O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado

Bibliographic Details
Main Author: Maciel, Leonardo Gregory
Publication Date: 2022
Format: Bachelor thesis
Language: por
Source: Repositório Institucional da UFRGS
Download full: http://hdl.handle.net/10183/242261
Summary: Esta monografia se configura em um estudo comparado de duas obras literárias pertencentes a sistemas literários diferentes, a saber os sistemas sul-coreano e argentino. Volta-se para obras de duas autoras contemporâneas, quais sejam o primeiro capítulo do romance A Vegetariana, de Han Kang, e o conto Nada de Carne Sobre Nós, de Mariana Enríquez, a partir das quais proponho uma análise sobre aproximações no que diz respeito ao corpo e à loucura. Nesse esforço, tomam-se como subsidiárias deste trabalho teorias oriundas da área da Literatura Comparada que estudam o conceito de Literatura-Mundo. Gayatri Spivak (2003) propõe um novo comparatismo, o qual leva em conta dinâmicas sociais da atualidade, presentes no mundo globalizado e estabelece que, a fim de pensar a Literatura-Mundo, as coletividades devem figurar-se desde um ponto de vista planetário. David Damrosch (2003), por sua vez, propõe uma Literatura-Mundo que se traduz na imagem de uma refração elíptica das literaturas nacionais, que ganham (ou perdem) com a tradução e que não significa a montagem de um conjunto específico de obras canônicas, uma vez que existe a possibilidade de formarem-se diversas Literaturas-Mundo ao redor do globo. Sob o amparo desses construtos teóricos, empreendo uma análise que demonstra a existência de um corpo argentino e de um corpo coreano femininos, os quais foram construídos, cada qual em sua sociedade, de maneiras diferentes sociohistoricamente, mas que, no que diz respeito às imagens dos corpos das protagonistas, de ambas as obras, apresentam uma aproximação: seus corpos passam por um processo de autodestruição, na medida em que constroem para si um Corpo sem Órgãos (CsO) ao se posicionarem contra o condicionamento feminino em ambas as sociedades. Além disso, no que tange à loucura, a aproximação das narrativas dá-se por meio de uma tentativa, por parte das famílias, das sociedades e, principalmente, dos personagens companheiros dessas mulheres de silenciá-las e objetificá-las enquanto invalidam sua linguagem, sob o pretexto da loucura atribuída a elas.
id UFRGS-2_17cbfb00f30737828ae2ca9920676415
oai_identifier_str oai:www.lume.ufrgs.br:10183/242261
network_acronym_str UFRGS-2
network_name_str Repositório Institucional da UFRGS
repository_id_str
spelling Maciel, Leonardo GregoryBittencourt, Rita Lenira de Freitas2022-07-12T04:49:17Z2022http://hdl.handle.net/10183/242261001144900Esta monografia se configura em um estudo comparado de duas obras literárias pertencentes a sistemas literários diferentes, a saber os sistemas sul-coreano e argentino. Volta-se para obras de duas autoras contemporâneas, quais sejam o primeiro capítulo do romance A Vegetariana, de Han Kang, e o conto Nada de Carne Sobre Nós, de Mariana Enríquez, a partir das quais proponho uma análise sobre aproximações no que diz respeito ao corpo e à loucura. Nesse esforço, tomam-se como subsidiárias deste trabalho teorias oriundas da área da Literatura Comparada que estudam o conceito de Literatura-Mundo. Gayatri Spivak (2003) propõe um novo comparatismo, o qual leva em conta dinâmicas sociais da atualidade, presentes no mundo globalizado e estabelece que, a fim de pensar a Literatura-Mundo, as coletividades devem figurar-se desde um ponto de vista planetário. David Damrosch (2003), por sua vez, propõe uma Literatura-Mundo que se traduz na imagem de uma refração elíptica das literaturas nacionais, que ganham (ou perdem) com a tradução e que não significa a montagem de um conjunto específico de obras canônicas, uma vez que existe a possibilidade de formarem-se diversas Literaturas-Mundo ao redor do globo. Sob o amparo desses construtos teóricos, empreendo uma análise que demonstra a existência de um corpo argentino e de um corpo coreano femininos, os quais foram construídos, cada qual em sua sociedade, de maneiras diferentes sociohistoricamente, mas que, no que diz respeito às imagens dos corpos das protagonistas, de ambas as obras, apresentam uma aproximação: seus corpos passam por um processo de autodestruição, na medida em que constroem para si um Corpo sem Órgãos (CsO) ao se posicionarem contra o condicionamento feminino em ambas as sociedades. Além disso, no que tange à loucura, a aproximação das narrativas dá-se por meio de uma tentativa, por parte das famílias, das sociedades e, principalmente, dos personagens companheiros dessas mulheres de silenciá-las e objetificá-las enquanto invalidam sua linguagem, sob o pretexto da loucura atribuída a elas.This monography consists in a comparative study of two literary works from two different literary systems, the South-Korean and the Argentinean