/57929
Resumo: A fachada detém importante papel na edificação, além do fator estético, este sistema é responsável pela vedação da construção. Portanto, o surgimento de manifestações patológicas afeta o seu desempenho, tornando o sistema vulnerável a infiltrações de água e gases, ensejando na deterioração da construção. Dessa forma, considerando que as anomalias são evolutivas, tendendo a se agravar com o tempo, bem como que o reparo se torna mais fácil, barato e efetivo quanto antes houver a correção, torna-se desejável identificar as anomalias precocemente. Nesse contexto, a termografia infravermelha apresenta-se como técnica capaz de auxiliar no monitoramento do surgimento de anomalias em fachadas. Isto posto, este trabalho tem por objetivo avaliar a técnica de termografia para fins de identificação de manifestações patológicas em fachadas de edificações em condições reais de uso e de contorno. Para tanto, realizou-se inspeções termográficas passivas e inspeções visuais em fachadas com diferentes revestimentos. Das imagens geradas, procedeu-se com análise qualitativa para identificação de anomalias e comparação com os resultados de inspeção visual. Ainda, coletou-se dados pertinentes a execução das inspeções que permitissem avaliar vantagens e limitações da inspeção termográfica. Por fim, constatou-se o potencial da termografia em ensaios de fachada. Verificou-se que a técnica identificou anomalias como falha de aderência de revestimento e infiltrações precocemente, ocultas, bem como identificou a magnitude dos danos subsuperficiais de anomalias visíveis. Contudo, verificou-se ser uma técnica que precisa de capacitação do instrumentador para que este saiba identificar as adversidades existentes no microclima da edificação, capazes de gerar resultados equivocados. Ainda, identificou-se não ser possível executar a técnica em algumas fachadas, principalmente devido ao ângulo de visada. No entanto, concluiu-se que a técnica apresenta mais vantagens do que limitações. Assim como, se mostrou ser um ensaio com pouco risco a segurança, uma vez que de modo geral é feita do térreo e/ou locais seguros.
id UFMG_008a53f1619333b3b97c0a95d6e6afcf
oai_identifier_str oai:repositorio.ufmg.br:1843/57929
network_acronym_str UFMG
network_name_str Repositório Institucional da UFMG
repository_id_str
spelling Antônio Neves de Carvalho Juniorhttp://lattes.cnpq.br/9564632907233968Adriano de Paula e SilvaLuiz Antônio Melgaço Nunes BrancoJosé Eduardo de Aguiarhttp://lattes.cnpq.br/3759890194265459Paula Martins Binoti2023-08-18T17:15:42Z2023-08-18T17:15:42Z2023-04-05http://hdl.handle.net/1843/57929A fachada detém importante papel na edificação, além do fator estético, este sistema é responsável pela vedação da construção. Portanto, o surgimento de manifestações patológicas afeta o seu desempenho, tornando o sistema vulnerável a infiltrações de água e gases, ensejando na deterioração da construção. Dessa forma, considerando que as anomalias são evolutivas, tendendo a se agravar com o tempo, bem como que o reparo se torna mais fácil, barato e efetivo quanto antes houver a correção, torna-se desejável identificar as anomalias precocemente. Nesse contexto, a termografia infravermelha apresenta-se como técnica capaz de auxiliar no monitoramento do surgimento de anomalias em fachadas. Isto posto, este trabalho tem por objetivo avaliar a técnica de termografia para fins de identificação de manifestações patológicas em fachadas de edificações em condições reais de uso e de contorno. Para tanto, realizou-se inspeções termográficas passivas e inspeções visuais em fachadas com diferentes revestimentos. Das imagens geradas, procedeu-se com análise qualitativa para identificação de anomalias e comparação com os resultados de inspeção visual. Ainda, coletou-se dados pertinentes a execução das inspeções que permitissem avaliar vantagens e limitações da inspeção termográfica. Por fim, constatou-se o potencial da termografia em ensaios de fachada. Verificou-se que a técnica identificou anomalias como falha de aderência de revestimento e infiltrações precocemente, ocultas, bem como identificou