Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Pietro, Júlia de [UNESP]
Data de Publicação: 2010
Outros Autores: Mattiuz, Ben-Hur [UNESP], Mattiuz, Claudia Fabrino Machado [UNESP]
Tipo de documento: Artigo
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UNESP
Texto Completo: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542010000500014
http://hdl.handle.net/11449/3990
Resumo: Objetivou-se, neste trabalho, estudar aspectos da fisiologia pós-colheita de rosas cortadas cv. Vega, tratadas com diferentes concentrações de 1-metilcicloropropeno (1-MCP). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial composto por dois fatores: quatro tratamentos pós-colheita e quatro datas de avaliação (0; 4; 8; 12 dias). As flores foram submetidas aos seguintes tratamentos: 1) Água destilada (controle); 2) 1-MCP (100 ppb); 3) 1-MCP (250 ppb); 4) 1-MCP (500 ppb). Foram realizadas as seguintes avaliações: massa fresca, cor, turgescência, curvatura, taxa respiratória, conteúdo relativo de água, conteúdo de carboidratos solúveis, de redutores e de antocianina. Ao contrário do tratamento controle, todas as concentrações de 1-MCP foram eficientes para retardar a senescência das flores, porém, a concentração de 1-MCP a 500 ppb destacou-se pela melhor manutenção da qualidade, além de prolongar a vida decorativa das hastes até 19 dias.
id UNSP_f11498b9243090777a37b5d4100dcd37
oai_identifier_str oai:repositorio.unesp.br:11449/3990
network_acronym_str UNSP
network_name_str Repositório Institucional da UNESP
repository_id_str 2946
spelling Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. VegaInfluence of 1-MCP on postharvest conservation of roses cv. VegaRosa spCut flowerethylene inhibitoryRosa sp.Flor de corteinibidor de etilenoObjetivou-se, neste trabalho, estudar aspectos da fisiologia pós-colheita de rosas cortadas cv. Vega, tratadas com diferentes concentrações de 1-metilcicloropropeno (1-MCP). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial composto por dois fatores: quatro tratamentos pós-colheita e quatro datas de avaliação (0; 4; 8; 12 dias). As flores foram submetidas aos seguintes tratamentos: 1) Água destilada (controle); 2) 1-MCP (100 ppb); 3) 1-MCP (250 ppb); 4) 1-MCP (500 ppb). Foram realizadas as seguintes avaliações: massa fresca, cor, turgescência, curvatura, taxa respiratória, conteúdo relativo de água, conteúdo de carboidratos solúveis, de redutores e de antocianina. Ao contrário do tratamento controle, todas as concentrações de 1-MCP foram eficientes para retardar a senescência das flores, porém, a concentração de 1-MCP a 500 ppb destacou-se pela melhor manutenção da qualidade, além de prolongar a vida decorativa das hastes até 19 dias.The objective of this work was to study aspects of postharvest physiology of cut roses cv. Vega, treated with different concentrations of 1-metilcloropropene (1-MCP). The experiment was conducted in a complete randomized design composed of two factors: four postharvest treatments and four dates of evaluation (0; 4; 8; 12 days). The following treatments were used: 1) distilled water; 2) 1-metilciclopropeno (1-MCP) 100 ppb; 3) 1-MCP 250 ppb; 4) 1-MCP 500 ppb. The following evaluations were made: fresh weight, color, turgor, curvature, respiration rate, relative water content, content of soluble carbohydrates, reducing and anthocyanin. Unlike treatment with distilled water, all concentrations of 1-MCP were effective in delaying the senescence of flowers; however, the concentration of 1-MCP at 500 ppb was highlighted by better maintenance of quality and extended decorate life stem up to 19 days.Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Departamento de TecnologiaUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita FilhoUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Departamento de TecnologiaUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita FilhoEditora da Universidade Federal de Lavras (UFLA)Universidade Estadual Paulista (Unesp)Pietro, Júlia de [UNESP]Mattiuz, Ben-Hur [UNESP]Mattiuz, Claudia Fabrino Machado [UNESP]2014-05-20T13:17:34Z2014-05-20T13:17:34Z2010-10-01info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/article1176-1183application/pdfhttp://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542010000500014Ciência e Agrotecnologia. Editora da Universidade Federal de Lavras (UFLA), v. 34, n. 5, p. 1176-1183, 2010.1413-7054http://hdl.handle.net/11449/399010.1590/S1413-70542010000500014S1413-70542010000500014WOS:000285105100014S1413-70542010000500014.pdfSciELOreponame:Repositório Institucional da UNESPinstname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)instacron:UNESPporCiência e Agrotecnologia0.6720,383info:eu-repo/semantics/openAccess2024-06-07T15:31:13Zoai:repositorio.unesp.br:11449/3990Repositório InstitucionalPUBhttp://repositorio.unesp.br/oai/requestopendoar:29462024-06-07T15:31:13Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)false
dc.title.none.fl_str_mv Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
Influence of 1-MCP on postharvest conservation of roses cv. Vega
title Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
spellingShingle Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
Pietro, Júlia de [UNESP]
Rosa sp
Cut flower
ethylene inhibitory
Rosa sp.
