As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Oliveira, Francisca Clédia Sousa de
Data de Publicação: 2019
Tipo de documento: Capítulo de livro
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Comum do Brasil - Deposita
Texto Completo: https://deposita.ibict.br/handle/deposita/58
Resumo: O presente trabalho se propõe a fazer uma análise de como os períodos de escassez interferem na realidade das mulheres no que hoje concebemos como Nordeste. Em nosso texto, pensamos como a sensação em torno do fenômeno climático da seca vai mudando de acordo com o passar do tempo e as mudanças das relações sociais. Seguimos com apontamentos em volta de como o poder público vai procurando solucionar os efeitos devastadores das secas que atingem o sertão, aqui focado na região de Varjota-CE, mais precisamente na população que vive no interior do município. Em seguida, estudaremos a sociedade nordestina e sua organização social, e como isso reflete na sobrevivência feminina, nos períodos de escassez, procurando perceber como as políticas públicas vão envolvendo paulatinamente esse público e chegamos às demais formas de sobrevivência feminina encontradas, como foge à regra numa sociedade falocêntrica. Dispomos ao longo do texto de relatos dos que presenciaram períodos e com estudiosos que se propõem a pensar o cenário das relações sociais em épocas de extrema necessidade e desolação.
id IBICT-1_6758492e3c7d3066ac134cf47ab7aaa7
oai_identifier_str oai:https://deposita.ibict.br:deposita/58
network_acronym_str IBICT-1
network_name_str Repositório Comum do Brasil - Deposita
repository_id_str 4658
spelling As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)HistóriaEducaçãoCulturaHistoryEducationCultureHistoriaEducaciónCulturaHistória do BrasilO presente trabalho se propõe a fazer uma análise de como os períodos de escassez interferem na realidade das mulheres no que hoje concebemos como Nordeste. Em nosso texto, pensamos como a sensação em torno do fenômeno climático da seca vai mudando de acordo com o passar do tempo e as mudanças das relações sociais. Seguimos com apontamentos em volta de como o poder público vai procurando solucionar os efeitos devastadores das secas que atingem o sertão, aqui focado na região de Varjota-CE, mais precisamente na população que vive no interior do município. Em seguida, estudaremos a sociedade nordestina e sua organização social, e como isso reflete na sobrevivência feminina, nos períodos de escassez, procurando perceber como as políticas públicas vão envolvendo paulatinamente esse público e chegamos às demais formas de sobrevivência feminina encontradas, como foge à regra numa sociedade falocêntrica. Dispomos ao longo do texto de relatos dos que presenciaram períodos e com estudiosos que se propõem a pensar o cenário das relações sociais em épocas de extrema necessidade e desolação.El presente trabajo pretende hacer un análisis de cómo los períodos de escasez interfieren en la realidad de las mujeres en lo que concebimos hoy como Nordeste. En nuestro texto, pensamos en cómo la sensación en torno al fenómeno climático de la sequía cambia con el tiempo y los cambios en las relaciones sociales. Continuamos con notas sobre cómo el gobierno está tratando de resolver los efectos devastadores de las sequías que azotan las tierras remotas, centradas aquí en la región de Varjota-CE, más precisamente la población que vive en el interior del municipio. Luego, estudiaremos la sociedad del noreste y su organización social, y cómo esto se refleja en la supervivencia femenina, en períodos de escasez, tratando de comprender cómo las políticas públicas están involucrando gradualmente a este público y llegamos a las otras formas de supervivencia femenina que se encuentran, más allá de la regla. en una sociedad falocéntrica. A lo largo del texto tenemos informes de aquellos que presenciaron períodos y con académicos que tienen la intención de pensar en el escenario de las relaciones sociales en tiempos de extrema necesidad y desolación.The present work intends to make an analysis of how the periods of scarcity interfere in the reality of women in what we conceive today as Northeast. In our text, we think about how the sensation around the climate phenomenon of drought changes over time and changes in social relations. We continue with notes around how the government is trying to solve the devastating effects of droughts that hit the backlands, focused here in the region of Varjota-CE, more precisely the population living in the interior of the municipality. Then, we will study the Northeastern society and its social organization, and how this reflects on female survival, in periods of scarcity, trying to understand how public policies are gradually involving this public and we reach the other forms of female survival found, as the rule is beyond. in a phallocentric society. Throughout the text we have reports of those who witnessed periods and with scholars who intend to think about the scenario of social relations in times of extreme need and desolation.Editora