a magnitude dos danos subsuperficiais de anomalias visíveis. Contudo, verificou-se ser uma técnica que precisa de capacitação do instrumentador para que este saiba identificar as adversidades existentes no microclima da edificação, capazes de gerar resultados equivocados. Ainda, identificou-se não ser possível executar a técnica em algumas fachadas, principalmente devido ao ângulo de visada. No entanto, concluiu-se que a técnica apresenta mais vantagens do que limitações. Assim como, se mostrou ser um ensaio com pouco risco a segurança, uma vez que de modo geral é feita do térreo e/ou locais seguros.The facade plays an important role in the building, in addition to the aesthetic factor, this system is responsible for sealing the construction. Therefore, the emergence of pathological manifestations affects its performance, making the system vulnerable to water and gases infiltration, giving rise to the manifestation of construction. Thus, considering that the anomalies are progressive, tending to worsen over time, as well as that the repair becomes easier, cheaper and more effective the sooner the correction is made, it becomes desirable to identify the anomalies early. In this context, infrared thermography presents itself as a technique capable of assisting in monitoring the emergence of anomalies in buildings facades. At this point, this work aims to evaluate the thermography technique for the purpose of identifying pathological manifestations in facades of building under real conditions of use and contour. To achieve this, passive thermographic inspections and visual inspections were carried out on facades with different coatings. From the generated images, proceed with a qualitative analysis to identify anomalies and compare them with the results of the visual test. Furthermore, data was collected regarding the execution of inspections that allowed evaluating tha advantages and limitations of thermographic inspection. Finally, the potential of thermography in facade tests was verified. It was observed that the technique identified anomalies such as coating adhesion failure and early, hidden infiltrations, as well as identifying the magnitude of subsurface damage from visible anomalies. However, it was found to be a technique that requires training on the operator to identify existing adversities in the microclimate of the building, capable of generating wrong results. Additionally, it was identified that the technique can not be executed on some facades, mainly due to the viewing angle. However, it was concluded that the technique has more advantages than limitations. It was also shown to be a test with low safety risk, because it is generally done on the ground floor and/or in a safe place.porUniversidade Federal de Minas GeraisPrograma de Pós-Graduação em Construção CivilUFMGBrasilENG - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MATERIAIS E DA CONSTRUÇÃO CIVILConstrução civilEdificaçõesFachadasPatologia de construçãoTermografiaVedação (Tecnologia)RevestimentosFachada de edificaçõesTermografiaManifestação patológicaUso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificaçõesUse of thermography to evaluate pathological manifestations on building facadesinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisinfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:Repositório Institucional da UFMGinstname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)instacron:UFMGORIGINALDISSERTAÇÃO - Paula Martins Binoti - 2023.07.29.pdfDISSERTAÇÃO - Paula Martins Binoti - 2023.07.29.pdfapplication/pdf17011296https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/57929/3/DISSERTA%c3%87%c3%83O%20-%20Paula%20Martins%20Binoti%20-%202023.07.29.pdf2f1676aadaf8610891ae581ebf428dbbMD53LICENSElicense.txtlicense.txttext/plain; charset=utf-82118https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/57929/4/license.txtcda590c95a0b51b4d15f60c9642ca272MD541843/579292023-08-18 