Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas

Detalhes bibliográficos
Autor(a) principal: Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]
Data de Publicação: 2010
Tipo de documento: Dissertação
Idioma: por
Título da fonte: Repositório Institucional da UNESP
Texto Completo: http://hdl.handle.net/11449/96903
Resumo: O objetivo foi estabelecer a importância do estádio de maturação e da refrigeração, na conservação de goiabas Kumagai, Paluma, Pedro Sato, Sassaoka e Século XXI e avaliar a qualidade dos seus produtos minimamente processados (PMP). Frutos “de vez” e maduros foram armazenados a 21ºC e a 10ºC e avaliados a cada 2-3 dias. Nos PMP, os frutos foram descascados, cortados ao meio, as sementes eliminadas, enxaguados com água clorada, embalados, armazenados a 3°C (75%UR) e avaliados a cada 2 dias. Os frutos e os PMP foram avaliados quanto aos teores de ácido ascórbico (AA), sólidos solúveis (SS) e acidez titulável (AT), massa fresca e cor. Os frutos quanto à atividade antioxidante total (AAT), ABTS e FRAP, polifenóis extraíveis totais (PExT), resistência, aparência e podridões e os PMP quanto ao rendimento e microbiologicamente. A vida útil dos frutos maduros, a 21ºC, foi de 4 dias para a Kumagai, Paluma, Sassaoka e Sec XXI, e de 2 dias para a P Sato. A 10ºC, goiabas Kumagai e Sassaoka conservaram-se por 9 dias, enquanto Paluma, P Sato e Sec XXI por 6 dias. Goiabas “de vez”, Kumagai, Paluma e Sassaoka, a 21ºC apresentaram vida útil de 6 dias, que se prolongou para 12 dias a 10ºC. Goiabas P Sato e Sec XXI, a 21ºC apresentaram vida útil de 4 dias, que aumentou para 9 dias a 10ºC. Goiabas Sassaoka apresentaram a maior vida útil, os maiores teores de SS e os menores de AT e mantiveram os teores de PExT, com aumento na AAT (ABTS), e nos teores de AA. A vida útil dos PMP foi de 12 dias. O rendimento das goiabas P Sato, em PMP não descascado, foi o maior, 69,65%. Os PMP feitos com goiabas descascadas apresentaram menor rendimento, maior perda de massa e os menores teores de AA
id UNSP_8b5940437b25f659085561dd294a8b02
oai_identifier_str oai:repositorio.unesp.br:11449/96903
network_acronym_str UNSP
network_name_str Repositório Institucional da UNESP
repository_id_str 2946
spelling Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadasGoiaba - ArmazenamentoPsidium guajavarefrigeration storageHarvest pointminimally processedO objetivo foi estabelecer a importância do estádio de maturação e da refrigeração, na conservação de goiabas Kumagai, Paluma, Pedro Sato, Sassaoka e Século XXI e avaliar a qualidade dos seus produtos minimamente processados (PMP). Frutos “de vez” e maduros foram armazenados a 21ºC e a 10ºC e avaliados a cada 2-3 dias. Nos PMP, os frutos foram descascados, cortados ao meio, as sementes eliminadas, enxaguados com água clorada, embalados, armazenados a 3°C (75%UR) e avaliados a cada 2 dias. Os frutos e os PMP foram avaliados quanto aos teores de ácido ascórbico (AA), sólidos solúveis (SS) e acidez titulável (AT), massa fresca e cor. Os frutos quanto à atividade antioxidante total (AAT), ABTS e FRAP, polifenóis extraíveis totais (PExT), resistência, aparência e podridões e os PMP quanto ao rendimento e microbiologicamente. A vida útil dos frutos maduros, a 21ºC, foi de 4 dias para a Kumagai, Paluma, Sassaoka e Sec XXI, e de 2 dias para a P Sato. A 10ºC, goiabas Kumagai e Sassaoka conservaram-se por 9 dias, enquanto Paluma, P Sato e Sec XXI por 6 dias. Goiabas “de vez”, Kumagai, Paluma e Sassaoka, a 21ºC apresentaram vida útil de 6 dias, que se prolongou para 12 dias a 10ºC. Goiabas P Sato e Sec XXI, a 21ºC apresentaram vida útil de 4 dias, que aumentou para 9 dias a 10ºC. Goiabas Sassaoka apresentaram a maior vida útil, os maiores teores de SS e os menores de AT e mantiveram os teores de PExT, com aumento na AAT (ABTS), e nos teores de AA. A vida útil dos PMP foi de 12 dias. O rendimento das goiabas P Sato, em PMP não descascado, foi o maior, 69,65%. Os PMP feitos com goiabas descascadas apresentaram menor rendimento, maior perda de massa e os menores teores de AAThe objective was to establish the importance of maturation stage and of refrigeration for the conservation of Kumagai, Paluma, Pedro Sato, and Sassaoka Século XXI guavas and to evaluate the quality of its minimally processed products (PMP). Fruit in mature and ripe stage were stored at 21ºC and 10ºC and evaluated every 2-3 days. In PMP, the fruits were peeled, cut in the midle, had seeds removed, were rinsed with chlorinated water, packaged, stored at 3°C (75% RH) and evaluated every 2 days. PMP and intact fruits were evaluated by ascorbic acid (AA), soluble solids (SS) and titratable acidity (TA) content, fresh mass and color. Intact fruits were also evaluated by total antioxidant activity (TAA), ABTS and FRAP, total polyphenols extractable total (PExT), resistence, appearance and rotting evolution and PMP for yield and microbiologically. The shelf life of ripe fruit, at 21ºC, was 4 days for Kumagai, Paluma, Sassaoka and Sec XXI, and 2 days for P Sato. At 10ºC, Kumagai and Sassaoka guavas were preserved for 9 days, while Paluma, P Sato and Sec XXI for 6 days. Mature guavas, Kumagai, Paluma and Sassaoka, at 21ºC showed shelf life of 6 days, which prolonged for 12 days at 10°C. P Sato a nd Sec XXI guavas, at 21ºC had shelf life of 4 days, which increased to 9 days when kept at 10°C. Sassaoka guavas had the biggest shelf life and SS content, the lowest AT content, kept the PExT content the same, with increasing values for AAT (ABTS), and AA content. The shelf life of PMP was 12 days. The yield of P Sato guava, in not peeled PMP, was 69.65%, the highest. The PMP made with peeled guavas had lower yield, higher weight loss and the lowest AA contentConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)Universidade Estadual Paulista (Unesp)Durigan, José Fernando [UNESP]Universidade Estadual Paulista (Unesp)Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]2014-06-11T19:28:30Z2014-06-11T19:28:30Z2010-02-23info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisx, 84 f. : il.application/pdfMORGADO, Cristiane Maria Ascari. Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas. 2010. x, 84 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2010.http://hdl.handle.net/11449/96903000624045morgado_cma_me_jabo.pdf33004102001P4Alephreponame:Repositório Institucional da UNESPinstname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)instacron:UNESPporinfo:eu-repo/semantics/openAccess2024-06-04T19:52:03Zoai:repositorio.unesp.br:11449/96903Repositório InstitucionalPUBhttp://repositorio.unesp.br/oai/requestopendoar:29462024-06-04T19:52:03Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)false
dc.title.none.fl_str_mv Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
title Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
spellingShingle Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]
Goiaba - Armazenamento
Psidium guajava
refrigeration storage
Harvest point
minimally processed
title_short Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
title_full Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
title_fullStr Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
title_full_unstemmed Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
title_sort Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas
author Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]
author_facet Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]
author_role author
dc.contributor.none.fl_str_mv Durigan, José Fernando [UNESP]
Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.contributor.author.fl_str_mv Morgado, Cristiane Maria Ascari [UNESP]
dc.subject.por.fl_str_mv Goiaba - Armazenamento
Psidium guajava
refrigeration storage
Harvest point
minimally processed
topic Goiaba - Armazenamento
Psidium guajava
refrigeration storage
Harvest point
minimally processed
description O objetivo foi estabelecer a importância do estádio de maturação e da refrigeração, na conservação de goiabas Kumagai, Paluma, Pedro Sato, Sassaoka e Século XXI e avaliar a qualidade dos seus produtos minimamente processados (PMP). Frutos “de vez” e maduros foram armazenados a 21ºC e a 10ºC e avaliados a cada 2-3 dias. Nos PMP, os frutos foram descascados, cortados ao meio, as sementes eliminadas, enxaguados com água clorada, embalados, armazenados a 3°C (75%UR) e avaliados a cada 2 dias. Os frutos e os PMP foram avaliados quanto aos teores de ácido ascórbico (AA), sólidos solúveis (SS) e acidez titulável (AT), massa fresca e cor. Os frutos quanto à atividade antioxidante total (AAT), ABTS e FRAP, polifenóis extraíveis totais (PExT), resistência, aparência e podridões e os PMP quanto ao rendimento e microbiologicamente. A vida útil dos frutos maduros, a 21ºC, foi de 4 dias para a Kumagai, Paluma, Sassaoka e Sec XXI, e de 2 dias para a P Sato. A 10ºC, goiabas Kumagai e Sassaoka conservaram-se por 9 dias, enquanto Paluma, P Sato e Sec XXI por 6 dias. Goiabas “de vez”, Kumagai, Paluma e Sassaoka, a 21ºC apresentaram vida útil de 6 dias, que se prolongou para 12 dias a 10ºC. Goiabas P Sato e Sec XXI, a 21ºC apresentaram vida útil de 4 dias, que aumentou para 9 dias a 10ºC. Goiabas Sassaoka apresentaram a maior vida útil, os maiores teores de SS e os menores de AT e mantiveram os teores de PExT, com aumento na AAT (ABTS), e nos teores de AA. A vida útil dos PMP foi de 12 dias. O rendimento das goiabas P Sato, em PMP não descascado, foi o maior, 69,65%. Os PMP feitos com goiabas descascadas apresentaram menor rendimento, maior perda de massa e os menores teores de AA
publishDate 2010
dc.date.none.fl_str_mv 2010-02-23
2014-06-11T19:28:30Z
2014-06-11T19:28:30Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv MORGADO, Cristiane Maria Ascari. Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas. 2010. x, 84 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2010.
http://hdl.handle.net/11449/96903
000624045
morgado_cma_me_jabo.pdf
33004102001P4
identifier_str_mv MORGADO, Cristiane Maria Ascari. Qualidade e conservação pós-colheita de cultivares de goiaba: inteiras e minimamente processadas. 2010. x, 84 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2010.
000624045
morgado_cma_me_jabo.pdf
33004102001P4
url http://hdl.handle.net/11449/96903
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv x, 84 f. : il.
application/pdf
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
publisher.none.fl_str_mv Universidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.source.none.fl_str_mv Aleph
reponame:Repositório Institucional da UNESP
instname:Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron:UNESP
instname_str Universidade Estadual Paulista (UNESP)
instacron_str UNESP
institution UNESP
reponame_str Repositório Institucional da UNESP
collection Repositório Institucional da UNESP
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UNESP - Universidade Estadual Paulista (UNESP)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1805283668414955520