systems. It analyzes two contemporary writers’ narratives: the first chapter of Han Kang’s The Vegetarian and Mariana Enríquez’s No Flesh Over Our Bones. I propose an analysis of approximations between the two writings regarding body and madness. In this comparative effort, theories from the field of Comparative Literature theories regarding the concept of World Literature shall support this analysis. Gayatri Spivak (2003) proposes a new comparatism which takes into account current social dynamics that are present in this globalized world and states that, in order to build World Literature, collectivities should figure themselves from a planetarian point of view. David Damrosch (2003) proposes World Literature as an elliptical refraction of national literatures which gain (or lose) in translation and that is not a set canon of texts, since there is a possibility of forming various World Literatures around the globe. Under the support of these theoretical constructs, I present an analysis that demonstrates the existence of an Argentinean and a Korean female bodies which were built, each one in their specific society, in sociohistorical different means, but generate approximated images in both literary works: the bodies of both protagonists go under a process of self-destruction as they build Bodies without Organs (BwO) for themselves while they stand against female conditioning in both societies. Furthermore, regarding madness, both narratives come together through an attempt on the part of families, societies and, mainly, of the partner characters of these women of silencing and objectifying them while invalidating their language, under the pretext of the madness attributed to them.Esta monografía se propone a un estudio comparado de dos obras literarias que pertenecen a diferentes sistemas literarios, a saber los sistemas surcoreano y argentino. El trabajo se centra en los escritos de dos autoras contemporáneas: el primer capítulo de La Vegetariana, de Han Kang, y el cuento Nada de Carne Sobre Nosotras, de Mariana Enríquez. La propuesta de la monografía es realizar un análisis de los acercamientos entre los escritos en torno al cuerpo y a la locura. En este esfuerzo comparatista se toman como subsidiarias teorías del área de la Literatura Comparada que estudian la Literatura-Mundo. Gayatri Spivak (2003) propone un nuevo comparatismo, que toma en cuenta las dinámicas sociales actuales, presentes en el mundo globalizado y establece que, para pensar la Literatura-Mundo, las colectividades deben figurarse desde un punto de vista planetario. David Damrosch (2003), a su turno, propone la Literatura-Mundo como una refracción elíptica de las literaturas nacionales, que gana (o pierde) con la traducción y que no significa reunir un conjunto específico de obras canónicas, ya que existe la posibilidad de formar diferentes Literaturas-Mundo alrededor del globo. Con el apoyo de estos constructos teóricos, realizo un análisis que demuestra la existencia de un cuerpo argentino y de un cuerpo coreano femeninos, que han sido construidos, cada uno en su sociedad, de formas socio-históricas diferentes, pero que, en lo que se refiere a las imágenes de los cuerpos de las protagonistas de ambas obras, presentan una aproximación: sus cuerpos pasan por un proceso de autodestrucción en la medida en que construyen para sí mismas un Cuerpo sin Órganos (CsO) mientras se posicionan en contra el condicionamiento femenino en ambas sociedades. Además, en lo que respecta a la locura, la aproximación de las narrativas se produce a través de un intento, por parte de las familias, de las sociedades y, principalmente, de los personajes compañeros de estas mujeres de silenciarlas y de objetivarlas, invalidando su lenguaje, bajo el pretexto de la locura que se la atribuyen a ellas.application/pdfporLiteratura comparadaAnálise literáriaLoucura na literaturaCorpo humano na literaturaBodyMadnessComparative literatureWorld literatureBody without organsCuerpoLocuraLiteratura ComparadaLiteratura-MundoCuerpo sin ÓrganosO corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparadoinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/bachelorThesisUniversidade Federal do Rio Grande do SulInstituto de LetrasPorto Alegre, BR-RS2022Letras: Português e Espanhol: Licenciaturagraduaçãoinfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:Repositório Institucional da UFRGSinstname:Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)instacron:UFRGSTEXT001144900.pdf.txt001144900.pdf.txtExtracted Texttext/plain166635http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/10183/242261/2/001144900.pdf.txt7ce555c1270c9aa75ee84dff32a4d295MD52ORIGINAL001144900.pdfTexto completoapplication/pdf870394http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/10183/242261/1/001144900.pdf52599d710359523eaf49c871f94be82cMD5110183/2422612022-08-06 04:50:11.142316Repositório de PublicaçõesPUB