14:15:42.586oai:repositorio.ufmg.br:1843/57929TElDRU7Dh0EgREUgRElTVFJJQlVJw4fDg08gTsODTy1FWENMVVNJVkEgRE8gUkVQT1NJVMOTUklPIElOU1RJVFVDSU9OQUwgREEgVUZNRwoKQ29tIGEgYXByZXNlbnRhw6fDo28gZGVzdGEgbGljZW7Dp2EsIHZvY8OqIChvIGF1dG9yIChlcykgb3UgbyB0aXR1bGFyIGRvcyBkaXJlaXRvcyBkZSBhdXRvcikgY29uY2VkZSBhbyBSZXBvc2l0w7NyaW8gSW5zdGl0dWNpb25hbCBkYSBVRk1HIChSSS1VRk1HKSBvIGRpcmVpdG8gbsOjbyBleGNsdXNpdm8gZSBpcnJldm9nw6F2ZWwgZGUgcmVwcm9kdXppciBlL291IGRpc3RyaWJ1aXIgYSBzdWEgcHVibGljYcOnw6NvIChpbmNsdWluZG8gbyByZXN1bW8pIHBvciB0b2RvIG8gbXVuZG8gbm8gZm9ybWF0byBpbXByZXNzbyBlIGVsZXRyw7RuaWNvIGUgZW0gcXVhbHF1ZXIgbWVpbywgaW5jbHVpbmRvIG9zIGZvcm1hdG9zIMOhdWRpbyBvdSB2w61kZW8uCgpWb2PDqiBkZWNsYXJhIHF1ZSBjb25oZWNlIGEgcG9sw610aWNhIGRlIGNvcHlyaWdodCBkYSBlZGl0b3JhIGRvIHNldSBkb2N1bWVudG8gZSBxdWUgY29uaGVjZSBlIGFjZWl0YSBhcyBEaXJldHJpemVzIGRvIFJJLVVGTUcuCgpWb2PDqiBjb25jb3JkYSBxdWUgbyBSZXBvc2l0w7NyaW8gSW5zdGl0dWNpb25hbCBkYSBVRk1HIHBvZGUsIHNlbSBhbHRlcmFyIG8gY29udGXDumRvLCB0cmFuc3BvciBhIHN1YSBwdWJsaWNhw6fDo28gcGFyYSBxdWFscXVlciBtZWlvIG91IGZvcm1hdG8gcGFyYSBmaW5zIGRlIHByZXNlcnZhw6fDo28uCgpWb2PDqiB0YW1iw6ltIGNvbmNvcmRhIHF1ZSBvIFJlcG9zaXTDs3JpbyBJbnN0aXR1Y2lvbmFsIGRhIFVGTUcgcG9kZSBtYW50ZXIgbWFpcyBkZSB1bWEgY8OzcGlhIGRlIHN1YSBwdWJsaWNhw6fDo28gcGFyYSBmaW5zIGRlIHNlZ3VyYW7Dp2EsIGJhY2stdXAgZSBwcmVzZXJ2YcOnw6NvLgoKVm9jw6ogZGVjbGFyYSBxdWUgYSBzdWEgcHVibGljYcOnw6NvIMOpIG9yaWdpbmFsIGUgcXVlIHZvY8OqIHRlbSBvIHBvZGVyIGRlIGNvbmNlZGVyIG9zIGRpcmVpdG9zIGNvbnRpZG9zIG5lc3RhIGxpY2Vuw6dhLiBWb2PDqiB0YW1iw6ltIGRlY2xhcmEgcXVlIG8gZGVww7NzaXRvIGRlIHN1YSBwdWJsaWNhw6fDo28gbsOjbywgcXVlIHNlamEgZGUgc2V1IGNvbmhlY2ltZW50bywgaW5mcmluZ2UgZGlyZWl0b3MgYXV0b3JhaXMgZGUgbmluZ3XDqW0uCgpDYXNvIGEgc3VhIHB1YmxpY2HDp8OjbyBjb250ZW5oYSBtYXRlcmlhbCBxdWUgdm9jw6ogbsOjbyBwb3NzdWkgYSB0aXR1bGFyaWRhZGUgZG9zIGRpcmVpdG9zIGF1dG9yYWlzLCB2b2PDqiBkZWNsYXJhIHF1ZSBvYnRldmUgYSBwZXJtaXNzw6NvIGlycmVzdHJpdGEgZG8gZGV0ZW50b3IgZG9zIGRpcmVpdG9zIGF1dG9yYWlzIHBhcmEgY29uY2VkZXIgYW8gUmVwb3NpdMOzcmlvIEluc3RpdHVjaW9uYWwgZGEgVUZNRyBvcyBkaXJlaXRvcyBhcHJlc2VudGFkb3MgbmVzdGEgbGljZW7Dp2EsIGUgcXVlIGVzc2UgbWF0ZXJpYWwgZGUgcHJvcHJpZWRhZGUgZGUgdGVyY2Vpcm9zIGVzdMOhIGNsYXJhbWVudGUgaWRlbnRpZmljYWRvIGUgcmVjb25oZWNpZG8gbm8gdGV4dG8gb3Ugbm8gY29udGXDumRvIGRhIHB1YmxpY2HDp8OjbyBvcmEgZGVwb3NpdGFkYS4KCkNBU08gQSBQVUJMSUNBw4fDg08gT1JBIERFUE9TSVRBREEgVEVOSEEgU0lETyBSRVNVTFRBRE8gREUgVU0gUEFUUk9Dw41OSU8gT1UgQVBPSU8gREUgVU1BIEFHw4pOQ0lBIERFIEZPTUVOVE8gT1UgT1VUUk8gT1JHQU5JU01PLCBWT0PDiiBERUNMQVJBIFFVRSBSRVNQRUlUT1UgVE9ET1MgRSBRVUFJU1FVRVIgRElSRUlUT1MgREUgUkVWSVPDg08gQ09NTyBUQU1Cw4lNIEFTIERFTUFJUyBPQlJJR0HDh8OVRVMgRVhJR0lEQVMgUE9SIENPTlRSQVRPIE9VIEFDT1JETy4KCk8gUmVwb3NpdMOzcmlvIEluc3RpdHVjaW9uYWwgZGEgVUZNRyBzZSBjb21wcm9tZXRlIGEgaWRlbnRpZmljYXIgY2xhcmFtZW50ZSBvIHNldSBub21lKHMpIG91IG8ocykgbm9tZXMocykgZG8ocykgZGV0ZW50b3IoZXMpIGRvcyBkaXJlaXRvcyBhdXRvcmFpcyBkYSBwdWJsaWNhw6fDo28sIGUgbsOjbyBmYXLDoSBxdWFscXVlciBhbHRlcmHDp8OjbywgYWzDqW0gZGFxdWVsYXMgY29uY2VkaWRhcyBwb3IgZXN0YSBsaWNlbsOnYS4KRepositório de PublicaçõesPUBhttps://repositorio.ufmg.br/oaiopendoar:2023-08-18T17:15:42Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
dc.title.alternative.pt_BR.fl_str_mv Use of thermography to evaluate pathological manifestations on building facades
title Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
spellingShingle Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
Paula Martins Binoti
Fachada de edificações
Termografia
Manifestação patológica
Construção civil
Edificações
Fachadas
Patologia de construção
Termografia
Vedação (Tecnologia)
Revestimentos
title_short Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
title_full Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
title_fullStr Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
title_full_unstemmed Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
title_sort Uso da termografia para avaliação de manifestações patológicas em fachadas de edificações
author Paula Martins Binoti
author_facet Paula Martins Binoti
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Antônio Neves de Carvalho Junior
dc.contributor.advisor1Lattes.fl_str_mv http://lattes.cnpq.br/9564632907233968
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Adriano de Paula e Silva
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Luiz Antônio Melgaço Nunes Branco
dc.contributor.referee3.fl_str_mv José Eduardo de Aguiar