SertãoCultBrasil2019-10-21T14:16:13Z2019info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/bookPartapplication/pdfOLIVEIRA. Francisca Clédia Sousa de. As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980- 1990). In: SANTOS, Carlos Augusto Pereira dos (Org.). Nossa gente, nossa história: o Ceará Republicano. Sobral: Sertãocult; Edições UVA, 2019. p. 19-31. Doi: 10.35260/67960258-p.19-31-2019.10.35260/67960258-p.19-31-2019978-85-67960-25-8https://deposita.ibict.br/handle/deposita/58porhttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/info:eu-repo/semantics/openAccessOliveira, Francisca Clédia Sousa dereponame:Repositório Comum do Brasil - Depositainstname:Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)instacron:IBICT2019-10-26T07:00:28Zoai:https://deposita.ibict.br:deposita/58Repositório ComumPUBhttp://deposita.ibict.br/oai/requestdeposita@ibict.bropendoar:46582019-10-26T07:00:28Repositório Comum do Brasil - Deposita - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)false
dc.title.none.fl_str_mv As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
title As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
spellingShingle As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
Oliveira, Francisca Clédia Sousa de
História
Educação
Cultura
History
Education
Culture
Historia
Educación
Cultura
História do Brasil
title_short As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
title_full As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
title_fullStr As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
title_full_unstemmed As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
title_sort As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980-1990)
author Oliveira, Francisca Clédia Sousa de
author_facet Oliveira, Francisca Clédia Sousa de
author_role author
dc.contributor.author.fl_str_mv Oliveira, Francisca Clédia Sousa de
dc.subject.por.fl_str_mv História
Educação
Cultura
History
Education
Culture
Historia
Educación
Cultura
História do Brasil
topic História
Educação
Cultura
History
Education
Culture
Historia
Educación
Cultura
História do Brasil
description O presente trabalho se propõe a fazer uma análise de como os períodos de escassez interferem na realidade das mulheres no que hoje concebemos como Nordeste. Em nosso texto, pensamos como a sensação em torno do fenômeno climático da seca vai mudando de acordo com o passar do tempo e as mudanças das relações sociais. Seguimos com apontamentos em volta de como o poder público vai procurando solucionar os efeitos devastadores das secas que atingem o sertão, aqui focado na região de Varjota-CE, mais precisamente na população que vive no interior do município. Em seguida, estudaremos a sociedade nordestina e sua organização social, e como isso reflete na sobrevivência feminina, nos períodos de escassez, procurando perceber como as políticas públicas vão envolvendo paulatinamente esse público e chegamos às demais formas de sobrevivência feminina encontradas, como foge à regra numa sociedade falocêntrica. Dispomos ao longo do texto de relatos dos que presenciaram períodos e com estudiosos que se propõem a pensar o cenário das relações sociais em épocas de extrema necessidade e desolação.
publishDate 2019
dc.date.none.fl_str_mv 2019-10-21T14:16:13Z
2019
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/bookPart
format bookPart
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv OLIVEIRA. Francisca Clédia Sousa de. As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980- 1990). In: SANTOS, Carlos Augusto Pereira dos (Org.). Nossa gente, nossa história: o Ceará Republicano. Sobral: Sertãocult; Edições UVA, 2019. p. 19-31. Doi: 10.35260/67960258-p.19-31-2019.
10.35260/67960258-p.19-31-2019
978-85-67960-25-8
https://deposita.ibict.br/handle/deposita/58
identifier_str_mv OLIVEIRA. Francisca Clédia Sousa de. As mulheres e a seca: sobrevivência feminina em tempos de escassez em Varjota–CE (1980- 1990). In: SANTOS, Carlos Augusto Pereira dos (Org.). Nossa gente, nossa história: o Ceará Republicano. Sobral: Sertãocult; Edições UVA, 2019. p. 19-31. Doi: 10.35260/67960258-p.19-31-2019.
10.35260/67960258-p.19-31-2019
978-85-67960-25-8
url https://deposita.ibict.br/handle/deposita/58
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
info:eu-repo/semantics/openAccess
rights_invalid_str_mv http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Editora SertãoCult
Brasil
publisher.none.fl_str_mv Editora SertãoCult
Brasil
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Comum do Brasil - Deposita
instname:Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)
instacron:IBICT
instname_str Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)
instacron_str IBICT
institution IBICT
reponame_str Repositório Comum do Brasil - Deposita
collection Repositório Comum do Brasil - Deposita
repository.name.fl_str_mv Repositório Comum do Brasil - Deposita - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)
repository.mail.fl_str_mv deposita@ibict.br
_version_ 1798964347878244352