dc.title.pt_BR.fl_str_mv O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
title O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
spellingShingle O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
Maciel, Leonardo Gregory
Literatura comparada
Análise literária
Loucura na literatura
Corpo humano na literatura
Body
Madness
Comparative literature
World literature
Body without organs
Cuerpo
Locura
Literatura Comparada
Literatura-Mundo
Cuerpo sin Órganos
title_short O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
title_full O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
title_fullStr O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
title_full_unstemmed O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
title_sort O corpo e a loucura em A vegetariana, de Han Kang, e Nada de carne sobre nós, de Mariana Enríquez : um estudo comparado
author Maciel, Leonardo Gregory
author_facet Maciel, Leonardo Gregory
author_role author
dc.contributor.author.fl_str_mv Maciel, Leonardo Gregory
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Bittencourt, Rita Lenira de Freitas
contributor_str_mv Bittencourt, Rita Lenira de Freitas
dc.subject.por.fl_str_mv Literatura comparada
Análise literária
Loucura na literatura
Corpo humano na literatura
topic Literatura comparada
Análise literária
Loucura na literatura
Corpo humano na literatura
Body
Madness
Comparative literature
World literature
Body without organs
Cuerpo
Locura
Literatura Comparada
Literatura-Mundo
Cuerpo sin Órganos
dc.subject.eng.fl_str_mv Body
Madness
Comparative literature
World literature
Body without organs
dc.subject.spa.fl_str_mv Cuerpo
Locura
Literatura Comparada
Literatura-Mundo
Cuerpo sin Órganos
description Esta monografia se configura em um estudo comparado de duas obras literárias pertencentes a sistemas literários diferentes, a saber os sistemas sul-coreano e argentino. Volta-se para obras de duas autoras contemporâneas, quais sejam o primeiro capítulo do romance A Vegetariana, de Han Kang, e o conto Nada de Carne Sobre Nós, de Mariana Enríquez, a partir das quais proponho uma análise sobre aproximações no que diz respeito ao corpo e à loucura. Nesse esforço, tomam-se como subsidiárias deste trabalho teorias oriundas da área da Literatura Comparada que estudam o conceito de Literatura-Mundo. Gayatri Spivak (2003) propõe um novo comparatismo, o qual leva em conta dinâmicas sociais da atualidade, presentes no mundo globalizado e estabelece que, a fim de pensar a Literatura-Mundo, as coletividades devem figurar-se desde um ponto de vista planetário. David Damrosch (2003), por sua vez, propõe uma Literatura-Mundo que se traduz na imagem de uma refração elíptica das literaturas nacionais, que ganham (ou perdem) com a tradução e que não significa a montagem de um conjunto específico de obras canônicas, uma vez que existe a possibilidade de formarem-se diversas Literaturas-Mundo ao redor do globo. Sob o amparo desses construtos teóricos, empreendo uma análise que demonstra a existência de um corpo argentino e de um corpo coreano femininos, os quais foram construídos, cada qual em sua sociedade, de maneiras diferentes sociohistoricamente, mas que, no que diz respeito às imagens dos corpos das protagonistas, de ambas as obras, apresentam uma aproximação: seus corpos passam por um processo de autodestruição, na medida em que constroem para si um Corpo sem Órgãos (CsO) ao se posicionarem contra o condicionamento feminino em ambas as sociedades. Além disso, no que tange à loucura, a aproximação das narrativas dá-se por meio de uma tentativa, por parte das famílias, das sociedades e, principalmente, dos personagens companheiros dessas mulheres de silenciá-las e objetificá-las enquanto invalidam sua linguagem, sob o pretexto da loucura atribuída a elas.
publishDate 2022
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2022-07-12T04:49:17Z
dc.date.issued.fl_str_mv 2022
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/bachelorThesis
format bachelorThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/10183/242261
dc.identifier.nrb.pt_BR.fl_str_mv 001144900
url http://hdl.handle.net/10183/242261
identifier_str_mv 001144900
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFRGS
instname:Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
instacron:UFRGS
instname_str Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
instacron_str UFRGS
institution UFRGS
reponame_str Repositório Institucional da UFRGS
collection Repositório Institucional da UFRGS
bitstream.url.fl_str_mv http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/10183/242261/2/001144900.pdf.txt
http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/10183/242261/1/001144900.pdf
bitstream.checksum.fl_str_mv 7ce555c1270c9aa75ee84dff32a4d295
52599d710359523eaf49c871f94be82c
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1742057043788824576