dc.contributor.authorLattes.fl_str_mv http://lattes.cnpq.br/3759890194265459
dc.contributor.author.fl_str_mv Paula Martins Binoti
contributor_str_mv Antônio Neves de Carvalho Junior
Adriano de Paula e Silva
Luiz Antônio Melgaço Nunes Branco
José Eduardo de Aguiar
dc.subject.por.fl_str_mv Fachada de edificações
Termografia
Manifestação patológica
topic Fachada de edificações
Termografia
Manifestação patológica
Construção civil
Edificações
Fachadas
Patologia de construção
Termografia
Vedação (Tecnologia)
Revestimentos
dc.subject.other.pt_BR.fl_str_mv Construção civil
Edificações
Fachadas
Patologia de construção
Termografia
Vedação (Tecnologia)
Revestimentos
description A fachada detém importante papel na edificação, além do fator estético, este sistema é responsável pela vedação da construção. Portanto, o surgimento de manifestações patológicas afeta o seu desempenho, tornando o sistema vulnerável a infiltrações de água e gases, ensejando na deterioração da construção. Dessa forma, considerando que as anomalias são evolutivas, tendendo a se agravar com o tempo, bem como que o reparo se torna mais fácil, barato e efetivo quanto antes houver a correção, torna-se desejável identificar as anomalias precocemente. Nesse contexto, a termografia infravermelha apresenta-se como técnica capaz de auxiliar no monitoramento do surgimento de anomalias em fachadas. Isto posto, este trabalho tem por objetivo avaliar a técnica de termografia para fins de identificação de manifestações patológicas em fachadas de edificações em condições reais de uso e de contorno. Para tanto, realizou-se inspeções termográficas passivas e inspeções visuais em fachadas com diferentes revestimentos. Das imagens geradas, procedeu-se com análise qualitativa para identificação de anomalias e comparação com os resultados de inspeção visual. Ainda, coletou-se dados pertinentes a execução das inspeções que permitissem avaliar vantagens e limitações da inspeção termográfica. Por fim, constatou-se o potencial da termografia em ensaios de fachada. Verificou-se que a técnica identificou anomalias como falha de aderência de revestimento e infiltrações precocemente, ocultas, bem como identificou a magnitude dos danos subsuperficiais de anomalias visíveis. Contudo, verificou-se ser uma técnica que precisa de capacitação do instrumentador para que este saiba identificar as adversidades existentes no microclima da edificação, capazes de gerar resultados equivocados. Ainda, identificou-se não ser possível executar a técnica em algumas fachadas, principalmente devido ao ângulo de visada. No entanto, concluiu-se que a técnica apresenta mais vantagens do que limitações. Assim como, se mostrou ser um ensaio com pouco risco a segurança, uma vez que de modo geral é feita do térreo e/ou locais seguros.
publishDate 2023
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2023-08-18T17:15:42Z
dc.date.available.fl_str_mv 2023-08-18T17:15:42Z
dc.date.issued.fl_str_mv 2023-04-05
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/1843/57929
url http://hdl.handle.net/1843/57929
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.publisher.program.fl_str_mv Programa de Pós-Graduação em Construção Civil
dc.publisher.initials.fl_str_mv UFMG
dc.publisher.country.fl_str_mv Brasil
dc.publisher.department.fl_str_mv ENG - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MATERIAIS E DA CONSTRUÇÃO CIVIL
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFMG
instname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron:UFMG
instname_str Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron_str UFMG
institution UFMG
reponame_str Repositório Institucional da UFMG
collection Repositório Institucional da UFMG
bitstream.url.fl_str_mv https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/57929/3/DISSERTA%c3%87%c3%83O%20-%20Paula%20Martins%20Binoti%20-%202023.07.29.pdf
https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/57929/4/license.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv 2f1676aadaf8610891ae581ebf428dbb
cda590c95a0b51b4d15f60c9642ca272
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1803589172714274816