Flor de corte
inibidor de etileno
title_short Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
title_full Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
title_fullStr Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
title_full_unstemmed Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
title_sort Influência do 1-MCP na conservação pós-colheita de rosas cv. Vega
author Pietro, Júlia de [UNESP]
author_facet Pietro, Júlia de [UNESP]
Mattiuz, Ben-Hur [UNESP]
Mattiuz, Claudia Fabrino Machado [UNESP]
author_role author
author2 Mattiuz, Ben-Hur [UNESP]
Mattiuz, Claudia Fabrino Machado [UNESP]
author2_role author
author
dc.contributor.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.contributor.author.fl_str_mv Pietro, Júlia de [UNESP]
Mattiuz, Ben-Hur [UNESP]
Mattiuz, Claudia Fabrino Machado [UNESP]
dc.subject.por.fl_str_mv Rosa sp
Cut flower
ethylene inhibitory
Rosa sp.
Flor de corte
inibidor de etileno
topic Rosa sp
Cut flower
ethylene inhibitory
Rosa sp.
Flor de corte
inibidor de etileno
description Objetivou-se, neste trabalho, estudar aspectos da fisiologia pós-colheita de rosas cortadas cv. Vega, tratadas com diferentes concentrações de 1-metilcicloropropeno (1-MCP). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial composto por dois fatores: quatro tratamentos pós-colheita e quatro datas de avaliação (0; 4; 8; 12 dias). As flores foram submetidas aos seguintes tratamentos: 1) Água destilada (controle); 2) 1-MCP (100 ppb); 3) 1-MCP (250 ppb); 4) 1-MCP (500 ppb). Foram realizadas as seguintes avaliações: massa fresca, cor, turgescência, curvatura, taxa respiratória, conteúdo relativo de água, conteúdo de carboidratos solúveis, de redutores e de antocianina. Ao contrário do tratamento controle, todas as concentrações de 1-MCP foram eficientes para retardar a senescência das flores, porém, a concentração de 1-MCP a 500 ppb destacou-se pela melhor manutenção da qualidade, além de prolongar a vida decorativa das hastes até 19 dias.
publishDate 2010
dc.date.none.fl_str_mv 2010-10-01
2014-05-20T13:17:34Z
2014-05-20T13:17:34Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/article
format article
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542010000500014
Ciência e Agrotecnologia. Editora da Universidade Federal de Lavras (UFLA), v. 34, n. 5, p. 1176-1183, 2010.
1413-7054
http://hdl.handle.net/11449/3990
10.1590/S1413-70542010000500014
S1413-70542010000500014
WOS:000285105100014
S1413-70542010000500014.pdf
url http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542010000500014
http://hdl.handle.net/11449/3990
identifier_str_mv Ciência e Agrotecnologia. Editora da Universidade Federal de Lavras (UFLA), v. 34, n. 5, p. 1176-1183, 2010.
1413-7054
10.1590/S1413-70542010000500014
S1413-70542010000500014
WOS:000285105100014
S1413-70542010000500014.pdf
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.none.fl_str_mv Ciência e Agrotecnologia
0.672
0,383
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv 1176-1183
application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Editora da Universidade Federal de Lavras (UFLA)
publisher.none.fl_str_mv Editora da Universidade Federal de Lavras (UFLA)
dc.source.none.fl_str_mv SciELO
reponame:Repositório Institucional da UNESP
instname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron:UNESP
instname_str Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron_str UNESP
institution UNESP
reponame_str Repositório Institucional da UNESP
collection Repositório Institucional da UNESP
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1803649332581236736